Pular para o conteúdo principal

Postagens

Oito passagens de Franklin Carvalho no livro de contos A ordem interior do mundo

Franklin Carvalho (foto daqui ) “Como se não bastasse, logo apareceu Adriano, amante do meu passado sem glória. Ele seguia para casa, o pão debaixo do braço, onde a esposa o aguardava. Vendo-me parada na praça, sentiu-se à vontade para puxar conversa. — O Aleixo me disse que você está com a chave da prefeitura. E então, vai demorar? Quer que eu volte mais tarde? Deve ter coisa boa aí dentro, um uísque, uns petiscos caros, o prefeito é pessoa de bom gosto... — Fica com a tua mulher. — Me interessa mais você, perto da influência. Tiver um cofre aí, aposto que ninguém sabe o quanto está guardado nele. E se notarem diferença, nem vão denunciar. — Vai dando a volta, Adriano, que sou honesta. — Mulher nunca arrisca, só tem coragem para parir. Você acha que o dinheiro da prefeitura é do povo? — E de quem é, então? — perguntei, já aflita com a demora de Aleixo. — Foi do povo, foi dos comerciantes. Agora é do governo. Depois que o governo tira, não pertence a mais ninguém.” “(...) um homem conh
Postagens recentes

Seis poemas de Ana Valéria Fink no livro Mosaico

Ana Valéria Fink - foto daqui Amor algoz Ana Valéria Fink me condena a morrer de vontade antes de prazer durante de saudade depois. -------- Coração botânico Ana Valéria Fink o homem mexendo a terra me fez lembrar de mim. também sou lavradora, afofo e cultivo o coração todos os dias, escavo e remexo bem no fundo; rego, e mesmo sem ferramenta estou sempre carpindo, retirando os parasitas que me sugam a seiva, tapando os buracos com novas sementes, que germinam trepadeiras floridas. as raízes me passeiam e fortes se me adentram. os caules frondosos me povoam e cada vez mais me embrenho nesse amor por tudo que me habita. -------- Filhos criados Ana Valéria Fink se não herdaram todas as minhas virtudes por que seriam minha culpa todos os seus defeitos? -------- Desgrenha Ana Valéria Fink mergulho pelo olho penetro o labirinto. quase não saio mais. na volta conto que também por dentro estou descabelada. -------- Múltipla escolha Ana Valéria Fink a) vida comum b) vida em comum c) vida incomu

Cinco poemas e três passagens de Alex Simões no livro Contrassonetos catados & via vândala

Alex Simões - Foto: Caio Lírio urbi et orbi Alex Simões o muro é bom se você está em cima, não só do muro mas dos outros outros que, deslumbrados pela construção, fizeram do silêncio o seu tijolo e acreditaram no desenho como se deles fosse a argamassa magra, feita de baba e de deslumbramento e outros materiais. e a vida passa pra quem não vive por vivo não sê-lo e acreditar que vai subir o muro e é só uma peça dessa alvenaria. morre e seus restos vão compondo a obra pros donos do projeto enfim subirem na escada cujos ossos se calaram. -------- 40 Alex Simões e eu que pensava que não chegaria aos 30, já cheguei naquela idade em que, quando descobrem quanto tenho, me dizem algo do tipo: “Nossa, como você está conservado, a pele boa, não aparenta a idade que diz ter.” nessas horas me sinto envaidecido, chamo Narciso e mando ele pro quarto ficar lá no cantinho da reflexão e rio muito porque ninguém sabe que minha receita de jovialidade consiste de um artifício muito simples: o tempo vai m

A jornada para escrever o romance oroboro baobá — Parte VIII (2020)

“ oroboro baobá ” é o meu primeiro romance. Escrevê-lo foi um laboratório, um curso, um aprendizado. No post de hoje, a 8 ª e última parte da jornada de criação do “ oroboro baobá ”, com o relato do que aconteceu em 2020 : a 8 ª e última disputa por prêmio, e o romance apanha mais uma vez; dou um basta do original na gaveta e resolvo publicá-lo por conta própria; a capa final é ilustrada por Max Fonseca ; 500 dias depois, “ oroboro baobá ” é lançado no meu niver de 40 anos; acertos com a editora Penalux e o romance é impresso também; curiosidados e mais. DISPUTA POR PRÊMIO [8 ª VEZ] Ano novo, última tentativa. E vai ser com o Prêmio Sesc de Literatura 2020 ! O romance “ oroboro baobá ” tá pronto desde fev/19 . Mesmo assim, dou uma olhada e a única coisa que mudo no original para o prêmio é dar uma página de espaço, em vez de um enter [avalio que, apenas um espaço em branco entre os trechos com temporalidades e personagens distintos, é exigir demais do leitor, e eu não quero correr

A jornada para escrever o romance oroboro baobá — Parte VII (2019)

“ oroboro baobá ” é o meu primeiro romance. Escrevê-lo foi um laboratório, um curso, um aprendizado. No post de hoje, a 7 ª parte da jornada de criação do “ oroboro baobá ”, com o relato do que aconteceu em 2019 : adeus aos capítulos, tudo numa leva só; mudança no título para “ oroboro baobá ”; última troca de nomes de personagens [ Mihasoa , Pedraluarez ...]; revisão editorial em sequência até zerar as pendências e “finalizar” o livro; penúltima versão do romance; último registro na Biblioteca Nacional ; frustração imensa de não ter ganho o Prêmio LeYa [ninguém foi premiado esse ano]; e muito mais. Janeiro de 2019. Celebro a árvore soberana, o pilar da conexão que faz da Casa de Dora, em Itacaré, um lugar especial, mágico SESC OU LEYA? De volta do réveillon em Itacaré , Bahia , começo a editar o original do romance “ Tudo o que nos forma é hoje ” na quarta, 09 de janeiro de 2019 , apê 703-B , de acordo com o formato do Prêmio Sesc de Literatura 2019 . No dia seguinte, concluo e insc