Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2010

Recesso do São João.

Forró, pra mim, basta o trio.

Caros e vagantes, offline até segunda 28/06. Estarei trabalhando na produção do Forró do Bosque, e tentando curtir o legítimo forró pelas ruas de Cachoeira e Cruz das Almas.
Bons festejos a todos e que a estrada não nos engula.
.

O Melhor do Cinema: Fellini e Kubrick

Otto e Mezzo
Lançado em 1963, é o melhor do maior de todos:
Federico Fellini




A Clockwork Orange
Lançado em 1971, é o melhor do segundo maior de todos:
Stanley Kubrick

-----
As ilustrações são do designer Brandon Schaefer, e tem mais aqui, no post do Trabalho Sujo.
.

Orgulho: Baiana System

Matéria bacana do Estadão sobre o Baiana System. Cuidadosa e coerente, leiam aqui. Parabéns, amigos, propaguem!! Pra quem ainda não ouviu, clique aqui.
.

Intervalo: Staff Benda Bilili

Staff Benda Bilili - Je T'Aime


Dica preciosa dos camaradas do Rádio África.
.

Pílulas: Wladimir Cazé

foto: Edilson Barreira, interferido por Mirdad

Nos áureos facon'anos da comunicação, Wladimir Cazé era o cabra que carregava uma caixa de sonhos espinhentos; pequenos frascos revolucionários das EdiçõesK, sua breve incursão editorial (veja aqui) com outro sequelado de apreço: o insano Patrick Brock. Aproximei-me de Wlad em 2004, quando ele fez parte do evento Agente Laranja Gueto Cultural (minha primeira incursão na seara da produção), com sua caixa de espetos, tentando vender algo enquanto o rock e a psicodelia (The Orange Poem e convidados) rolavam no finado Tangolomango Bar.
Anos depois, nos aproximamos de novo, a meu convite (de novo), pra tentar montar uma revista literária em Salvador. Poucas reuniões no café do TCA depois (participavam do quarteto de ingênuos também o Mayrant Gallo e o Alan Lobo), a Camelo só ganhou nome e mais nada.
E agora, amigo de blogs, emails e encontros ocasionais, Wladimir Cazé me chega com o seu mais novo livro, Macromundo, recém-lançado em Salvador p…