Pular para o conteúdo principal

Produções de Emmanuel Mirdad: Ano 2014


Logo no início de 2014, desfiz a empresa Mirdad — Gestão em Cultura com a também produtora (e baiana) Edmilia Barros, devido a não-consolidação das propostas da Flisca e da Flican no Sul do país — a nova responsável pelos projetos é a Design Editora, de Santa Catarina. Continuei à frente da Cali que, ao lado da Icontent/Rede Bahia, realizou a 4ª edição da Flica.

E 2014 foi um ano de afirmação autoral para mim. Aproveitei para pôr em ordem os meus projetos pessoais. Primeiro, a música: investi uma grana alta para recuperar as gravações de 2004/2006 da minha banda The Orange Poem, com a regravação das vozes por artistas do calibre de Mateus Aleluia e Glauber Guimarães, e acréscimo de novos instrumentos, lançando virtualmente seis EPs, reunindo-os em um álbum duplo, Hybrid, com 18 canções. Além disso, viabilizei a gravação e lançamento virtual do single “A mendiga e eu”, interpretada pela banda Quarteto de Cinco.

Paralelo à resolução de pendências na parte musical, investi na minha literatura: viabilizei a edição, impressão de tiragem e o lançamento do meu livro de poemas, Nostalgia da lama (Cousa, 2014), totalmente custeado por mim, na bela galeria da RV Cultura e Arte.



Flica 2014

Flica é a 1ª festa literária da Bahia, que acontece sempre em outubro, promovendo o encontro de autores internacionais, nacionais e locais com o seu público, em mesas de debate temáticas e sessões de autógrafos na livraria oficial, além da programação infantil da Fliquinha, shows musicais e atividades culturais diversas.

A 4ª edição da Flica aconteceu de 29 de outubro a 02 de novembro (excepcionalmente, por conta das Eleições), na cidade histórica de Cachoeira, Recôncavo Baiano, com patrocínio master da Oi e da Coelba via Fazcultura e Governo da Bahia, e realização da Cali e Icontent/Rede Bahia.

As novidades foram a estreia do autor homenageado do ano (a Flica inova: homenagem a autores vivos), a ampliação da Fliquinha, que passou a ser realizada no cinema da cidade, e da Programação Musical, que passou a ter dois shows por noite (no sábado foram até três) e mais destaque para os artistas locais. Nas Mesas Literárias, curadoria minha e de Aurélio Schommer, grandes atrações como Gonçalo M. Tavares, Matéi Visniec, Ondjaki, homenagens a João Ubaldo Ribeiro e ao centenário de Dorival Caymmi, e a escritora e yalorixá Mãe Stella de Oxóssi como primeira autora homenageada da Flica.





Patrocinadores – Oi | Coelba | Fazcultura — Secretarias de Cultura e da Fazenda | Governo da Bahia | Petrobras | Governo Federal

Apoiadores – Prefeitura Municipal de Cachoeira | Enseada Indústria Naval | Bahiatursa e Secretaria do Turismo | Governo da Bahia | Sebrae | Oi Futuro

Funções – Coordenador Geral e de Conteúdo | Co-Curador das Mesas Literárias | Logística | Produção | Criação do projeto | Sócio da marca

Info – Vídeo oficial – veja aqui | Matéria no Jornal da Manhã (TV Bahia) – veja aqui | Programa Aprovado (TV Bahia) – veja aqui e aqui | Matéria no Bahia Meio-Dia (TV Bahia) – veja aqui | Programa Mosaico (TV Bahia) – veja aqui | Lançamento da Flica 2014 no BATV (TV Bahia) – veja aqui

PS: As fotos oficiais acima são de Egi Santana e Daniele Rodrigues

-----


Gravação e lançamento virtual do álbum
Hybrid e seis EPs da banda
The Orange Poem

A minha banda The Orange Poem encerrou as atividades em março de 2007, com dois álbuns gravados (o primeiro chegou a ser lançado em 2005). Nunca me contentei com todo o esforço de produzir essas gravações, pois o resultado nunca me agradou — o que me incomodava era o vocalista: eu. Então, em 2014, consegui juntar recursos e banquei as regravações das faixas com novos vocalistas, uma outra mixagem e a gravação de novos instrumentos.

De volta ao estúdio Casa das Máquinas (dessa vez, no novo endereço, ampliado, mais profissional), com Tadeu Mascarenhas, produzi os EPs AncientGroundWideCrowdBalance e Unquiet, com um timaço de estrelas vocais da Bahia: Mateus Aleluia, Glauber GuimarãesNancy ViégasTeago OliveiraMauro Pithon e Rodrigo Pinheiro.

Lancei os EPs da The Orange Poem virtualmente no Soundcloud entre janeiro e setembro de 2014, e reuni-os no álbum duplo virtual Hybrid, lançado em outubro. Não tive recurso suficiente para bancar o show de lançamento do Hybrid, e agora a proposta é transformá-lo em filme (um The Wall baiano, começando pela feitura do roteiro) ou em um livro de contos.

Patrocinador – Meu bolso

Funções – Produtor musical | Produtor executivo | Assessor de imprensa

Info – Escute Hybrid no Soundcloud aqui | Escute no Youtube aqui

-----


Lançamento do livro Nostalgia da lama

Depois de quatro anos, lancei o meu segundo livro, o primeiro de poemas: Nostalgia da lama, pela editora Cousa, do Espírito Santo. A edição, de capa dura, tem o prefácio do saudoso professor e crítico cinematográfico André Setaro, morto este ano, e a capa pelo artista plástico Nelson Magalhães Filho.

Além de ter bancado sozinho a edição e a tiragem de 100 livros, fiz a assessoria de imprensa do evento, que rendeu excelentes matérias nos jornais Correio e A Tarde, além de participação nos programas Mosaico (TV Bahia) e TVE Revista, no Multicultura da Educadora FM, e matéria no portal iBahia.

O lançamento aconteceu na tarde do sábado, 31 de maio, na bela galeria de arte da RV Cultura e Arte, no Rio Vermelho, Salvador, Bahia, com a minha produção executiva, auxiliada pelo pessoal da RV, Ilan Iglesias e Larissa Martina.

Patrocinador – Meu bolso

Funções – Assessor de imprensa | Produtor executivo

Info – Programa Mosaico (TV Bahia) – veja aqui  | Matéria jornal Correio – veja aqui | Matéria jornal A Tarde – veja aqui  | Matéria portal iBahia – veja aqui

-----


Gravação e lançamento virtual do single
A Mendiga e Eu - Quarteto de Cinco

Para concorrer ao Festival de Música da Educadora FM, propus à banda baiana Quarteto de Cinco que gravássemos a minha composição “A Mendiga e Eu”. Os amigos toparam a proposta, e com a ajuda do baterista Thiago Brandão e do baixista Danilo Figueiredo, gravamos o single no estúdio Caverna do Som, com Irmão Carlos. Ficamos satisfeitos com o resultado e a banda lançou virtualmente o single no seu Soundcloud.

Patrocinador – Meu bolso

Funções – Produtor musical | Produtor executivo

Info – Escute o single no Youtube aqui | Escute no Soundcloud aqui

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Seleta: Lisa Hannigan

Lisa Hannigan (foto daqui ) Conheci a cantora e compositora irlandesa Lisa Hannigan graças ao emocionante filme “ Maudie ” (2016), da diretora irlandesa Aisling Walsh (baseado na história da artista canadense Maud Lewis ). A música dos créditos finais é “ Little Bird ”, e a suavidade, timbre, afinação e interpretação tátil da bela voz de Lisa Hannigan me fisgou na hora! Contemplei três dos seus álbuns, “ At Swim ” (2016), “ Passenger ” (2011) e “ Sea Sew ” (2008), e fiz uma seleta com 20 canções que mais gostei. Confira o belo trabalho da irlandesa Lisa Hannigan ! Ouça no YouTube  aqui Ouça no Spotify aqui 1) Tender [At Swim, 2016] 2) Funeral Suit  [At Swim, 2016] 3) Home [Passenger, 2011] 4) Little Bird [Passenger, 2011] 5) Paper House [Passenger, 2011] 6) An Ocean and a Rock [Sea Sew, 2008] 7) Prayer for the Dying [At Swim, 2016] 8) Nowhere to Go [Passenger, 2011] 9) Anahorish [At Swim, 2016] 10) We, the Drowned [At Swim, 2016] 11) Splishy Splashy [Sea Sew, 2008] 12) T

Leituras 2020

Os 10 livros lidos em 2020 Li 10 livros em 2020 , com destaque para a poesia, e selecionei trechos das obras de Alex Simões , Lúcio Autran , Wesley Correia , Mariana Botelho , Nina Rizzi , Érica Azevedo , Ana Valéria Fink e Cyro de Mattos , e trechos dos romances de Franklin Carvalho e Victor Mascarenhas . Além dos livros, elaborei uma seleção de poemas de Zecalu [publicados nas redes sociais em 2019], outra seleta de trechos de crônicas de Santiago Fontoura [publicadas no Facebook], e uma seleção de poemas de Martha Galrão . Por fim, reli a autobiografia de Rita Lee e divulguei trechos também. Boa leitura! “Contrassonetos catados & via vândala” (Mondrongo, 2015) Alex Simões Leia trechos  aqui “soda cáustica soda” (Patuá, 2019) Lúcio Autran Leia trechos  aqui “laboratório de incertezas” (Malê, 2020) Wesley Correia Leia trechos  aqui “o silêncio tange o sino” (Ateliê Editorial, 2010) Mariana Botelho Leia trechos  aqui   “A ordem interior do mundo” (7Letras, 2020) Franklin Carv

Seleta: Flávio José

Flávio José (foto: divulgação ) O artista de forró que mais gosto é o cantor, sanfoneiro e compositor Flávio José . Para mim, ele é a Voz do Nordeste . Um timbre único, raro, fantástico. Ouvir o canto desse Assum Preto-Rei é sentir o cheiro da caatinga, arrastar os pés no chão de barro ao pé da serra, embalar o coração juntinho com a parceira que amo, deslizar os passos como se no paraíso estivesse, saborear a mistura de amendoim com bolo de milho, purificar o sorriso como Dominguinhos ensinou, banhar-se com as rezas das senhoras sábias, prestar atenção aos causos, lendas e histórias do povo que construiu e orgulha o Brasil . Celebrar a pátria nordestina é escutar o mestre Flávio José ! Natural da sertaneja Monteiro , na Paraíba , em 2021 vai completar 70 anos (no primeiro dia de setembro), com mais de 30 discos lançados e vários sucessos emplacados na memória afetiva do povo brasileiro (fez a alegria e o estouro da carreira de muitos compositores, que tiveram a sorte de serem grav