Pular para o conteúdo principal

Melhores da revista piauí em 2010

Capas das revistas piauí 42, 45, 47, 41, 51, 46, 44 e 49 de 2010.


Os 16 melhores textos/HQs que foram publicados na revista piauí em 2010 você confere nos links abaixo, selecionados por mim, assinante (primeiro das bancas e depois na forma padrão) desde a piauí_5, num levantamento que fiz em 2013.

A melhor piauí de 2010 foi a de número 42, de março, com destaque para a excelente reportagem do médico e escritor norte-americano Atul Gawande sobre o poder misterioso da coceira, que pode ser a chave para uma nova teoria sobre o cérebro e o corpo, e o premiado conto Dochera, do escritor boliviano Edmundo Paz Soldán, em tradução de Sérgio Molina.

Completando o top five, a #45 (junho), com o melhor texto publicado pela revista no ano, o hilário Prevaricações primevas, de Reinaldo Moraes; a #47 (agosto), com os contos escolhidos da escritora norte-americana Lydia Davis; a #41 (fevereiro), com o perfil do jovem advogado Ricardo Zamariola Jr., que venceu a mais célebre causa de direito de família dos últimos tempos (o caso Sean), por Dorrit Harazim; e a #51 (dezembro), com a excelente HQ Insônia, de Caco Galhardo. A pior piauí do ano, foi a #40, de janeiro.

PS: Os links foram retirados do post porque a revista trocou de servidor duas vezes, e não há como definir se o conteúdo continuará disponível na internet. Recomenda-se procurar o site da revista no Google, e pesquisar pelo título da matéria para verificar se está disponível para leitura ou não.


Melhores 2010 - Parte I


Prevaricações primevas
Adão desistira de dormir para não perder a contemplação extática da mulher
Reinaldo Moraes
piauí #45


A coceira
Seu poder misterioso pode ser a chave para uma nova teoria sobre o cérebro e o corpo.
Atul Gawande
piauí #42


Dochera
Mulher que espera um taxi na noite e enlouquece homens solitários sem consolo - sete letras
Edmundo Paz Soldán
piauí #42


Contos escolhidos
Depois de falar com filho, esposa número um, não raro raivosa, janta sozinha, embora na companhia de uma grande televisão.
Lydia Davis
piauí #47


A travessia de Suez
“A Travessia de Suez” é uma novela, ou seja, um conto longo ou um romance curto, da qual damos aqui, em primeira mão, o primeiro capítulo. Resumo: um sujeito morre e, ao chegar nas altas instâncias celestiais, descobre que foi uma encarnação de Deus na Terra, sem jamais se dar conta disso. 
Reinaldo Moraes
piauí #46 - Flip 2010


O funeral da memória
O mundo ocidental transformou o 65º aniversário da libertação de Auschwitz numa cerimônia nacional, sem que nenhum cigano e nenhum judeu, que não falassem polonês, fossem convidados a se expressar na língua que era a deles quando foram aniquilados.
Catherine Herszberg
piauí #44


Matem todos os americanos
A revolta de trabalhadores na Amazônia contra os gerentes de Fordlândia.
Greg Grandin
piauí #45


Zamariola sai do casulo
Quem é o advogado de 28 anos que venceu a mais célebre causa de direito de família dos últimos tempos - o caso Sean - e como ele viveu a maratona que antecedeu o embarque do menino para os Estados Unidos.
Dorrit Harazim
piauí #41


Melhores 2010 - Parte II


Reflexos do palco
Ribaltas, glórias, malediscências e rapazes bem dotados: as cartas de John Gielgud
Cartas de John Gielgud - Parte I
piauí #46


Últimos reflexos do palco
Sessenta anos gloriosos de teatro não foram suficientes para que John Gielgud se transformasse num rosto conhecido da multidão
Cartas de John Gielgud - Parte II
piauí #47


O malandro voltou fissurado
No romance Pornopopéia, Reinaldo Moraes retoma a ginga dialética de um sargento de milícias e faz o vadio enfrentar o presente.
Mario Sergio Conti
piauí #51


O louco de palestra
Ele sempre começa com “Eu gostaria de fazer uma colocação”.
Vanessa Barbara
piauí #49


Soco, sufoco e fogo no gogó de GOG
A polícia perversa pega pretos, pobres e prostitutas, os políticos prometem em palanques praias e piscinas, pura palhaçada em proveito próprio, mas o poeta da periferia prevê populares portando pistolas, pólvora, pescoço, peito e pulmões perfurados.
Luiz Maklouf Carvalho
piauí #41


Caro, trabalhoso, chato
O jornalismo investigativo americano luta para sobreviver.
Branca Vianna
piauí #49


Melhores 2010 - HQs


Insônia
Quadrinhos
Caco Galhardo
piauí #51


O homem de cabeça de papelão
Quadrinhos
Allan Sieber
piauí #41

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O grito do mar na noite no site do jornal Rascunho

Resenha do livro O grito do mar na noite (Via Litterarum, 2015), publicada no Rascunho #192, de abril de 2016, por Clayton de Souza, disponível para leitura no site do jornal.

Leia aqui

Informações sobre o livro (trechos, release, fotos, crítica, etc.) aqui

Foto do autor: Sarah Fernandes

Cinco poemas e três passagens de Ana Martins Marques no livro Da arte das armadilhas

Ana Martins Marques (foto daqui)

Espelho
Ana Martins Marques

                                     d’après e. e. cummings

Nos cacos
do espelho
quebrado
você se
multiplica
há um de
você
em cada
canto
repetido
em cada
caco

Por que
quebrá-
-lo
seria
azar?


--------


Teatro
Ana Martins Marques

Certa noite
você me disse
que eu não tinha
coração

Nessa noite
aberta
como uma estranha flor
expus a todos
meu coração
que não tenho


--------


Penélope
Ana Martins Marques

Teu nome
espaço

meu nome
espera

teu nome
astúcias

meu nome
agulhas

teu nome
nau

meu nome
noite

teu nome
ninguém

meu nome
também


--------


Caçada
Ana Martins Marques

E o que é o amor
senão a pressa
da presa
em prender-se?

A pressa
da presa
em
perder-se


--------


A festa
Ana Martins Marques

Procuramos um lugar
à parte.
Como se estivéssemos
em uma festa
e buscássemos um lugar
afastado
onde pudéssemos
secretamente
nos beijar.
Procuramos um lugar
a salvo
das palavras.

Mas esse
lugar
não há.


--------


"Um dia vou aprender a partir
vou partir
como qu…

Cinco poemas e três passagens de Ana Martins Marques em O livro das semelhanças

Ana Martins Marques (foto: Rodrigo Valente)

Coleção
Ana Martins Marques

                                        Para Maria Esther Maciel

Colecionamos objetos
mas não o espaço
entre os objetos

fotos
mas não o tempo
entre as fotos

selos
mas não
viagens

lepidópteros
mas não
seu voo

garrafas
mas não
a memória da sede

discos
mas nunca
o pequeno intervalo de silêncio
entre duas canções


--------


Ana Martins Marques

Combinamos por fim de nos encontrar
na esquina das nossas ruas
que não se cruzam


--------


Mar
Ana Martins Marques

Ela disse
mar
disse
às vezes vêm coisas improváveis
não apenas sacolas plásticas papelão madeira
garrafas vazias camisinhas latas de cerveja
também sombrinhas sapatos ventiladores
e um sofá
ela disse
é possível olhar
por muito tempo
é aqui que venho
limpar os olhos
ela disse
aqueles que nasceram longe
do mar
aqueles que nunca viram
o mar
que ideia farão
do ilimitado?
que ideia farão
do perigo?
que ideia farão
de partir?
pensarão em tomar uma estrada longa
e não olhar para tr…