Pular para o conteúdo principal

Estação Jazz #13: We Want Miles


We Want Miles
(1982 - Miles Davis)

O álbum duplo We Want Miles, lançado pela CBS em 1982, do trompetista e ídolo imortal do jazz Miles Davis, é o destaque do programa desta segunda. Gravado ao vivo em 1981, nas cidades de Boston, Nova Iorque e Tóquio, o disco traz seis temas, com produção de Teo Macero, que já tinha trabalhado com Miles nos álbuns Kind of Blue e Bitches Brew, além de Time Out, do Dave Brubeck Quartet, discos referenciais da história do jazz.

Acompanhando o genial trompetista Miles Davis, a super banda formada por Marcus Miller no baixo, Al Foster na bateria, Mike Stern na guitarra, Mino Cinelu na percussão e Bill Evans no sax. No repertório, temas como Jean Pierre, Back Seat Betty, Kix e My Man's Gone Now, único que não é de autoria de Miles.

We Want Miles é uma indicação do convidado especial de hoje: o baterista, percussionista, produtor cultural, colecionador de jazz e mentor da célebre Jam no MAM, o figuraça camarada Ivan Huol.

-------



Serviço:
Estação Jazz #13 com We Want Miles
Mário Sartorello e Emmanuel Mirdad
21h - Educadora FM 107,5
Convidado Especial: Ivan Huol




Miles Davis - My Man's Gone Now (Live 1982)


.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O grito do mar na noite no site do jornal Rascunho

Resenha do livro O grito do mar na noite (Via Litterarum, 2015), publicada no Rascunho #192, de abril de 2016, por Clayton de Souza, disponível para leitura no site do jornal.

Leia aqui

A mesma resenha na versão impressa do jornal aqui

Foto do autor: Sarah Fernandes

Cinco poemas e três passagens de Ana Martins Marques no livro Da arte das armadilhas

Ana Martins Marques (foto daqui)

Espelho
Ana Martins Marques

                                     d’après e. e. cummings

Nos cacos
do espelho
quebrado
você se
multiplica
há um de
você
em cada
canto
repetido
em cada
caco

Por que
quebrá-
-lo
seria
azar?


--------


Teatro
Ana Martins Marques

Certa noite
você me disse
que eu não tinha
coração

Nessa noite
aberta
como uma estranha flor
expus a todos
meu coração
que não tenho


--------


Penélope
Ana Martins Marques

Teu nome
espaço

meu nome
espera

teu nome
astúcias

meu nome
agulhas

teu nome
nau

meu nome
noite

teu nome
ninguém

meu nome
também


--------


Caçada
Ana Martins Marques

E o que é o amor
senão a pressa
da presa
em prender-se?

A pressa
da presa
em
perder-se


--------


A festa
Ana Martins Marques

Procuramos um lugar
à parte.
Como se estivéssemos
em uma festa
e buscássemos um lugar
afastado
onde pudéssemos
secretamente
nos beijar.
Procuramos um lugar
a salvo
das palavras.

Mas esse
lugar
não há.


--------


"Um dia vou aprender a partir
vou partir
como qu…

Cinco poemas e três passagens de Ana Martins Marques em O livro das semelhanças

Ana Martins Marques (foto: Rodrigo Valente)

Coleção
Ana Martins Marques

                                        Para Maria Esther Maciel

Colecionamos objetos
mas não o espaço
entre os objetos

fotos
mas não o tempo
entre as fotos

selos
mas não
viagens

lepidópteros
mas não
seu voo

garrafas
mas não
a memória da sede

discos
mas nunca
o pequeno intervalo de silêncio
entre duas canções


--------


Ana Martins Marques

Combinamos por fim de nos encontrar
na esquina das nossas ruas
que não se cruzam


--------


Mar
Ana Martins Marques

Ela disse
mar
disse
às vezes vêm coisas improváveis
não apenas sacolas plásticas papelão madeira
garrafas vazias camisinhas latas de cerveja
também sombrinhas sapatos ventiladores
e um sofá
ela disse
é possível olhar
por muito tempo
é aqui que venho
limpar os olhos
ela disse
aqueles que nasceram longe
do mar
aqueles que nunca viram
o mar
que ideia farão
do ilimitado?
que ideia farão
do perigo?
que ideia farão
de partir?
pensarão em tomar uma estrada longa
e não olhar para tr…