Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2017

Pinturas de Zdzisław Beksiński - Parte 02 (1971-1982)

Zdzisław Beksiński (1929-2005), pintor, fotógrafo e artista fantástico polonês.

Sem data

Sem data

1979

1979

1976

1978

1980

1976

1982

1973

1978

1971

Seleta: Gregory Alan Isakov

Conheci o cantor e compositor Gregory Alan Isakov (nascido na África do Sul, mas criado na Pensilvânia, EUA, e baseado no Colorado) por conta de uma indicação do YouTube, após ouvir alguns álbuns de música folk. Gosto muito da sua voz e das suas composições, e fiz uma seleta de 30 canções baseada em três álbuns lançados por Gregory Alan Isakov – That Sea, The Gambler (2007), This Empty Northern Hemisphere (2009) e The Weatherman (2013). Clique no nome das músicas e escute no YouTube:

01. Master and a Hound

02. That Sea, The Gambler

03. The Moon Was Red & Dangerous

04. O' City Lights

05. Suitcase Full of Sparks

06. 3 a.m.

07. Honey, It's Alright

08. Virginia May

09. Astronaut

10. Dandelion Wine

11. San Francisco

12. The Stable Song

13. The Universe

14. She Always Takes It Black

15. All There Is

16. Time Will Tell

17. This Empty Northern Hemisphere

18. That Moon Song

19. If I Go, I'm Going

20. Idaho

21. Living Proof

22. Amsterdam

23. One Of Us Cannot Be Wrong

24. Black …

Pinturas de Zdzisław Beksiński - Parte 01 (1970-1983)

Zdzisław Beksiński (1929-2005), pintor, fotógrafo e artista fantástico polonês.

1972

1978

1976

1978

1983

1980

1973

1975

1976

1980

1977

1979

Livro Mestre Dedé – O andarilho da ilusão (2017), de Ildegardo Rosa

Mestre Dedé – O andarilho da ilusão (Mondrongo, 2017) Ildegardo Rosa
Sessenta anos atrás, o poeta sagra: “Eu queria ser vento e me fizeram pedra”. É o emblema da sua trajetória, a busca por ser um vento “liberto, alegre, que a todos conhece”, que “não tem preconceito” e “bisbilhota, canta, geme, chora e ri com os povos do mundo”, pois “traduz liberdade”, a escapar pelas frestas dos enquadramentos da matéria, que o forjam a ser “pedra grande, pesada, sem ânimo”, a virar concreto e monumento, “sendo escalada, mas sempre parada”. Um libertário a contestar os limites, um contestador a projetar soluções para superar o óbvio, um solucionador inspirado pela plena liberdade, para além da tirania das formas. Ildegardo Rosa, o Mestre Dedé.

Materializado em 22 de outubro de 1931, último dia de Libra, na cidade de Campos (atual Tobias Barreto), em Sergipe, fronteira com o nordeste da Bahia, quinto filho da forte Josepha com o inventor Joaquim, neto do coronel José Rosa — que dizem que inventou o s…