Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de setembro, 2020

Música para Escrever 2020

200 bandas/artistas selecionados em 2020. Descritivo no final do post Em 2020 , entre janeiro e setembro, publiquei 20 posts da série Música para Escrever , divulgando o trabalho de 200 bandas e 385 discos (entre álbuns, EPs e single). Compilei o melhor do post-rock para escrever que peneirei na internet, via os canais no YouTube Wherepostrockdwells , Worldhaspostrock e In The Woods , além das páginas das bandas no Bandcamp . Peneirei atrações de 44 países : Estados Unidos (42 atrações), Alemanha (17), Austrália (15), França (11), Rússia (10), Inglaterra (10), Itália (09), Polônia (08), Nova Zelândia (05), Suécia (05), Dinamarca (04), Canadá (04), Espanha (04), Áustria (03), Grécia (03), Ucrânia (03), Suíça (03), Bélgica (03), China (03), Índia (03), Portugal (03), Japão (02), Islândia (02), Finlândia (02), Irlanda (02), México (02), Belarus (02), Hungria (02), Brasil (02), Chile (02), República Tcheca (01), Holanda (01), Bulgária (01), Eslováquia (01), Filipinas (01), Azerbaijão

Lançamento do romance oroboro baobá, de Emmanuel Mirdad

O escritor Emmanuel Mirdad promove o lançamento virtual do livro “oroboro baobá”, o seu primeiro romance, no dia 07 de outubro de 2020, às 11h14. “ oroboro baobá ” é um livro virtual, editado pelo próprio autor e disponibilizado em posts do seu blog, em fotos da página de escritor no Facebook e download gratuito do PDF da obra. Da sua origem até desembocar numa foz literária, este romance finalista de dois prêmios nacionais em 2017  (Prêmio Sesc de Literatura e Prêmio Cepe Nacional de Literatura) levou mais de oito anos para ser concluído, acumulando vinte versões de si mesmo. Assim, parte-se da simbologia de uma árvore sagrada engolindo as próprias raízes para conceber um universo peculiar: nada existe em consciência; tudo existe em herança antepassada. O insondável habita personagens impelidos a cumprir suas jornadas sem ter acesso à regência de suas vidas, dedicando-se ao destino que acreditam ter escolhido, porém alheios à ilusão do livre-arbítrio. Em contínua transposição metaf

Seleta: Lisa Hannigan

Lisa Hannigan (foto daqui ) Conheci a cantora e compositora irlandesa Lisa Hannigan graças ao emocionante filme “ Maudie ” (2016), da diretora irlandesa Aisling Walsh (baseado na história da artista canadense Maud Lewis ). A música dos créditos finais é “ Little Bird ”, e a suavidade, timbre, afinação e interpretação tátil da bela voz de Lisa Hannigan me fisgou na hora! Contemplei três dos seus álbuns, “ At Swim ” (2016), “ Passenger ” (2011) e “ Sea Sew ” (2008), e fiz uma seleta com 20 canções que mais gostei. Confira o belo trabalho da irlandesa Lisa Hannigan ! Ouça no YouTube  aqui Ouça no Spotify aqui 1) Tender [At Swim, 2016] 2) Funeral Suit  [At Swim, 2016] 3) Home [Passenger, 2011] 4) Little Bird [Passenger, 2011] 5) Paper House [Passenger, 2011] 6) An Ocean and a Rock [Sea Sew, 2008] 7) Prayer for the Dying [At Swim, 2016] 8) Nowhere to Go [Passenger, 2011] 9) Anahorish [At Swim, 2016] 10) We, the Drowned [At Swim, 2016] 11) Splishy Splashy [Sea Sew, 2008] 12) T

Música para Escrever #55 — Cul de Sac, Labradford, Deadhorse, Aramid, Vaudlow, Secret Gardens, Man Mountain, Driftless, Zealand The North e Outrun the Sunlight

Bate na luz, a minutos para a queda, o portão da China, à morte do sol. “Eu não quero ir para a cama”, diz a metade da minha laranja. O contexto consertado é autointitulado uma referência estável. “Nós podemos criar o nosso próprio mundo”, afirma a decadência no crescendo. A luz esmaecente a essa grande distância produz os dialetos rasos de sons da montanha autointitulada Verão. O espelho infinito é chamar cada coisa pelo seu nome correto. A maior necessidade ainda reproduz o brilho de uma luz sem fim, a habitar um pássaro vermelho. Confira o post #55 da série Música para Escrever , especial Estados Unidos , com os melhores sons de post-rock, a alumiar a mente e transcender em palavras. Cul de Sac Boston | Estados Unidos YouTube aqui Wikipédia aqui Foto daqui Melhor disco para escrever " Crashes to Light, Minutes to the Fall " (1999) Ouça aqui Para continuar escrevendo " China Gate " (1996) Ouça aqui " Death of The Sun " (2003) Ouça aqui " I Don'