Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2012

Machado de Assis — Seleção de contos para Cinema

Machado de Assis interferido por Mirdad Ontem passei 9h30 analisando alguns contos de Machado de Assis , o mestre. Cheguei à seguinte lista abaixo (em ordem da minha preferência), com pequeninos resumos básicos que fiz, para servir de estímulo para quem sabe adaptá-los em uma oportunidade futura, quando meu projeto pessoal de migrar ao Cinema estiver concluído. Recomendo aos roteiristas revistar Machado de Assis , cujos contos abaixo são imortais e atemporais. 01) A segunda vida Diálogo entre um Monsenhor e um desconhecido, que passa a contar a sua inacreditável história. O eclesiástico considera-o um louco, e manda chamar a polícia. Só que, enquanto essa não chega, o desconhecido conta a sua história: “Como ia dizendo a Vossa Reverendíssima, morri no dia vinte de março de 1860, às cinco horas e...”.  Contou a sua experiência do outro lado, até que “convidaram-me a tornar à terra para cumprir uma vida nova”, por ser a milésima alma a chegar por lá naquele ci

Vamos ouvir o novo CD da Tulipa Ruiz

Tudo Tanto (2012) - Tulipa Ruiz Não consegue visualizar o player? Ouça aqui Release pelo blog Eu Ovo : " O segundo disco de Tulipa Ruiz vazou pelas mãos da própria artista. ‘Tudo Tanto’ segue a mesma linha de ‘Efêmera’ e ainda consegue ser melhor que o antecessor. Com produção do irmão, Gustavo Ruiz, Tulipa mostra belas composições, recheadas de concretismo pop-art. O álbum abre com ‘É’, para deixar bem claro a que veio Tulipa com essa obra. “Pode ser e é”, enfatiza ela. ‘Ok’ é uma daquelas baladinhas que enaltecem as características vocais da cantora, e convenhamos, tem a cara da Tulipa. ‘Quando eu achar’ é quase um reggae-slow-ska que encerra com aliterações onomatopéicas. ‘Like this’ tem Daniel Ganjaman nos sintetizadores e a cantora divide a marcação vocalize com a guitarra sempre eficiente do pai Luiz Chagas. Uma bossa nova surgiu em ‘Desinibida’, com uma guitarrinha lap steel de Kassin, e um piano rhodes de Donatinho, que também aparecem em ‘Script’, além

A genialidade da ironia

Pescado do Facebook, autoria desconhecida.