Pular para o conteúdo principal

Postagens

Cinco poemas e três passagens de Lúcio Autran no livro soda cáustica soda

Lúcio Autran - foto daqui
Consciência
Lúcio Autran

Ao contrário dos homens
Os animais não sabem
que apodrecem. O jumento,
o tomemos como exemplo,

Mastiga sua morte e a digere
com mansuetude dos breves.
Deus (terá sido o demônio?)
quem nos deu a decadência

--------

O erro
Lúcio Autran

Em outra leitura do Fausto,
acompanho sua gênese.
Revejo, maravilhado: Goethe
demorou sessenta anos para escrevê-lo.

Abro as páginas do jornal e leio:
uma moça americana escreveu
um romance nas teclas do celular,
“assim poderia escrever em qualquer lugar”

(Não conto, por pudor, em que lugares
e situações a imaginei escrevendo).
Vendeu cinquenta milhões de cópias.
Claro que há alguma coisa errada.

                                                                              Comigo.

--------

Vozeio
Lúcio Autran

Se a multidão
                           é boçal.
Imaginem

A multidão
                           com voz
                           e opinião.

É esta a nossa idade:
                           o triunfo da …
Postagens recentes

Revisando os anos 10: Séries

As 107 séries vistas nos anos 10
Nos anos 10, assisti a 107 séries (de 2013 a 2019). Foram 238 temporadas e 04 episódios especiais, 90% visto na Netflix (outros canais: Now, Blu-ray, HBO, Fox, YouTube, HBO GO, Cinemax, Globoplay, DVD e Internet).

A série predileta dos anos 10 foi “Game of Thrones”, de David Benioff e D.B. Weiss, impecável da 1ª à 4ª temporada (irregular nas seguintes), revista algumas vezes, entre 2015 e 2019. Completando o top five dos anos 10: “Breaking Bad”, de Vince Gilligan (vista em 2016), a mais consistente de todas (das cinco temporadas, não há nenhuma irregular); “The Walking Dead” de Frank Darabont & cia (vista de 2013 a 2016, 2018 e 2019), impecável da 1ª à 4ª temporada e um desastre nas seguintes (exceto a 7ª e 8ª, meeiras); “Rick and Morty”, de Justin Roiland e Dan Harmon (vista em 2017 e 2018), a animação mais fritada e inteligente que já existiu; e “Billions”, de Brian Koppelman, David Levien e Andrew Ross Sorkin (vista de 2017 a 2019), impecável da…

Cinco poemas e três passagens de Cyro de Mattos no livro Poemas de terreiro e orixás

Cyro de Mattos - foto daqui
Negrinha Benedita
Cyro de Mattos

Por causa
dum frasco
de cheiro
apanhou
de chibata.
Os outros,
assombrados,
não puderam
fazer nada.

Sem andar
dias ficava.
Quando sarou,
falou ao vento
que ia embora.
Pelo mato
foi voando,
escapou
da cachorrada.
Teve sede,
teve fome,
levou espinho
pela cara.
Para trás
não olhava.
Com uma
espada afiada
que lhe deu
uma mão oculta
um dia viu
no quilombo
que, ali, era
sua morada.

Aconteceu
que depois
a cabeça
da sinhá
amanheceu
decepada.
Ninguém viu
como se deu
na escuridão
daquela noite
a revanche
assim marcada.
Por causa
dum frasco
de cheiro
que ela pegou
pra ser cheirada.

--------

África
Cyro de Mattos

Longe, tão longe.
na savana soprando
o espírito de Deus.
A aldeia uma terra
que na semana usa
manhãs de brilho,
ventos, chuvas,
contas, búzios.
Entre os cânticos,
passos, braços,
calor do peito,
suor do corpo,
ancestral laço.

Longe, tão longe
estrelas piscando.
Cachos de prata
descendo da lua
na noite calma.
A natureza plena
como de…

Música para Escrever #39 — Feed Me To The Waves, aeris, Howenh, VIRTA, Deley, MINIONTV, Spruce Trap, The Great Went, Cat Kamikazee e Cerf Boiteux

Perto de antes que esse deserto nos consuma, alimente-me com as ondas e estrelas para representar a vogal frontal semiaberta não-arrendondada de um deus & ancestral mitológico do sol. O mundo dos mortos aparece num transe, contos das águas profundas — agarre! Os sons da ciência, aventuras em psicoacústica. O servo da TV não acredita na mensagem binária de Arecibo enviada para o espaço. Os sábios preferem perecer isso: "você-precisa-você-conseguiu". Está chovendo gatos, uma alternativa ao silêncio. Confira o post #39 da série Música para Escrever, com os melhores sons de post-rock, a alumiar a mente e transcender em palavras.

Feed Me To The Waves Västerås | Suécia Bandcamp aqui Facebook aqui Foto daqui
Melhor disco para escrever
"Intill" (2019) Ouça aqui
Para continuar escrevendo
"Before This Wilderness Consumes Us" (EP) (2018) Ouça aqui
"S/T" (EP) (2015) Ouça aqui
---------
aeris São Petersburgo | Rússia Bandcamp aqui Instagram aqui Foto daqui
M…

Música para Escrever #38 — Mental Architects, Terraformer, Below The Sun, Kjjjjjjjjj, Nordsind, November Might Be Fine, Before And After Science, Majora, Gray Souvenirs e KATRE

Ao ascender as celebrações, as criaturas se tornam o mineral enviado a um mundo alienígena. Autointitule-se: ao cair, dirija-se ao Sul, relíquias e ciclos em que não há luz. À primeira vista, encontros. Confira o post #38 da série Música para Escrever, com os melhores sons de post-rock, a alumiar a mente e transcender em palavras.

Mental Architects Sófia | Bulgária Bandcamp aqui Facebook aqui Foto daqui
Melhor disco para escrever
"Ascend" (2017) Ouça aqui
Para continuar escrevendo
"Celebrations" (2012) Ouça aqui
---------
Terraformer Liège | Bélgica Bandcamp aqui Facebook aqui Foto daqui
Melhor disco para escrever
"Creatures" (2014) Ouça aqui
Para continuar escrevendo
"Mineral" (2017) Ouça aqui
---------
Below The Sun Krasnoyarsk | Rússia Bandcamp aqui Facebook aqui Foto daqui
Melhor disco para escrever
"Envoy" (2015) Ouça aqui
Para continuar escrevendo