Pular para o conteúdo principal

Composições de Emmanuel Mirdad: Anti-Plástico


Faixa de abertura do álbum "Universo Telecoteco" (e está presente no álbum "la sangre", disponibilizado nas plataformas digitais em 2021), representa a proposta ácida, gruventa e de fusão da banda Pedradura, que acabou antes de sair da gaveta. Uma canção pretensiosa, com melodia chatinha e letra horrorosa, mas as palavras são dispensáveis, pois o que importa é a dança.



Ouça no YouTube aqui


Ouça no Spotify aqui



Ouça no YouTube Music aqui



Ouça no SoundCloud aqui


Ouça no Deezer aqui


Ouça na Apple Music aqui


Anti-Plástico
(Emmanuel Mirdad)
BR-N1I-08-00005

Que tal canções em vez de discursos
O amor escancarado, sexo com entregação?
Vamos matar os ícones e soterrar o seu legado
As máscaras nas festas, as faces para os espelhos

Tenha orgulho a qualquer verso seu escrito
Extermine a influência, valorize o seu rabisco
Não creia em títulos, desconfie dos elogios
Há muita porcaria alimentando o burburinho

Esta canção é uma tremenda pretensiosa
Uma melodia chatinha com uma letra horrorosa
E o que vale é o swing, o groove que balança
Palavras dispensáveis, o que importa é a dança!

“Então dance, meu filho, vamulá, gruvi!”

Bem que a ilusão poderia ser menos fatal
Não dá pra acreditar sem ter que pagar um preço por isso
Tudo é relativo nesse mundo de interesses
Mas só não é preciso esmagar alguém


Faixa 01 - Pedradura - Universo Telecoteco (2008) | Faixa 07 - Mirdad e a pedradura - la sangre (2021) | Composta e produzida por Emmanuel Mirdad | Mirdad - voz e violão | Eric Gomes - guitarra | Artur Paranhos - baixo | Edu Marquéz - bateria e percussão | Marcelo Medina - trompete | Gilmar Chaves - trombone | Eric Almeida - saxofone | Part.Especial: Marquinhos Black - percussão | Arranjo sopro: Emmanuel Mirdad e Juraci Jr. (Bocão) | Improvisação sopro: Marcelo Medina | Gravado e mixado por Tito Menezes, e masterizado por André Magalhães no Submarino Studios em Salvador/BA em 2007 e 2008 | Arte encarte: Emmanuel Mirdad sobre traço de Minêu (capa roxa) e Emmanuel Mirdad sobre foto de Regina Rosa (capa vermelha)


Composta por Emmanuel Mirdad em 18/04/2007.
A harmonia é original da canção "Dubious Question", de Emmanuel Mirdad, composta em 2001.
A letra é uma versão para a canção "Neither Gods, Nor Devils", de E. Mirdad, composta em 2002.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Oito passagens de Conceição Evaristo no livro de contos Olhos d'água

Conceição Evaristo (Foto: Mariana Evaristo) "Tentando se equilibrar sobre a dor e o susto, Salinda contemplou-se no espelho. Sabia que ali encontraria a sua igual, bastava o gesto contemplativo de si mesma. E no lugar da sua face, viu a da outra. Do outro lado, como se verdade fosse, o nítido rosto da amiga surgiu para afirmar a força de um amor entre duas iguais. Mulheres, ambas se pareciam. Altas, negras e com dezenas de dreads a lhes enfeitar a cabeça. Ambas aves fêmeas, ousadas mergulhadoras na própria profundeza. E a cada vez que uma mergulhava na outra, o suave encontro de suas fendas-mulheres engravidava as duas de prazer. E o que parecia pouco, muito se tornava. O que finito era, se eternizava. E um leve e fugaz beijo na face, sombra rasurada de uma asa amarela de borboleta, se tornava uma certeza, uma presença incrustada nos poros da pele e da memória." "Tantos foram os amores na vida de Luamanda, que sempre um chamava mais um. Aconteceu também a paixão

Dez passagens de Clarice Lispector nas cartas dos anos 1950 (parte 1)

Clarice Lispector (foto daqui ) “O outono aqui está muito bonito e o frio já está chegando. Parei uns tempos de trabalhar no livro [‘A maçã no escuro’] mas um dia desses recomeçarei. Tenho a impressão penosa de que me repito em cada livro com a obstinação de quem bate na mesma porta que não quer se abrir. Aliás minha impressão é mais geral ainda: tenho a impressão de que falo muito e que digo sempre as mesmas coisas, com o que eu devo chatear muito os ouvintes que por gentileza e carinho aguentam...” “Alô Fernando [Sabino], estou escrevendo pra você mas também não tenho nada o que dizer. Acho que é assim que pouco a pouco os velhos honestos terminam por não dizer nada. Mas o engraçado é que não tendo absolutamente nada o que dizer, dá uma vontade enorme de dizer. O quê? (...) E assim é que, por não ter absolutamente nada o que dizer, até livro já escrevi, e você também. Até que a dignidade do silêncio venha, o que é frase muito bonitinha e me emociona civicamente.”  “(...) O dinheiro s

Seleta: Gipsy Kings

A “ Seleta: Gipsy Kings ” destaca as 90 músicas que mais gosto do grupo cigano, presentes em 14 álbuns (os prediletos são “ Gipsy Kings ”, “ Este Mundo ”, “ Somos Gitanos ” e “ Love & Liberté ”). Ouça no Spotify aqui Ouça no YouTube aqui Os 14 álbuns participantes desta Seleta 01) Un Amor [Gipsy Kings, 1987] 02) Tu Quieres Volver [Gipsy Kings, 1987] 03) Habla Me [Este Mundo, 1991] 04) Como un Silencio [Somos Gitanos, 2001] 05) A Mi Manera (Comme D'Habitude) [Gipsy Kings, 1987] 06) Amor d'Un Dia [Luna de Fuego, 1983] 07) Bem, Bem, Maria [Gipsy Kings, 1987] 08) Baila Me [Este Mundo, 1991] 09) La Dona [Live, 1992] 10) La Quiero [Love & Liberté, 1993] 11) Sin Ella [Este Mundo, 1991] 12) Ciento [Luna de Fuego, 1983] 13) Faena [Gipsy Kings, 1987] 14) Soledad [Roots, 2004] 15) Mi Corazon [Estrellas, 1995] 16) Inspiration [Gipsy Kings, 1987] 17) A Tu Vera [Estrellas, 1995] 18) Djobi Djoba [Gipsy Kings, 1987] 19) Bamboleo [Gipsy Kings, 1987] 20) Volare (Nel