Pular para o conteúdo principal

Vamos ouvir o novo CD da banda Cascadura





Não consegue visualizar o player? Ouça aqui


CASCADURA lança novo disco: Aleluia
No dia 8 de maio, o 5º álbum da banda baiana estará disponível para download

Na próxima terça-feira, 8 de maio, o CASCADURA faz o lançamento virtual do seu 5º disco: o Aleluia. As 22 faixas do álbum duplo estarão disponíveis para download gratuito na página do Facebook da banda: www.facebook.com/cascadura.rock e no site oficial: http://bandacascadura.com/aleluia/.

Assim como o Bogary (2006), o novo trabalho é produzido por andré t e CASCADURA, coproduzido por Jô Estrada e foi gravado no estúdio t, na capital baiana. O Aleluia busca o conceito viável que justapõe a personalidade artística do grupo e um discurso novo, que dialoga com as mais diversas esferas da cultura da cidade de Salvador. “Ligamos aquilo que já temos como marca a possibilidades ainda não usadas, referências à música e à cultura soteropolitanas traduzidas pela argumentação da banda”, adianta Fábio Cascadura. O disco traz novas possibilidades sonoras, novos timbres, novos temas e abordagens, tanto líricas quanto rítmicas, melódicas e harmônicas.

Neste universo de referências locais, as ilustrações que compõem a capa e encarte do Aleluia foram feitas pela dupla de artistas visuais Izolag e Ananda Nahu, que pintou um painel de lona com a técnica que os notabilizou mundo afora: o stencil. Trabalhos destes dois talentos estão espalhados em grafites no espaço urbano de Salvador – e também em São Paulo, Nova Iorque, Londres, Paris, Amsterdã. A imagem criada foi registrada pelas lentes do fotógrafo Ricardo Prado e a direção de arte ficou a cargo do designer Ricardo Ferro.

O Aleluia se destaca, ainda, pela participação de grandes nomes da música brasileira, tais como o maestro Letieres Leite e sua Orkestra Rumpilezz, Móveis Coloniais de Acaju, Pitty, Siba Veloso, Mauro Pithon, Jorge Solovera, Gabi Guedes, Paulo Rios Filho e Jajá Cardoso (Vivendo do Ócio). Há também composições em parceria entre Fábio Cascadura com Nando Reis, Ronei Jorge e Beto Bruno (Cachorro Grande) – os dois últimos ainda cantaram junto com Fábio as canções. Para completar, o Aleluia traz a primeira parceria do quarteto responsável pela produção: a música Cantem Aleluia foi feita por Fábio, Thiago Trad, andré t e Jô Estrada.

A produção do Aleluia já nasceu premiada e conta com financiamento conquistado através do edital Apoio à Produção de Conteúdo em Música, da Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), instituição vinculada à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.

Todo o processo criativo e bastidores de produção do Aleluia vem sendo compartilhado no blog A Ponte, no ar desde junho de 2010, no site da banda (www.bandacascadura.com). Neste mesmo endereço, está disponível para audição e download a primeira música apresentada do Aleluia: Colombo, que foi uma das 14 finalistas do IX Festival de Música Educadora FM, da Rádio Educadora FM da Bahia.

Após esta incursão virtual, o disco chegará às lojas em formato físico, num lançamento da Garimpo Música, selo fonográfico independente da produtora baiana Cada Macaco no seu Galho, que já lançou álbuns de nomes como BaianaSystem, Dois em Um e Manuela Rodrigues.

Sobre o CASCADURA – Rock da Bahia desde 1992  O nome CASCADURA reflete uma das mais respeitadas trajetórias dentro da música popular que se faz na Bahia. Formado em 1992, é uma referência do rock nacional, indicação respaldada por público, artistas e crítica Brasil afora. Com quatro discos lançados (#1, 1997; Entre!, 1999; Vivendo em Grande Estilo, 2004; e Bogary, 2006), diversas participações em eventos de grande importância e uma sólida lista de conquistas alcançadas pelo valor de sua obra, o CASCADURA tem também entre seus títulos o DVD Efeito Bogary, um documentário-musical pioneiro no cenário do rock independente baiano. O quinto álbum, Aleluia, vem dar continuidade a esta história.

O CASCADURA é formado por Fábio Cascadura (voz e guitarra) e Thiago Trad (bateria), dupla que conduz a banda há dez anos. Fábio é membro-fundador do CASCADURA e autor de todas as canções da sua discografia – parte delas, em parceria com outros companheiros desta história. Suas letras e melodias o fazem ser apontado como um dos mais destacados compositores de sua geração, assinando músicas obrigatórias da produção do rock brasileiro contemporâneo. O guitarrista Paulinho Oliveira, que já fez parte do grupo entre 1996-1999, e o baixista e tecladista Ivan Oliveira, também membro entre 1999-2000, voltam a integrar, ao lado do guitarrista Du Txai, a base do CASCADURA de hoje.

www.bandacascadura.com
www.facebook.com/cascadura.rock
www.twitter.com/cascadurarock

Assessoria de Imprensa - Banda Cascadura
Paula Berbert
(71) 9127-7803
paula@marcatexto.com.br
noticia@bandacascadura.com

www.marcatexto.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O grito do mar na noite no site do jornal Rascunho

Resenha do livro O grito do mar na noite (Via Litterarum, 2015), publicada no Rascunho #192, de abril de 2016, por Clayton de Souza, disponível para leitura no site do jornal.

Leia aqui

A mesma resenha na versão impressa do jornal aqui

Foto do autor: Sarah Fernandes

Cinco poemas e três passagens de Ana Martins Marques no livro Da arte das armadilhas

Ana Martins Marques (foto daqui)

Espelho
Ana Martins Marques

                                     d’après e. e. cummings

Nos cacos
do espelho
quebrado
você se
multiplica
há um de
você
em cada
canto
repetido
em cada
caco

Por que
quebrá-
-lo
seria
azar?


--------


Teatro
Ana Martins Marques

Certa noite
você me disse
que eu não tinha
coração

Nessa noite
aberta
como uma estranha flor
expus a todos
meu coração
que não tenho


--------


Penélope
Ana Martins Marques

Teu nome
espaço

meu nome
espera

teu nome
astúcias

meu nome
agulhas

teu nome
nau

meu nome
noite

teu nome
ninguém

meu nome
também


--------


Caçada
Ana Martins Marques

E o que é o amor
senão a pressa
da presa
em prender-se?

A pressa
da presa
em
perder-se


--------


A festa
Ana Martins Marques

Procuramos um lugar
à parte.
Como se estivéssemos
em uma festa
e buscássemos um lugar
afastado
onde pudéssemos
secretamente
nos beijar.
Procuramos um lugar
a salvo
das palavras.

Mas esse
lugar
não há.


--------


"Um dia vou aprender a partir
vou partir
como qu…

Cinco poemas e três passagens de Ana Martins Marques em O livro das semelhanças

Ana Martins Marques (foto: Rodrigo Valente)

Coleção
Ana Martins Marques

                                        Para Maria Esther Maciel

Colecionamos objetos
mas não o espaço
entre os objetos

fotos
mas não o tempo
entre as fotos

selos
mas não
viagens

lepidópteros
mas não
seu voo

garrafas
mas não
a memória da sede

discos
mas nunca
o pequeno intervalo de silêncio
entre duas canções


--------


Ana Martins Marques

Combinamos por fim de nos encontrar
na esquina das nossas ruas
que não se cruzam


--------


Mar
Ana Martins Marques

Ela disse
mar
disse
às vezes vêm coisas improváveis
não apenas sacolas plásticas papelão madeira
garrafas vazias camisinhas latas de cerveja
também sombrinhas sapatos ventiladores
e um sofá
ela disse
é possível olhar
por muito tempo
é aqui que venho
limpar os olhos
ela disse
aqueles que nasceram longe
do mar
aqueles que nunca viram
o mar
que ideia farão
do ilimitado?
que ideia farão
do perigo?
que ideia farão
de partir?
pensarão em tomar uma estrada longa
e não olhar para tr…