Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2014

Vamos ouvir: Paraíso da Miragem, de Russo Passapusso

Paraíso da Miragem (2014), de Russo Passapusso


Não consegue visualizar o player? Ouça aqui

Release disponível no site do artista:

O músico e compositor Russo Passapusso é um dos expoentes da nova geração da música popular brasileira produzida na Bahia. Natural de Feira de Santana, foi em Salvador que Russo entrou em contato com o rap, o reggae e a cultura sound system jamaicana, vertentes da música que o influenciaram no início da carreira. Integrado ao coletivo Ministéreo Público, que ocupa diversos espaços da cidade com festas e intervenções sonoras, começou a movimentar uma cena alternativa em Salvador e com isso conquistou um público grande e fiel.

Participou da criação e é frontman de um dos grupos mais relevantes para a vanguarda musical da Bahia, o BaianaSystem, que faz uma releitura contemporânea da guitarra baiana e já se apresentou em países como Japão, França, Dinamarca, Rússia, EUA e China, e em diversos estados brasileiros. Junto a Fael Primeiro e DJ Raiz integra o Bemba T…

Dedicatórias: Livros de Ondjaki, Leonidas Donskis, Carlos Henrique Schroeder e Roberval Pereyr

Livros de Ondjaki, Leonidas Donskis, Carlos Henrique Schroeder e Roberval Pereyr
2014 – Os transparentes (Companhia das Letras, 2013) Ondjaki

"Ao Emmanuel Mirdad, com um grande abraço no clima de Cachoeira! Ondjaki 2014"

-----------
2014 – Cegueira moral (Zahar, 2013) Leonidas Donskis

"For Emmanuel Mirdad – with friendship. Leonidas Donskis. 31 october 2014"

-----------
2014 – As fantasias eletivas (Record, 2014) Carlos Henrique Schroeder

"Para meu grande amigo Mirdad, um grande abraço do Schroeder! Essa tormenta de bolso é sua! Flica, Cachoeira, 2014"

-----------
2014 – Mirantes (7 Letras, 2012) Roberval Pereyr

"Para Emmanuel Mirdad, com o abraço, a amizade e a admiração de Roberval Pereyr. Cachoeira, 1º.11.14"

Vamos ouvir: Já Carregou, de Zé Vito

Já Carregou (2014) - Zé Vito



Não consegue visualizar o player? Ouça aqui

Release disponível no site do artista:

"
Nascido em Ribeirão Preto, Zé Vito cresceu tocando guitarra nas bandas da sua cidade, e logo viu que o caminho a seguir seria bem longo e distante. Aos 19 anos, mudou-se para o Rio de Janeiro em busca desse caminho, e lá conheceu muitos músicos e artistas da cena carioca.

Junto com os amigos Matheus Silva e Leandro Joaquim, começou a compor no ano de 2006 e logo montou sua primeira banda na cidade, o Sobrado 112, banda que lançou três discos e abriu as portas para Zé Vito se aprimorar e continuar na busca do seu som.

Em seguida veio a Abayomy Afrobeat Orquestra. Trabalhou com os produtores Bid, Buguinha Dub, André Abujamra, dividiu palco com BNegão, Otto, Marku Ribas, Tony Allen, Leitieres Leite, Chico Cesar, Rita Beneditto, acompanhou o lendário guitarrista nigeriano Oghene Kologbo, e hoje também acompanha o compositor Jards Macalé, que viaja pelo Brasil mostrando se…

Dedicatórias: Livros de Matéi Visniec

Livros de Matéi Visniec
2014 – Cuidado com as velhinhas carentes e solitárias (É Realizações, 2013)

"Pour Emmanuel, l'hommage de l'antem. Matéi Visniec. Cachoeira. 31.10.2014"

-----------
2014 – Da sensação de elasticidade quando se marcha sobre cadáveres (É Realizações, 2012)

"Pour Emmanuel Mirdad. Bravo pour le festival, et merci. Matéi Visniec. Salvador di Bahia. 31.10.2014"

PS: Na verdade o local dessa dedicatória foi em Cachoeira, durante a Flica 2014
-----------

2014 – A história do comunismo contada aos doentes mentais (É Realizações, 2012)

"Pour Emmanuel. Matéi Visniec"

Vamos ouvir: EP, de Giovani Cidreira

EP (2014) - Giovani Cidreira



Não consegue visualizar o player? Ouça aqui

Informação disponível no Soundcloud do artista:

"
Primeiro EP do compositor e cantor baiano Giovani Cidreira.
Gravado e mixado no Estúdio Caverna do som.
Salvador, 2014.

1 - Ancohuma
2 - Menor
3 - Veleiro Contra O Mar
4 - Trem de Outra Cidade
5 - Girassol e Tarde
6 - Recado para Maicon Charles
7 - Gelomares

Ficha Técnica:

Giovani Cidreira – voz/violão
Maicon Charles - bateria
Dinho de Castilho - Baixo
Marceleza Castilho – Guitarra e cavaquinho
Percussão – Filipe Castro
Diogo Dimazz – Charango
Normando Mendes – Trompete
Flavio Santos – Trompete e trombone em “Trem de outra cidade” e “Gelomares”
Daniel Rebouças – Guitarra em “Veleiro contra o mar” e “Recardo para Maicon Charles”.
Danilo Souza – Guitarra em “Girassol e tarde”
Vocais – Josy Lélis, Juliana Nadjanara e Isabele Bacelar.

Gravado e mixado no estúdio Caverna do Som por Irmão Carlos
Direção musical : Giovani Cidreira/Filipe Castro
Fotos : Isabela Maran…

Dedicatórias: Livros de Gonçalo M. Tavares

Livros de Gonçalo M. Tavares
2014 – Um homem: Klaus Klump (Companhia das Letras, 2007)

"para Emmanuel Mirdad, este Um homem: Klaus Klump. Agradecendo toda a bela hospitalidade. Com um abraço forte do Gonçalo M. Tavares. 2014"

-----------
2014 – Aprender a rezar na era da técnica (Companhia das Letras, 2008)

"para Emmanuel Mirdad, este Aprender a rezar na era da técnica, este livro sobre a força, a política e a doença. Com um grande abraço de Gonçalo M. Tavares. 2014"

-----------
2014 – A máquina de Joseph Walser (Companhia das Letras, 2010)

"para Emmanuel Mirdad. Agradecendo toda a atenção. Com um abraço forte do Gonçalo M. Tavares. 2014"

Vamos ouvir: Meu Pé de Umbu, de Neto Lobo e a Cacimba

Meu Pé de Umbu (2014) - Neto Lobo e a Cacimba



Não consegue visualizar o player? Ouça aqui

Facebook aqui

Site aqui

Pílulas: Parte 01 - O demônio do meio-dia, de Andrew Solomon

Andrew Solomon (foto: Internet - interferida por Mirdad)

"A vida é repleta de tristezas: pouco importa o que fazemos, no final todos vamos morrer; cada um de nós está preso à solidão de um corpo autônomo; o tempo passa, e o que passou não voltará. A dor é a nossa primeira experiência de desamparo no mundo, e ela nunca nos deixa ... Mesmo as pessoas que se apoiam numa fé que lhes promete uma existência diferente no além não podem evitar a angústia neste mundo; o próprio Cristo foi o homem dos sofrimentos. Contudo, vivemos numa época de paliativos crescentes. Nunca foi tão fácil decidirmos o que sentir e o que não sentir"


"Tornar-se deprimido é como ficar cego, a escuridão no início gradual acaba englobando tudo; é como ficar surdo, ouvindo cada vez menos até que um silêncio terrível o envolve, até que você mesmo não pode fazer qualquer som para penetrar o silêncio. É como sentir sua roupa lentamente se transformando em madeira, uma rigidez nos cotovelos e joelhos progred…