Pular para o conteúdo principal

Pílulas dos livros de Mayrant Gallo (1999 a 2014)

Mayrant Gallo (fotos de Cosac & Naify, Ricardo Prado, Vinicius Xavier, Lima Trindade, Elieser Cesar, Gal Meirelles e divulgação, interferidas por Mirdad)

A seção Pílulas se despede do Blog do Ël Mirdad apresentando fragmentos de 11 livros do escritor baiano Mayrant Gallo, que tanto admiro. Em 2002, graças ao livro “Pés quentes nas noites frias”, decidi escrever ficção – até então, só produzia poemas. Entre 2011 e 2013, na Putzgrillo Cultura, produzi o projeto que culminou no lançamento do romance “Os encantos do sol”, patrocinado pela Petrobras e Minc/Governo Federal. Em 2014, Mayrant revisou o meu livro de contos “O grito do mar na noite”, e ampliamos a parceria; ele continuará revisando os meus livros, além de editá-los – detalhes em breve. E em 2015, montei uma antologia de contos de Mayrant Gallo intitulada de “O abismo cor de chumbo”, e participarei do projeto para publicá-la, visando uma grande editora nacional – considero o autor o melhor em atividade na Bahia.

Entre o final do ano passado e o início desse 2015 reli dez dos onze livros que tenho (dos lançados, só faltou “Dia sim e sempre”, de poemas), e resolvi terminar a seção Pílulas com essa pequena degustação que ofereço aos frequentadores do blog. Considero, dentre as obras lançadas (ele continuará a lançar livros, muitos!), “O inédito de Kafka” o melhor livro de Mayrant Gallo até então, e o seu melhor texto a premiada novela “Moinhos”, presente no livro “Três infâncias”. Boa leitura!


O inédito de Kafka
(Cosac&Naify, 2003)
Contos
Pílulas aqui
“(...) sempre tem alguém que faz antes de nós o que pensamos fazer”

-----------

Brancos reflexos ao longe
(Livro.com, 2011)
Contos
Pílulas aqui
“(...) seu destino mudara, embora continuasse o mesmo”

-----------

Três infâncias
(Casarão do Verbo, 2011)
Novela | Conto | Miniconto
Pílulas aqui
“(...) meu mundo era o eco dos meus passos sobre caminhos novos”

-----------

Pés quentes nas noites frias
(Funceb-EGBA, 1999)
Contos
Pílulas aqui
“A nudez esclarece as pessoas”

-----------

Cidade singular
(Kalango, 2013)
Contos
Pílulas aqui
“O Gordo tinha uma teoria: mulheres se deitam à noite com possibilidades e despertam pela manhã com frustrações”

-----------

Nem mesmo os passarinhos tristes
(Multifoco, 2010)
Minicontos
Pílulas aqui
“Disse que ia sair para comprar cigarros... E o fez mesmo. Voltou para casa e está dormindo”

-----------

O gol esquecido
(A Girafa, 2014)
Contos
Pílulas aqui
“Assombrava-me a afirmação de que o que acontece já aconteceu. De que o presente foi, o futuro é, e o passado será. De que o que se diz já foi dito”

-----------

As aventuras de Nicolau & Ricardo: detetives
(Penalux, 2014)
Minicontos
Pílulas aqui
“Não há sentido no espaço, nem no tempo, pois não há pessoas à vista”

-----------

Recordações de andar exausto
(Aboio Livre, 2005)
Poesia
Pílulas aqui
“O lado vazio da cama
É a presença humana
Que mais atemoriza”

-----------

Os encantos do sol
(Escrituras, 2013)
Romance
Pílulas aqui
“É preciso compreender que o culto ao passado muitas vezes não constitui um sintoma de fraqueza, nem de loucura, nem de tédio, mas a única opção que nos resta”

-----------

Dizer adeus
(Edições K, 2005)
Contos
Pílulas aqui
“Sempre preferi as mulheres às expressões de virilidade em meio aos homens ... Ainda hoje não troco um corpo de mulher por uma partida de futebol”

Comentários

Mayrant Gallo disse…
Obrigado, Mirdad! Isso só me entusiasma a continuar com meus projetos literários, que são muitos, alguns dos quais estão em curso e, depois de sua leitura, me fazem acreditar que são mesmo necessários, pois ao menos um leitor eles terão, o que é bastante, segundo Ricardo Piglia, para justificar a existência de qualquer obra literária ou humana. Abraço!
Lidi disse…
Parabéns, Mirdad, pela postagem das pílulas, que acompanhei com prazer. Grande escritor e ser humano admirável, o nosso amigo merece, sem dúvida, todas as homenagens. Um abraço.
Emmanuel Mirdad disse…
De nada, Mayrant. Foi um gesto de um fã, aluno e amigo, que torce por você e pela continuidade de sua obra. Você é meu mestre na literatura, muito obrigado!

Lidi, valeu pela presença e por compartilhar essas pílulas por aí. Merece sim, muito! Abraços aos dois!

Postagens mais visitadas deste blog

Seleta: Lisa Hannigan

Lisa Hannigan (foto daqui ) Conheci a cantora e compositora irlandesa Lisa Hannigan graças ao emocionante filme “ Maudie ” (2016), da diretora irlandesa Aisling Walsh (baseado na história da artista canadense Maud Lewis ). A música dos créditos finais é “ Little Bird ”, e a suavidade, timbre, afinação e interpretação tátil da bela voz de Lisa Hannigan me fisgou na hora! Contemplei três dos seus álbuns, “ At Swim ” (2016), “ Passenger ” (2011) e “ Sea Sew ” (2008), e fiz uma seleta com 20 canções que mais gostei. Confira o belo trabalho da irlandesa Lisa Hannigan ! Ouça no YouTube  aqui Ouça no Spotify aqui 1) Tender [At Swim, 2016] 2) Funeral Suit  [At Swim, 2016] 3) Home [Passenger, 2011] 4) Little Bird [Passenger, 2011] 5) Paper House [Passenger, 2011] 6) An Ocean and a Rock [Sea Sew, 2008] 7) Prayer for the Dying [At Swim, 2016] 8) Nowhere to Go [Passenger, 2011] 9) Anahorish [At Swim, 2016] 10) We, the Drowned [At Swim, 2016] 11) Splishy Splashy [Sea Sew, 2008] 12) T

Leituras 2020

Os 10 livros lidos em 2020 Li 10 livros em 2020 , com destaque para a poesia, e selecionei trechos das obras de Alex Simões , Lúcio Autran , Wesley Correia , Mariana Botelho , Nina Rizzi , Érica Azevedo , Ana Valéria Fink e Cyro de Mattos , e trechos dos romances de Franklin Carvalho e Victor Mascarenhas . Além dos livros, elaborei uma seleção de poemas de Zecalu [publicados nas redes sociais em 2019], outra seleta de trechos de crônicas de Santiago Fontoura [publicadas no Facebook], e uma seleção de poemas de Martha Galrão . Por fim, reli a autobiografia de Rita Lee e divulguei trechos também. Boa leitura! “Contrassonetos catados & via vândala” (Mondrongo, 2015) Alex Simões Leia trechos  aqui “soda cáustica soda” (Patuá, 2019) Lúcio Autran Leia trechos  aqui “laboratório de incertezas” (Malê, 2020) Wesley Correia Leia trechos  aqui “o silêncio tange o sino” (Ateliê Editorial, 2010) Mariana Botelho Leia trechos  aqui   “A ordem interior do mundo” (7Letras, 2020) Franklin Carv

Seleta: Flávio José

Flávio José (foto: divulgação ) O artista de forró que mais gosto é o cantor, sanfoneiro e compositor Flávio José . Para mim, ele é a Voz do Nordeste . Um timbre único, raro, fantástico. Ouvir o canto desse Assum Preto-Rei é sentir o cheiro da caatinga, arrastar os pés no chão de barro ao pé da serra, embalar o coração juntinho com a parceira que amo, deslizar os passos como se no paraíso estivesse, saborear a mistura de amendoim com bolo de milho, purificar o sorriso como Dominguinhos ensinou, banhar-se com as rezas das senhoras sábias, prestar atenção aos causos, lendas e histórias do povo que construiu e orgulha o Brasil . Celebrar a pátria nordestina é escutar o mestre Flávio José ! Natural da sertaneja Monteiro , na Paraíba , em 2021 vai completar 70 anos (no primeiro dia de setembro), com mais de 30 discos lançados e vários sucessos emplacados na memória afetiva do povo brasileiro (fez a alegria e o estouro da carreira de muitos compositores, que tiveram a sorte de serem grav