Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de fevereiro, 2015

Estímulo

Nos dois últimos anos no Oscar , meus prediletos nas duas categorias de roteiro ganharam: John Ridley por 12 Anos de Escravidão (2014) e Graham Moore por O jogo da imitação (2015) em roteiro adaptado, Spike Jonze por Ela (2014) e Alejandro G. Iñárritu & cia por Birdman (2015) em roteiro original. Um ótimo estímulo pra recomeçar a labuta do meu roteiro! Hey ho, let's go!

Meu Oscar 2015

Acompanho as nove categorias que me interessam do Oscar e neste post apresento as minhas preferências entre os indicados, além de pitacos sobre quem eu acho que a Academia irá premiar. Diferente do que foi em 2013 e 2014 , achei esse ano uma safra muito fraca, e a principal ausência pra mim é a indicação do ator  David Oyelowo pelo bom filme Selma . Meu predileto é Boywood , mas o único filme que me deixou impressionado de fato foi Leviatã , de  Andrey Zvyagintsev . Meu Oscar 2015 - Melhor filme em língua estrangeira Leviatã ( Левиафан ), de Andrey Zvyagintsev Provável vencedor: Leviatã PS: Não vi Timbuktu e Tangerines Indicados: - Leviatã (Rússia) - Relatos selvagens  (Argentina) - Ida  (Polônia) - Timbuktu  (Mauritânia) - Tangerines (Estônia) Meu Oscar 2015 - Melhor filme Boyhood: Da infância à juventude ( Boywood ), de Richard Linklater Provável vencedor: Sniper americano ( American sniper ), de Clint Eastwood Indicados: - Boyhood: Da

A música do Carnaval 2015

Seleta: Bunny Wailer

Bunny Wailer (Neville O'Riley Livingston, nascido na Jamaica em 1947) é o Wailer original que sobreviveu e continua fazendo shows. Enquanto Peter Tosh (1944-1987) era o combatente e Bob Marley (1945-1981) o grande astro, Bunny é um homem de convicção, fiel aos preceitos de sua religião rastafari. Percussionista, compositor e, sobretudo, um cantor de apurada técnica melódica, que faz belos e precisos backing vocais, Bunny Wailer tem uma carreira longeva, que passou por vários estilos do reggae em sua obra, mas o maior destaque é para os seus primeiros três álbuns, que são incríveis: Blackheart Man (1976), Protest (1977) e Struggle (1978). Na Seleta de hoje, as 54 melhores faixas da obra de Bunny Wailer , do período de 1976 a 2000, na opinião do fã Emmanuel Mirdad , presentes em 13 álbuns. Ouça no YouTube aqui Ouça no Spotify aqui [só tem 3 álbuns disponíveis no app] 01) Love Fire  [Roots Radics Rockers Reggae, 1983] 02) Rasta Man  [Blackheart Man, 1976]

Seleta: Bunny Wailer canta Bob Marley & The Wailers

Bunny Wailer e Bob Marley O pai de um se casou com a mãe do outro. Assim, Bunny Wailer se tornou irmão de Bob Marley , e formou os Wailers no início dos anos 1960 (junto com Peter Tosh ). Após o estouro mundial, Bunny deixou o grupo, e seguiu uma carreira solo muito interessante (fiz uma seleta com 54 músicas aqui ). Nos anos 1990 , Bunny ganhou dois Grammys  por homenagens ao irmão Bob : “ Hall of Fame: A Tribute to Bob Marley’s 50th Anniversary ” (ouça aqui e aqui ) e “ Time Will Tell: A Tribute to Bob Marley ”. Na Seleta de hoje, as 38 músicas que mais gosto, presentes nesses álbuns (e em mais três da discografia solo), um presente e tanto ouvir o repertório de Bob Marley & The Wailers na voz sagrada do mestre Bunny Wailer ! Não consegue visualizar o player? Ouça aqui 01) Roots [Hall of Fame: A Tribute to Bob Marley’s 50th Anniversary, 1995] 02) Soul Rebel [Time Will Tell: A Tribute to Bob Marley, 1990] 03) Ambush [Hall of Fame: A Tribute..., 1995] 04) Rasta Dread (

Bob Marley 70 anos, sete canções transcendentais

Hoje, 06 de fevereiro de 2015 , caso estivesse materializado, Bob Marley completaria 70 anos . Celebro o aniversário do n º 1 de toda minha coleção de música, entre todos os gêneros, de todas as épocas, com sete canções transcendentais. São elas: “ Natural Mystic ” de “ Exodus ” (1977); “ Jah Live ”, lado B de “ Rastaman Vibration ” (1976); “ Bad Card ”, de “ Uprising ” (1980); “ Give Thanks and Praises ” de “ Confrontation ” (1983); “ Ambush in the Night ”, de “ Survival ” (1979); “ Burnin' and Lootin ”, de “ Burnin' ”(1973); e “ Natty Dread ”, de “ Natty Dread ” (1974). Abaixo, a seleção das sete transcendentais para audição. Jah live!