Pular para o conteúdo principal

2 mil posts no blog


Hoje, o meu blog atinge o recorde de 2 mil posts. Yeba!

Eu blogo a vida desde 2009. É um acervo de literatura, música e outras artes & assuntos, o lampião e a peneira desse mestiço fascinado pela cultura. O blog é muito importante para mim, o canal onde exerço a profissão que me formei [jornalista], divulgando o trabalho de muitos artistas, além de servir como memória e divulgação do meu trabalho como escritor, compositor e produtor cultural.

O meu canal já foi chamado de “Ël Mirdad — Farpas e Psicodelia” e “Blog do Ël Mirdad”. Anunciei por duas vezes o seu fim, apaguei diversas postagens [quase todas foram poemas e textos reaproveitados nos meus livros] e remodelei o layout por três vezes.

Divulguei o trabalho literário de mais de uma centena de autores, mais de seiscentas bandas e artistas, e também audiovisual, artes visuais e fotografia, além de um podcast e listas dos melhores textos publicados na revista piauí entre 2006 e 2016, prestar homenagens e expor a minha vida profissional [produções e obra literária e musical] e íntima [influências, preferências e família].

As principais seções são:

Leituras
Leia aqui
O leitor Emmanuel Mirdad seleciona os melhores trechos das leituras que faz e publica os trechos no seu blog, tanto para promover o interesse pelo autor, obra e pelo hábito da leitura, quanto para divulgar autores não tão conhecidos e promover a venda de exemplares das obras divulgadas. O principal intento é espalhar doses homeopáticas de literatura por aí.


Livros de Emmanuel Mirdad
Leia aqui
O romance “oroboro baobá” (2020), o livro de contos “O limbo dos clichês imperdoáveis” (2018) e os livros de poemas “Quem se habilita a colorir o vazio?” (2017), “Ontem nada, amanhã silêncio” (2017), “Yesterday, Nothing; Tomorrow, Silence” (2018) e “Wuthering Sky” (2022) todos disponíveis para leitura no blog e download gratuito do PDF.


Seleta
Ouça aqui
O jornalista, compositor e colecionador Emmanuel Mirdad seleciona e elabora playlists com as bandas e artistas que mais gosta de escutar, divulgando as músicas nos seus perfis no YouTube e no Spotify. Além de colocar no streaming o seu acervo musical físico e compartilhar com a internet as suas escolhas, há o interesse de divulgar trabalhos não tão conhecidos e promover a arte nas redes sociais. O principal intento é celebrar o produto mais incrível criado & realizado pelo ser humano: a música.


Discografia de Emmanuel Mirdad
Ouça aqui
O compositor e produtor musical, fonográfico, executivo e artístico Emmanuel Mirdad começou a registrar suas composições em álbuns a partir de 1999. Atualmente, são 05 álbuns, com as bandas Orange Poem, Orange Roots e Mirdad e a pedradura; 10 EPs, com as bandas Orange Poem (com as vozes de Mateus Aleluia Filho, Teago Oliveira, Mateus Aleluia, Mauro Pithon, Nancy Viégas, Rodrigo Pinheiro e Glauber Guimarães) e Pedradura, o duo Pássaros de Libra e a carreira solo Mirdad; 02 singles, com o cantor Jahgun e a banda Quarteto de Cinco.


Música para Escrever (2017-2021)
Ouça aqui
70 posts da série Música para Escrever, divulgando o trabalho de 600 bandas e 1.200 discos (entre álbuns, EPs e singles), o melhor do post-rock (e ambient) para escrever, o som que faz ir além, a mergulhar no universo de dentro e ao redor, a alumiar a mente e transcender em palavras.


Composições de Emmanuel Mirdad
Ouça aqui
O compositor baiano Emmanuel Mirdad começou a compor em 18 de julho de 1997, quase sempre baseado no violão de nylon, de forma autodidata, inicialmente inspirado por Renato Russo até desenvolver seu estilo próprio, sempre muito variado, de rock e reggae psicodélico e progressivo, blues, groove, música brasileira e em inglês, instrumental, pop e experimental, trilhando uma parte de sua produção poética, mais simples que a dedicada à literatura. Essencialmente as melodias são compostas em cima de poemas seus, mas há algumas parcerias na sua obra. Em março de 2022, são 54 composições de Emmanuel Mirdad gravadas e disponibilizadas na internet.


Produções de Emmanuel Mirdad
Info aqui
O produtor cultural Emmanuel Mirdad começou a sua carreira em setembro de 1999. Produziu discos e a banda Orange Poem, foi agente de shows e produtor executivo, e partiu para o empreendedorismo, sendo sócio e diretor de três empresas: Putzgrillo Cultura (2008-2012), Mirdad — Gestão em Cultura (2013-2014) e Cali (2013-2021). A sua principal função nos projetos é a de Coordenador Geral. É o responsável pela criação de conteúdo e de propostas inovadoras, análise do mercado e gestão de crise.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Seleta: Lisa Hannigan

Lisa Hannigan (foto daqui ) Conheci a cantora e compositora irlandesa Lisa Hannigan graças ao emocionante filme “ Maudie ” (2016), da diretora irlandesa Aisling Walsh (baseado na história da artista canadense Maud Lewis ). A música dos créditos finais é “ Little Bird ”, e a suavidade, timbre, afinação e interpretação tátil da bela voz de Lisa Hannigan me fisgou na hora! Contemplei três dos seus álbuns, “ At Swim ” (2016), “ Passenger ” (2011) e “ Sea Sew ” (2008), e fiz uma seleta com 20 canções que mais gostei. Confira o belo trabalho da irlandesa Lisa Hannigan ! Ouça no YouTube  aqui Ouça no Spotify aqui 1) Tender [At Swim, 2016] 2) Funeral Suit  [At Swim, 2016] 3) Home [Passenger, 2011] 4) Little Bird [Passenger, 2011] 5) Paper House [Passenger, 2011] 6) An Ocean and a Rock [Sea Sew, 2008] 7) Prayer for the Dying [At Swim, 2016] 8) Nowhere to Go [Passenger, 2011] 9) Anahorish [At Swim, 2016] 10) We, the Drowned [At Swim, 2016] 11) Splishy Splashy [Sea Sew, 2008] 12) T

Leituras 2020

Os 10 livros lidos em 2020 Li 10 livros em 2020 , com destaque para a poesia, e selecionei trechos das obras de Alex Simões , Lúcio Autran , Wesley Correia , Mariana Botelho , Nina Rizzi , Érica Azevedo , Ana Valéria Fink e Cyro de Mattos , e trechos dos romances de Franklin Carvalho e Victor Mascarenhas . Além dos livros, elaborei uma seleção de poemas de Zecalu [publicados nas redes sociais em 2019], outra seleta de trechos de crônicas de Santiago Fontoura [publicadas no Facebook], e uma seleção de poemas de Martha Galrão . Por fim, reli a autobiografia de Rita Lee e divulguei trechos também. Boa leitura! “Contrassonetos catados & via vândala” (Mondrongo, 2015) Alex Simões Leia trechos  aqui “soda cáustica soda” (Patuá, 2019) Lúcio Autran Leia trechos  aqui “laboratório de incertezas” (Malê, 2020) Wesley Correia Leia trechos  aqui “o silêncio tange o sino” (Ateliê Editorial, 2010) Mariana Botelho Leia trechos  aqui   “A ordem interior do mundo” (7Letras, 2020) Franklin Carv

Seleta: Flávio José

Flávio José (foto: divulgação ) O artista de forró que mais gosto é o cantor, sanfoneiro e compositor Flávio José . Para mim, ele é a Voz do Nordeste . Um timbre único, raro, fantástico. Ouvir o canto desse Assum Preto-Rei é sentir o cheiro da caatinga, arrastar os pés no chão de barro ao pé da serra, embalar o coração juntinho com a parceira que amo, deslizar os passos como se no paraíso estivesse, saborear a mistura de amendoim com bolo de milho, purificar o sorriso como Dominguinhos ensinou, banhar-se com as rezas das senhoras sábias, prestar atenção aos causos, lendas e histórias do povo que construiu e orgulha o Brasil . Celebrar a pátria nordestina é escutar o mestre Flávio José ! Natural da sertaneja Monteiro , na Paraíba , em 2021 vai completar 70 anos (no primeiro dia de setembro), com mais de 30 discos lançados e vários sucessos emplacados na memória afetiva do povo brasileiro (fez a alegria e o estouro da carreira de muitos compositores, que tiveram a sorte de serem grav