Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2013

O funeral de LucaSande

Lucas Sande, o DJ Cangaço
Enterramos o corpo de Lucas Sande, o melhor de nós, hoje à tarde, 25 de fevereiro de 2013, no cemitério que tem o nome do que vai nos acompanhar por um bom tempo.
Beatriz veio do Rio Grande do Sul. Marinho veio de Santa Catarina. O irmão, valente, a amparar o pai, desolado pela maior dor de todas. A mãe, grata por tanto amor, a afagar os últimos carinhos no rosto silencioso do seu filho, nosso amigo. E a pedir a presença de Rodrigo, Ivan e Pedro Araujo, os amigos mais irmãos do nosso Sande. Cânticos, orações, Victor Uchôa lendo seu lindo texto de despedida e o hino do Bahia puxado com plenos pulmões. Ele, fiel, vestido com a camisa do Bahia, embalado pela bandeira do Bahia, num sonho de paz eterna, tricolorizado por um colar de Gandhi, flores e os crachás do trabalho, funcionário exemplar que era, responsável, atuante e competente. O chapéu de cangaceiro, cravejado por depoimentos emocionados em caneta azul.
Muitos parentes e amigos vieram de Santo Antônio de…

LucaSande, o melhor de nós

LucaSande era um astro, o melhor de todos nós da geração xibiatagem na Facom-Ufba (2002-2007). Um grande coração, um comediante nato, com um dom incrível, apurado pelo olhar minucioso que investigava o ser humano e suas comédias. Inteligente, sagaz, rápido e caceteiro, com um acervo de 2 teras num HD plural, de cultura popular a Tutakamón, que criava frases impagáveis, únicas.
Foi o melhor frasista que conheci depois de Nelson Rodrigues, capaz de arrancar risadas intermináveis em todas as manhãs durante cinco anos, salvando o diploma de vários faconianos, inclusive eu. Graças a Lucas Sande, me formei em Jornalismo. A geração favoreceu, e muito, mas se não houvesse o nosso astro, o que ostentava um potente taco de beisebol pra receber os calouros, as piadas, risadas, tiradas não teriam a potência e eficiência que transformaram meninos em homens. Poderíamos ter abandonado o curso fácil, mas ele estava lá, na nossa Varandinha, esperando o momento exato para transformar a besteira que um …

Meu Oscar 2013

Quase todo mundo que gosta de cinema adora palpitar e fazer uma lista pessoal dos merecedores dos Oscars. Este ano, resolvi publicar no blog a minha lista dos prêmios principais, movido pela adoração à obra prima de Michael Haneke, o filme Amor, uma aula magistral de cinema. Segue abaixo o "Meu Oscar 2013" (só com as categorias principais) e os palpites. Prometo que amanhã não irei apagar este post caso não acerte palpite algum.

Meu Oscar 2013 - Melhor filme

Amor de Michael Haneke

Provável vencedor: A hora mais escura

PS: Não vi Argo e O lado bom da vida

Indicados:
- Amor
- As Aventuras de Pi
- Django Livre
- Indomável sonhadora
- Lincoln
- A hora mais escura
- Os miseráveis
- Argo
- O lado bom da vida


Meu Oscar 2013 - Melhor diretor
Michael Haneke por Amor

Provável vencedor: Steven Spielberg por Lincoln

PS: Não vi O lado bom da vida

Indicados:
- Michael Haneke (Amor)
- Steven Spielberg (Lincoln)
- Ang Lee (As aventuras de Pi)
- Benh Zeitlin (Indomável sonhadora)
- David O. Russell (O l…

Melhores da revista piauí em 2009

Os 29 melhores textos/HQs que foram publicados na revista piauí em 2009 você confere nos links abaixo, selecionados por mim, assinante (primeiro das bancas e depois na forma padrão) desde a piauí_5, num levantamento que fiz em 2013.
A melhor piauí de 2009 foi a de número 30, de março, com destaque para a importância de Miles Davis para o jazz, o conto Aquele nunca vira o mar, do escritor francês Le Clézio, Nobel de literatura em 2008, e o diário de uma jovem atriz paulista em pleno inverno de Moscou afim de estudar Stanislavski.
Completando o top five, a #35 (agosto), com as cartas da poeta americana Elizabeth Bishop descrevendo a literatura, a política e costumes do Brasil nos anos dourados; a #28 (janeiro), com a reportagem de João Moreira Salles sobre o colapso econômico da Islândia; a #29 (fevereiro), com um trecho do romance O filho da mãe, de Bernardo Carvalho; e a #34 (julho), com a reportagem de Fábio Fujita sobre o ex-goleiro Edinho, filho de Pelé. A pior piauí do ano, foi a…

Edmilia Barros, sócia da Mirdad — Gestão em Cultura

Edmilia Barros, nova sócia da Mirdad Gestão em Cultura Foto: Bob Nunes
Quarta-feira, 20 de fevereiro. Na página oficial do Facebok, a Mirdad - Gestão em Culturaanunciou que a produtora cultural Edmilia Barros é a nova sócia de Emmanuel Mirdad na empresa baiana. A empresária será a Diretora Executiva e de Conteúdo, responsável também pela concepção e administração dos projetos da produtora junto ao seu sócio. O lançamento do site oficial da Mirdad — Gestão em Cultura será em março. Aláfia!

Vamos ouvir: BaianaSystem, o som do verão

BaianaSystem, por Filipe Cartaxo

Não consegue visualizar o player? Ouça aqui


Não consegue visualizar o player? Ouça aqui

Release do BaianaSystem ao longo do post, disponível no site da banda:
A Bahia exporta para o mundo o som produzido pela guitarra baiana. E é para mostrar as novas possibilidades sonoras do instrumento popularizado no Carnaval de Salvador que, há dois anos, o BaianaSystem produz uma música urbana com influências das culturas brasileira, africana e jamaicana. “Eu não gosto da ideia de resgate, porque referencia o passado. A guitarrinha precisa dialogar com o que está se produzindo hoje”, ressalta o idealizador do projeto, Robertinho Barreto.
Nas mãos dele, a guitarrinha dialoga de forma harmônica com as sonoridades africanas e com a liberdade e psicodelia do dub. O instrumento se renova e interage com as bases trabalhadas e mixadas por Chico Corrêa e João Meirelles. Em todas as músicas produzidas pelo grupo há inserções de sons e efeitos com liberdade de improvisos.

Vamos ouvir: House of Tolerance, da banda Cambriana

House of Tolerance (2012), da Cambriana
House of Tolerance by Cambriana

Não consegue visualizar o player? Ouça aqui

Release da Cambriana, disponível no site da banda:

Cambrianaé uma banda de “pop psicodélico” de Goiânia, Goiás, inspirada por artistas como Brian Eno, The Kinks, Grizzly Bear, Neil Young, Radiohead, entre outros.
Luis Calil (vocal) iniciou o processo de criação do álbum de estreia da banda, House of Tolerance, no fim de 2010, com ajuda via internet de um amigo de Brasília, Wanderson Meireles, nas composições, e apoio de Rafael Morihisa e Israel Santiago (guitarristas) nas gravações.
Um ano depois, o álbum - gravado, produzido e mixado pela própria banda, sem qualquer ajuda externa - foi disponibilizado na internet, no dia 27 de Janeiro de 2012. Ele se espalhou rapidamente pelas redes sociais, e foi elogiado por praticamente todos os sites de música alternativa do Brasil (como Move That Jukebox, Rock In Press, Rock ‘n’ Beats, Meio Desligado, Miojo Indie, etc).
Em poucos mes…

Melhores da revista piauí em 2010

Os 16 melhores textos/HQs que foram publicados na revista piauí em 2010 você confere nos links abaixo, selecionados por mim, assinante (primeiro das bancas e depois na forma padrão) desde a piauí_5, num levantamento que fiz em 2013.
A melhor piauí de 2010 foi a de número 42, de março, com destaque para a excelente reportagem do médico e escritor norte-americano Atul Gawande sobre o poder misterioso da coceira, que pode ser a chave para uma nova teoria sobre o cérebro e o corpo, e o premiado conto Dochera, do escritor boliviano Edmundo Paz Soldán, em tradução de Sérgio Molina.
Completando o top five, a #45 (junho), com o melhor texto publicado pela revista no ano, o hilário Prevaricações primevas, de Reinaldo Moraes; a #47 (agosto), com os contos escolhidos da escritora norte-americana Lydia Davis; a #41 (fevereiro), com o perfil do jovem advogado Ricardo Zamariola Jr., que venceu a mais célebre causa de direito de família dos últimos tempos (o caso Sean), por Dorrit Harazim; e a #51

Melhores da revista piauí em 2011

Os 26 melhores textos/HQs que foram publicados na revista piauí em 2011 você confere nos links abaixo, selecionados por mim, assinante (primeiro das bancas e depois na forma padrão) desde a piauí_5, num levantamento que fiz em 2013.
A melhor piauí de 2011 foi a de número 55, de abril, com destaque para os cartuns de Wolinski, a versão controversa das histórias de Persio Arida na época da ditadura, as lembranças da construção de Brasília por Marcos de Azambuja, e os textos de Saul Steinberg e Fred Vargas, entre outros.
Completando o top five, a #59 (agosto), com a reportagem de Marcia Angell sobre o assustador crescimento do número de pessoas com transtornos mentais e de pacientes tratados com antidepressivos; a #56 (maio), com o melhor texto publicado pela revista no ano, a emocionante reportagem de Consuelo Dieguez sobre a tragédia da Região Serrana do Rio; a #61 (outubro), com o texto de Curzio Malaparte, autor de A Pele e Kaputt; e a #52 (janeiro), com o escritor irlandês Colm Tói…

Smetak 100 anos

Smetak 100 anos - intervenção de Mirdad
SMETAK 100 ANOS
12/02/1913 - 12/02/2013

Centenário do mestre Walter Smetak em onze links:

I. Matéria no jornal O Estado de São Paulo sobre os 100 anos de Anton Walter Smetak - leia aqui

II. Homenagem de Gilberto Gil a Smetak - veja aqui

III.  Matéria no Programa Metrópolis da TV Cultura - veja aqui

IV. Quem foi pelo blog Linha do Tempo da Invenção Musical - conheça aqui

V. Vídeo "Smetak, som e espírito", produzido por Jessica Smetak Paoli, neta de Smetak, autora da biografia do mestre de mesmo nome do vídeo - assista aqui

VI. Post do centenário de Smetak pelo Blog do Guttemberg - leia aqui

VII. Conheça um dos 2 LPs lançados pelo mestre Anton Walter Smetak, nessa lista de vídeos do youtube. Trata-se de "Smetak", de 1974 - ouça aquie downloadaqui

VIII. Site oficial da exposição "Smetak - Imprevisto" - acesse aqui

IX. Documentário sobre a exposição "Smetak - Imprevisto" - assista aqui

X. Texto e ilustração sobr…

Melhores da revista piauí em 2006

Os 13 melhores textos/HQs que foram publicados na revista piauí em 2006 você confere nos links abaixo, selecionados por mim, assinante (primeiro das bancas e depois na forma padrão) desde a piauí_5, num levantamento que fiz em 2015.
A melhor piauí de 2006 foi a de número 03, de dezembro, com destaque para o melhor texto publicado na revista no ano, as memórias de Millôr Fernandes, com uma bela introdução de Mario Sergio Conti, além das reflexões de Fernanda Torres sobre o pânico de ser atriz e a decepção dos pesquisadores de Guimarães Rosa por seus herdeiros impedirem a publicação de cartas e anotações do autor de Sagarana, entre outros.
No ano de estreia, destaca-se também a #02 (novembro), com João Moreira Salles detonando o limbo e a crônica de Antonio Prata sobre os riscos de ir de São Paulo ao Rio de carro; e a #01 (outubro), com o conto de Rubem Fonseca, o diário da escritora Cecília Giannetti batalhando em NY e a reportagem de Sílvio Ferraz sobre o sequestro do engenheiro bras…

Melhores da revista piauí em 2012

Os 36 melhores textos/HQs que foram publicados na revista piauí em 2012 você confere nos links abaixo (acesso gratuito e para assinantes da revista), selecionados por mim, assinante (primeiro das bancas e depois na forma padrão) desde a piauí_5, num levantamento que fiz em 2013.
A melhor piauí de 2012 foi a de número 72, de setembro, com destaque para o melhor texto publicado na revista no ano (e, até agora, o melhor de todas as edições), Pense na lagosta, de David Foster Wallace, o diário de Noemi Jaffe sobre os campos de concentração na 2ª Guerra Mundial e a história de paixão, revolução e traição durante a Revolução Cubana, entre outros.
Completando o top five, a #67 (abril), com o texto de Thomas Lynch sobre um profissional da morte, os últimos momentos de Tony Judt registrados por sua viúva e as lembranças de Fernanda Torres sobre a filmagem de Kuarup; a #68 (maio), com o texto de Francisco Goldman sobre os órfãos roubados na ditadura argentina e o que Clint Eastwood aprendeu; a…