sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Olhos abertos no escuro - Cinzas - Amante - O Reino - Leitura de trechos pelo autor



Os seis dias de Carnaval de uma mãe solteira, duas filhas pequenas, entre a arrochada de camisola no corredor do hotel para um strip-tease via Skype a uma fossa regrada ao brilhante esmagamento do indivíduo pelo Estado no filme Leviatã


As peripécias de um ser que atende às
necessidades sexuais de diversas mulheres,
cada uma com um motivo distinto
que justifica a traição.


O conquistador confronta um adversário mais viril
e poderoso: os falos de pedra maciça da mãe Gaia.
As "preda" encantadas do sertão-montanha do Reino!



Não consegue visualizar o player? Clique aqui

Vídeo gravado em 21/08/2016, no escritório do autor na Pituba, Salvador, Bahia, Brasil.

Câmera: Sarah Fernandes

Os trechos selecionados foram esses aqui  |  aqui  |  aqui

Informações sobre o livro aqui

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Olhos abertos no escuro - Sereno aceitar - Alucinação - Ela não quis - Leitura de trechos pelo autor



Um solitário porteiro leva uma vida repetitiva e ordinária, até que um par de sapatos vermelhos importados provoca o fatal alumbramento repentino, forjando o mito do bacana em quem nunca deixou de ser medíocre — embora que
ambos sejam ordinários, ao fim.


Mataram a Rita!
E uma das peças, apaixonada pela bucha de sena, irrita-se com a jogada tonta que vitimou a sua musa, e escapole do tabuleiro de dominó, iniciando a saga surreal da alucinação.


Manuela, 15 anos, estudante. Davi, médico. Colegas de natação. Da sedução matreira da garota à proposta arriscada e cretina.



Não consegue visualizar o player? Clique aqui

Vídeo gravado em 21/08/2016, no escritório do autor na Pituba, Salvador, Bahia, Brasil.

Câmera: Sarah Fernandes

Os trechos selecionados foram esses aqui  |  aqui  |  aqui

Informações sobre o livro aqui

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

O grito do mar na noite - O banquete - Leitura de trechos pelo autor



O opressor criminoso e o oprimido vítima. E o opressor
que é oprimido e o oprimido que pratica a opressão.
Encadeados, lésbica, negro, machista, velho, racista,
pobre, estrangeiro, nordestino, nazista, entre outros tipos urbanos que devoram e são devorados num ritmo cinematográfico de um farto banquete.




Não consegue visualizar o player? Clique aqui para ver o vídeo.

Vídeo gravado em 13/11/2015 na rua Florianópolis, Barra, Salvador, Bahia, Brasil.

Filmagem: Sarah Fernandes

Transposição de MOV pra MP4: Nalini Vasconcelos

Os trechos lidos foram esses aqui

Informações sobre o livro aqui