Pular para o conteúdo principal

10 anos do blog de Emmanuel Mirdad

O lampião e a peneira do mestiço (2009-2019): Jornalismo Cultural, Jornalismo, Obra, Produções e Vida pessoal

Em abril de 2019, comemoro os 10 anos do meu blog, um acervo de literatura, música e outras artes e assuntos, o lampião e a peneira desse mestiço fascinado pela cultura.

Hoje, o blog possui 1.465 postagens online, disponíveis para visualização gratuita, feitas de abril de 2009 a abril de 2019, em que foram divulgados os trabalhos de muitos artistas (livros, discos, eventos, shows, quadrinhos, etc.), e também o meu trabalho como escritor, compositor e produtor cultural.

Esse canal já foi chamado de Ël Mirdad — Farpas e Psicodelia e Blog do Ël Mirdad. Anunciei por duas vezes o seu fim, apaguei diversas postagens (quase todas foram poemas e textos reaproveitados nos meus livros) e remodelei o layout por três vezes (o atual bagunçou todas as postagens de 2016 para trás, o que, aos poucos, estou resolvendo).

O blog divulgou o trabalho literário de 125 autores (23 internacionais, 51 nacionais e 51 locais), o musical de 398 artistas/bandas (269 internacionais, 84 nacionais e 45 locais), e também audiovisual, artes visuais e fotografia, além de promover um podcast e listas dos melhores textos publicados na revista piauí, prestar homenagens e expor a minha vida profissional (produções e obra literária e musical) e íntima (influências, preferências e família).

Saiba mais sobre o conteúdo do blog a seguir.


Jornalismo cultural
Clique aqui

Em 687 postagens (46,89% do total), o blog divulgou o trabalho cultural de muitos artistas e atrações, internacionais, nacionais e locais, dividido em seis segmentos: 1) Literatura (382 posts | Seções Leituras e Dedicatórias); 2) Música (247 posts | Seções Música para Escrever, Seleta, Vamos Ouvir, Perambulando, Intervalo, entre outras); 3) Podcast (12 posts | Seção Podcast K7); 4) Audiovisual (19 posts | Seção Meu Oscar e filmes, séries e clipes); 5) Artes visuais (15 posts | Pinturas e quadrinhos); 6) Fotografia e outros (12 posts).

-----------


Jornalismo
Clique aqui

Em 20 postagens (1,37% do total), o blog divulgou as seleções dos melhores textos e quadrinhos publicados em mais de cem edições da revista piauí, entre 2006 e 2016, de mais de duzentos e cinquenta autores distintos, além dos melhores textos publicados em cinco edições do Jornal Rascunho em 2017.

-----------


Obra de Emmanuel Mirdad
Clique aqui

Em 547 postagens (37,34% do total), o blog divulgou os meus livros, discos e composições, publicando 60 contos, 200 poemas em português e 88 poemas traduzidos para o inglês, três crônicas, dois discos, nove EPs e 39 composições gravadas por quatro trabalhos distintos, promovendo links para download gratuito, audição e leitura de tudo isso, além de divulgar todo o material que saiu na imprensa sobre a minha obra, vídeos caseiros que gravei com o celular, tocando violão e cantando composições minhas, e contar a história da banda de rock psicodélico progressivo The Orange Poem e celebrar os 100 mil views do seu canal no YouTube e os 50 mil views do EP Ancient, com Mateus Aleluia.

-----------


Produções de Emmanuel Mirdad
Clique aqui

Em 91 postagens (6,21% do total), o blog divulgou: informações sobre as duas produtoras que tive antes da atual (e a entrevista na Muito e a matéria na Veja); todas as produções que realizei, sozinho ou em parceria, de 1999 a 2014; os vídeos resumos de todas as edições da Flica, além de várias informações sobre a mais charmosa festa literária do Brasil (a programação, curadoria, lançamentos, cobertura, etc.); outros produtos como a FliCaixa e o projeto da Flisca (e a entrevista no jornal Notícias do Dia, de Santa Catarina); e uma longa entrevista a alunas da Facom, em 2014, celebrando os meus 15 anos de produção cultural (esse ano, serão 20 anos).

-----------


Vida pessoal de Emmanuel Mirdad
Clique aqui

Em 119 postagens (8,12% do total), o blog prestou homenagens a amigos e personalidades mortas, como os mestres Hélio Pólvora e André Setaro, Dominguinhos e B.B. King; celebrou efemérides, como os 100 anos de Smetak e Dorival Caymmi; publicou poemas do meu pai Ildegardo Rosa (1931-2011) e a seção Revisando (o que de melhor me aconteceu no ano, destacando os melhores livros lidos, filmes, séries vistos, etc.); marcou datas importantes para mim, como os 10 anos da Flica na pauta de projetos, o resumo dos meus anos 20 (de 2000 a 2010) e o que eu fiz nas 12 datas idênticas dia-mês-ano (01/01/01, 02/02/02...) e nas 11 datas sequenciais 2003-2013 (01/02/03, 02/03/04...) deste século; publicou as seções Canções de Minha Vida e Os 10 posts mais acessados do blog; e algumas das minhas listas e seleções, como a antologia Um desprezo absoluto às vaidades estúpidas do mundo, com os 80 melhores contos do mestre Anton Tchekhov.

-----------

Estatísticas



Os 10 posts mais acessados em 10 anos

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O grito do mar na noite no site do jornal Rascunho

Resenha do livro O grito do mar na noite (Via Litterarum, 2015), publicada no Rascunho #192, de abril de 2016, por Clayton de Souza, disponível para leitura no site do jornal.

Leia aqui

A mesma resenha na versão impressa do jornal aqui

Foto do autor: Sarah Fernandes

Cinco poemas e três passagens de Ana Martins Marques no livro Da arte das armadilhas

Ana Martins Marques (foto daqui)

Espelho
Ana Martins Marques

                                     d’après e. e. cummings

Nos cacos
do espelho
quebrado
você se
multiplica
há um de
você
em cada
canto
repetido
em cada
caco

Por que
quebrá-
-lo
seria
azar?


--------


Teatro
Ana Martins Marques

Certa noite
você me disse
que eu não tinha
coração

Nessa noite
aberta
como uma estranha flor
expus a todos
meu coração
que não tenho


--------


Penélope
Ana Martins Marques

Teu nome
espaço

meu nome
espera

teu nome
astúcias

meu nome
agulhas

teu nome
nau

meu nome
noite

teu nome
ninguém

meu nome
também


--------


Caçada
Ana Martins Marques

E o que é o amor
senão a pressa
da presa
em prender-se?

A pressa
da presa
em
perder-se


--------


A festa
Ana Martins Marques

Procuramos um lugar
à parte.
Como se estivéssemos
em uma festa
e buscássemos um lugar
afastado
onde pudéssemos
secretamente
nos beijar.
Procuramos um lugar
a salvo
das palavras.

Mas esse
lugar
não há.


--------


"Um dia vou aprender a partir
vou partir
como qu…

Pílulas: Provérbios, de Mãe Stella de Oxóssi

Mãe Stella de Oxóssi (foto: Iraildes Mascarenhas - interferida por Mirdad)

"Criar desculpas para os próprios atos é a melhor maneira de permanecer no erro"


"Quem está vinculado ao sagrado, não deve mentir em seu nome"


"Fé não se impõe"


"Quem desdenha dos defeitos alheios está exibindo os seus"


"Às vezes se precisa perder pouco, para não perder tudo"


"O caminho espiritual pode ser comunitário, porém é sempre solitário"


Provérbios Mãe Stella de Oxóssi (2007)

"O que o destino disser que é, ninguém terá força para dizer que não é"


"Saber morrer faz parte do saber viver"


"Não é sábio aquele que se acha sabido"


"A presença do 'se' mostra a impossibilidade de realização dos desejos"


O provérbio diz: "Não há Orixá como o estômago, pois recebe sacrifícios diariamente". Mãe Stella de Oxóssi interpreta: "O estômago é como uma divindade, precisa ser respeitado e cuidado"