Pular para o conteúdo principal

Música para Escrever #22 — Causa Sui, Equus, PERSHAGEN, A Collective Subconscious e Ahkmed


A maré da deusa da abundância deve voltar ao céu. As sessões de verão serão em três volumes. As sessões de peltre também. As vibrações douradas são dos mamíferos placentários. Como ele veio ao mundo? O misterioso vale escondido entre picos cobertos de neve, cercado por geleiras, o último do meu nome, gravado nas folhas de prata, as impressões de experiências passadas a condicionar os comportamentos futuros, esses enteógenos a alterar a consciência, a induzir ao êxtase do mar interior à distância. Confira o post #22 da série Música para Escrever, com os melhores sons de post-rock, a alumiar a mente e transcender em palavras.

Dinamarca
Facebook aqui
Instagram aqui
Foto daqui

Melhor disco para escrever

"Euporie Tide"
(2013)
Ouça aqui

Para continuar escrevendo

"Return to Sky"
(2016)
Ouça aqui

"Summer Sessions - Vol. 1-3"
(2008-2009)
Ouça vol. 1 aqui
Ouça vol. 2 aqui
Ouça vol. 3 aqui

"Pewt'r Sessions - Vol. 1-3"
(2011-2014)
Ouça vol. 1 aqui
Ouça vol. 2 aqui
Ouça vol. 3 aqui

"Vibraciones Doradas"
(2017)
Ouça aqui

-----------

Gênova | Suíça
Bandcamp aqui
Facebook aqui
Foto daqui

Melhor disco para escrever

"Eutheria"
(2008)
Ouça aqui

Para continuar escrevendo

"Wie er in die Welt kam"
(2011)
Ouça aqui

-----------

Suécia
Bandcamp aqui
Facebook aqui
Foto daqui

Melhor disco para escrever

"Tarfala"
(2018)
Ouça aqui

Para continuar escrevendo

"Den siste av mitt namn"
(2016)
Ouça aqui

"Silverarken" (EP)
(2015)
Ouça aqui

-----------

Portland | Estados Unidos
Bandcamp aqui
Facebook aqui
Foto daqui

Melhor disco para escrever

"Sanskara"
(2017)
Ouça aqui

Para continuar escrevendo

"Entheogens"
(2013)
Ouça aqui

-----------

Melbourne | Austrália
Bandcamp aqui
Facebook aqui
Foto daqui

Melhor disco para escrever

"The Inland Sea"
(2016)
Ouça aqui

Para continuar escrevendo

"Distance"
(2011)
Ouça aqui

-----------


Playlist Música para Escrever #22

Os melhores temas da edição #22 da série “Música para Escrever”, com a dinamarquesa Causa Sui, a suíça Equus, a sueca PERSHAGEN, a norte-americana A Collective Subconscious e a australiana Ahkmed. Os melhores sons de post-rock para inspirar a imaginação e criar o clima propício de introspecção.

Ouça no Spotify aqui


Ouça no YouTube aqui [falta 1 música da Equus e 3 músicas da PERSHAGEN estão reunidas num só vídeo]

01) Homage [Causa Sui]

02) Tarfala [PERSHAGEN]

03) Ju-Ju Blues [Causa Sui]

04) 1935 [PERSHAGEN]

05) Epona [Equus]

06) Elysium [A Collective Subconscious] 

07) Kaleidoscope [Ahkmed]

08) Dust Meridian [Causa Sui]

09) Det du söker finns inte här [PERSHAGEN]

10) Nyla [A Collective Subconscious]

11) The Inland Sea [Ahkmed]

12) Eternal Flow [Causa Sui]

13) Tundran (II) [PERSHAGEN]

14) Venice By The Sea [Causa Sui]

15) Nattvakten [PERSHAGEN]

16) Ley Lines [A Collective Subconscious]

17) The Empty Quarter [Ahkmed]

18) The Source [Causa Sui]

19) Eugenie [Causa Sui]

20) Dawn Passage [Causa Sui]

21) Hela vägen hem [PERSHAGEN]

22) Silverarken [PERSHAGEN]

23) Last Monolith [A Collective Subconscious]

24) Echo Springs [Causa Sui]

25) Saltwater [Ahkmed]

26) Latte Rock [Causa Sui]

27) Abyssal Plain [Causa Sui]

28) På morgonen försvinner alla andar [PERSHAGEN]

29) Unseen Mechanism [A Collective Subconscious]

30) En dag ska vi alla härifrån [PERSHAGEN]

31) The Drop [Causa Sui]

32) Temple [Ahkmed]

33) Hyracotherium [Equus]

34) Det var ljust när vi började [PERSHAGEN]

35) Garden of Forking Paths [Causa Sui]

36) Orrorin Tugenensis [Equus]

37) Red Valley [Causa Sui]

38) El Fuego [Causa Sui]

39) Eros [A Collective Subconscious]

40) Distance [Ahkmed]

-----------

Música para Escrever #21
Ouça aqui
Jakob, A Film in Color, Halma,
Oddarrang e No Sympathy Only Violence

Música para Escrever #20
Ouça aqui
In The Branches, Sky Flying By, Fader
The Eight e Old Seas / Young Mountains


Música para Escrever #19
Ouça aqui
Tangled Thoughts of Leaving, Maybeshewill, Syberia,
Closet Disco Queen e HEGY

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Seleta: Lisa Hannigan

Lisa Hannigan (foto daqui ) Conheci a cantora e compositora irlandesa Lisa Hannigan graças ao emocionante filme “ Maudie ” (2016), da diretora irlandesa Aisling Walsh (baseado na história da artista canadense Maud Lewis ). A música dos créditos finais é “ Little Bird ”, e a suavidade, timbre, afinação e interpretação tátil da bela voz de Lisa Hannigan me fisgou na hora! Contemplei três dos seus álbuns, “ At Swim ” (2016), “ Passenger ” (2011) e “ Sea Sew ” (2008), e fiz uma seleta com 20 canções que mais gostei. Confira o belo trabalho da irlandesa Lisa Hannigan ! Ouça no YouTube  aqui Ouça no Spotify aqui 1) Tender [At Swim, 2016] 2) Funeral Suit  [At Swim, 2016] 3) Home [Passenger, 2011] 4) Little Bird [Passenger, 2011] 5) Paper House [Passenger, 2011] 6) An Ocean and a Rock [Sea Sew, 2008] 7) Prayer for the Dying [At Swim, 2016] 8) Nowhere to Go [Passenger, 2011] 9) Anahorish [At Swim, 2016] 10) We, the Drowned [At Swim, 2016] 11) Splishy Splashy [Sea Sew, 2008] 12) T

Leituras 2020

Os 10 livros lidos em 2020 Li 10 livros em 2020 , com destaque para a poesia, e selecionei trechos das obras de Alex Simões , Lúcio Autran , Wesley Correia , Mariana Botelho , Nina Rizzi , Érica Azevedo , Ana Valéria Fink e Cyro de Mattos , e trechos dos romances de Franklin Carvalho e Victor Mascarenhas . Além dos livros, elaborei uma seleção de poemas de Zecalu [publicados nas redes sociais em 2019], outra seleta de trechos de crônicas de Santiago Fontoura [publicadas no Facebook], e uma seleção de poemas de Martha Galrão . Por fim, reli a autobiografia de Rita Lee e divulguei trechos também. Boa leitura! “Contrassonetos catados & via vândala” (Mondrongo, 2015) Alex Simões Leia trechos  aqui “soda cáustica soda” (Patuá, 2019) Lúcio Autran Leia trechos  aqui “laboratório de incertezas” (Malê, 2020) Wesley Correia Leia trechos  aqui “o silêncio tange o sino” (Ateliê Editorial, 2010) Mariana Botelho Leia trechos  aqui   “A ordem interior do mundo” (7Letras, 2020) Franklin Carv

Seleta: Flávio José

Flávio José (foto: divulgação ) O artista de forró que mais gosto é o cantor, sanfoneiro e compositor Flávio José . Para mim, ele é a Voz do Nordeste . Um timbre único, raro, fantástico. Ouvir o canto desse Assum Preto-Rei é sentir o cheiro da caatinga, arrastar os pés no chão de barro ao pé da serra, embalar o coração juntinho com a parceira que amo, deslizar os passos como se no paraíso estivesse, saborear a mistura de amendoim com bolo de milho, purificar o sorriso como Dominguinhos ensinou, banhar-se com as rezas das senhoras sábias, prestar atenção aos causos, lendas e histórias do povo que construiu e orgulha o Brasil . Celebrar a pátria nordestina é escutar o mestre Flávio José ! Natural da sertaneja Monteiro , na Paraíba , em 2021 vai completar 70 anos (no primeiro dia de setembro), com mais de 30 discos lançados e vários sucessos emplacados na memória afetiva do povo brasileiro (fez a alegria e o estouro da carreira de muitos compositores, que tiveram a sorte de serem grav