Pular para o conteúdo principal

Seleta: Bunny Wailer


Bunny Wailer (Neville O'Riley Livingston, nascido na Jamaica em 1947) é o Wailer original que sobreviveu e continua fazendo shows. Enquanto Peter Tosh (1944-1987) era o combatente e Bob Marley (1945-1981) o grande astro, Bunny é um homem de convicção, fiel aos preceitos de sua religião rastafari. Percussionista, compositor e, sobretudo, um cantor de apurada técnica melódica, que faz belos e precisos backing vocais, Bunny Wailer tem uma carreira longeva, que passou por vários estilos do reggae em sua obra, mas o maior destaque é para os seus primeiros três álbuns, que são incríveis: Blackheart Man (1976), Protest (1977) e Struggle (1978). Na Seleta de hoje, as 54 melhores faixas da obra de Bunny Wailer, do período de 1976 a 2000, na opinião do fã Emmanuel Mirdad, presentes em 13 álbuns.

Ouça no YouTube aqui


Ouça no Spotify aqui [só tem 3 álbuns disponíveis no app]

01) Love Fire [Roots Radics Rockers Reggae, 1983]

02) Rasta Man [Blackheart Man, 1976]

03) Free Jah Children [Struggle, 1978]

04) Moses Children [Protest, 1977]

05) Blackheart Man [Blackheart Man, 1976]

06) Scheme of Things [Protest, 1977]

07) Power Strugglers [Struggle, 1978]

08) Dreamland [Blackheart Man, 1976]

09) Wirly Girly [Roots Radics Rockers Reggae, 1983]

10) Who Feels It [Protest, 1977]

11) Bright Soul [Struggle, 1978]

12) Fig Tree [Blackheart Man, 1976]

13) Let Him Go [Roots Radics Rockers Reggae, 1983]

14) Got To Move [Struggle, 1978]

15) Amagideon (Armagedon) [Blackheart Man, 1976]

16) Struggle [Struggle, 1978]

17) Hypocrite [Bunny Wailer Sings the Wailers, 1980]

18) Let The Children Dance [Struggle, 1978]

19) Keep On Moving [Bunny Wailer Sings the Wailers, 1980]

20) Fighting Against Conviction [Blackheart Man, 1976]

Bunny Wailer

21) Johnny Too Bad [Protest, 1977]

22) Reincarnated Souls [Blackheart Man, 1976]

23) Wanted Children [Protest, 1977]

24) Dreamland [Bunny Wailer Sings the Wailers, 1980]

25) The Old Dragon [Struggle, 1978]

26) Dance Rock [Rock 'n' Groove, 1981]

27) Rootsman Skanking [Rootsman Skanking, 1987]

28) Reggae in the U.S.A. [Rule Dance Hall, 1987]

29) Together [Marketplace, 1985]

30) Rock 'N Groove [Rootsman Skanking, 1987]

31) Cool Runnings [Rock 'n' Groove, 1981]

32) Rise and Shine [Liberation, 1989]

33) Another Dance [Rock 'n' Groove, 1981]

34) Roots Radics Rockers Reggae [Roots Radics Rockers Reggae, 1983]

35) Collyman [Rootsman Skanking, 1987]

36) Electric City [Marketplace, 1985]

37) Botha The Mosquito [Liberation, 1989]

38) Gamblings [Rootsman Skanking, 1987]

39) Trash Ina We Bes [Rule Dance Hall, 1987]

40) Liberation [Liberation, 1989]

Bunny Wailer - foto daqui

41) Cool and Deadly [Marketplace, 1985]

42) Jammins [Rootsman Skanking, 1987]

43) Bald Head Jesus [Liberation, 1989]

44) Rockin' Time [Roots Radics Rockers Reggae, 1983]

45) Want To Come Home [Liberation, 1989]

46) Rockstone [Communication, 2000]

47) Sounds Clash [Gumption, 1990]

48) Dance Massive [Dance Massive, 1992]

49) Help Us Jah [Communication, 2000]

50) Don Dadda [Dance Massive, 1992]

51) Wheel You Belly [Gumption, 1990]

52) Ballroom Floor [Rootsman Skanking, 1987]

53) Warrior [Gumption, 1990]

54) Reggae Converts [Communication, 2000]

Os 13 álbuns de Bunny Wailer presentes nesta Seleta

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Seleta: Lisa Hannigan

Lisa Hannigan (foto daqui ) Conheci a cantora e compositora irlandesa Lisa Hannigan graças ao emocionante filme “ Maudie ” (2016), da diretora irlandesa Aisling Walsh (baseado na história da artista canadense Maud Lewis ). A música dos créditos finais é “ Little Bird ”, e a suavidade, timbre, afinação e interpretação tátil da bela voz de Lisa Hannigan me fisgou na hora! Contemplei três dos seus álbuns, “ At Swim ” (2016), “ Passenger ” (2011) e “ Sea Sew ” (2008), e fiz uma seleta com 20 canções que mais gostei. Confira o belo trabalho da irlandesa Lisa Hannigan ! Ouça no YouTube  aqui Ouça no Spotify aqui 1) Tender [At Swim, 2016] 2) Funeral Suit  [At Swim, 2016] 3) Home [Passenger, 2011] 4) Little Bird [Passenger, 2011] 5) Paper House [Passenger, 2011] 6) An Ocean and a Rock [Sea Sew, 2008] 7) Prayer for the Dying [At Swim, 2016] 8) Nowhere to Go [Passenger, 2011] 9) Anahorish [At Swim, 2016] 10) We, the Drowned [At Swim, 2016] 11) Splishy Splashy [Sea Sew, 2008] 12) T

Leituras 2020

Os 10 livros lidos em 2020 Li 10 livros em 2020 , com destaque para a poesia, e selecionei trechos das obras de Alex Simões , Lúcio Autran , Wesley Correia , Mariana Botelho , Nina Rizzi , Érica Azevedo , Ana Valéria Fink e Cyro de Mattos , e trechos dos romances de Franklin Carvalho e Victor Mascarenhas . Além dos livros, elaborei uma seleção de poemas de Zecalu [publicados nas redes sociais em 2019], outra seleta de trechos de crônicas de Santiago Fontoura [publicadas no Facebook], e uma seleção de poemas de Martha Galrão . Por fim, reli a autobiografia de Rita Lee e divulguei trechos também. Boa leitura! “Contrassonetos catados & via vândala” (Mondrongo, 2015) Alex Simões Leia trechos  aqui “soda cáustica soda” (Patuá, 2019) Lúcio Autran Leia trechos  aqui “laboratório de incertezas” (Malê, 2020) Wesley Correia Leia trechos  aqui “o silêncio tange o sino” (Ateliê Editorial, 2010) Mariana Botelho Leia trechos  aqui   “A ordem interior do mundo” (7Letras, 2020) Franklin Carv

Seleta: Flávio José

Flávio José (foto: divulgação ) O artista de forró que mais gosto é o cantor, sanfoneiro e compositor Flávio José . Para mim, ele é a Voz do Nordeste . Um timbre único, raro, fantástico. Ouvir o canto desse Assum Preto-Rei é sentir o cheiro da caatinga, arrastar os pés no chão de barro ao pé da serra, embalar o coração juntinho com a parceira que amo, deslizar os passos como se no paraíso estivesse, saborear a mistura de amendoim com bolo de milho, purificar o sorriso como Dominguinhos ensinou, banhar-se com as rezas das senhoras sábias, prestar atenção aos causos, lendas e histórias do povo que construiu e orgulha o Brasil . Celebrar a pátria nordestina é escutar o mestre Flávio José ! Natural da sertaneja Monteiro , na Paraíba , em 2021 vai completar 70 anos (no primeiro dia de setembro), com mais de 30 discos lançados e vários sucessos emplacados na memória afetiva do povo brasileiro (fez a alegria e o estouro da carreira de muitos compositores, que tiveram a sorte de serem grav