Pular para o conteúdo principal

Q.I.: Mariana Magnavita e Seminário Economia da Música


Sexta 26/02

Mariana Magnavita

O público baiano poderá conferir em casa o novo trabalho da cantora e compositora Mariana Magnavita, o álbum White (2009). A artista, que vive em Oxford, Inglaterra, e passa temporada de verão em Salvador, apresentará repertório baseado no disco, no Ciranda Café, no dia 26.02, ao lado de Jorge Solovera (violão), Fernanda Monteiro (violoncelo) e Laura Jordão (viola) – integrantes da Orquestra Sinfônica da Bahia. Será o primeiro show de Mariana fora da Inglaterra.

De estilo folk, com nuances do pop e da música celta, White é o primeiro disco da artista e foi elogiado por revistas especializadas britânicas, como Nightshift e Oxford Music Scene. Trata-se de um trabalho solo, independente, marcado pela voz melodiosa de Mariana na execução de canções de sua autoria que falam de vivências pessoais, refletindo temas universais, como amor e espiritualidade. As músicas são enriquecidas pela presença de instrumentos acústicos como violino, flauta doce, trompete, mbira, glockenspiel e piano. (Ouça aqui)

Onde: Ciranda Café, Cultura e Artes (Rua Fonte do Boi - Rio Vermelho)
Horário: 21h
Quanto: $ 10




Sexta e Sábado 26 e 27/02

Seminário Economia da Música

O Seminário Economia da Música, uma realização da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia e do SEBRAE-BA, acontecerá nos proximos dias 26 e 27 de fevereiro em Salvador. O encontro objetiva subsidiar a contratação de diagnóstico sobre o setor musical baiano através da apresentação de pesquisas recentes da área, e discussão de metodologias utilizadas. Com isto visam contribuir para a elaboração de políticas públicas que atuem diretamente no setor musical e na profissionalização dos seus agentes produtivos na Bahia.

Onde: Auditório Orlando Moscozo (SEBRAE) - Rua Horácio César, 64, 8º andar - Dois de Julho (próximo ao Largo dos Aflitos)
Horário: 8h
Quanto: Gratuito
Inscrições através do email: economiadamusica2010@gmail.com
Maiores informações: (71) 3116-4048

.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O grito do mar na noite no site do jornal Rascunho

Resenha do livro O grito do mar na noite (Via Litterarum, 2015), publicada no Rascunho #192, de abril de 2016, por Clayton de Souza, disponível para leitura no site do jornal.

Leia aqui

Informações sobre o livro (trechos, release, fotos, crítica, etc.) aqui

Foto do autor: Sarah Fernandes

Cinco poemas e três passagens de Ana Martins Marques no livro Da arte das armadilhas

Ana Martins Marques (foto daqui)

Espelho
Ana Martins Marques

                                     d’après e. e. cummings

Nos cacos
do espelho
quebrado
você se
multiplica
há um de
você
em cada
canto
repetido
em cada
caco

Por que
quebrá-
-lo
seria
azar?


--------


Teatro
Ana Martins Marques

Certa noite
você me disse
que eu não tinha
coração

Nessa noite
aberta
como uma estranha flor
expus a todos
meu coração
que não tenho


--------


Penélope
Ana Martins Marques

Teu nome
espaço

meu nome
espera

teu nome
astúcias

meu nome
agulhas

teu nome
nau

meu nome
noite

teu nome
ninguém

meu nome
também


--------


Caçada
Ana Martins Marques

E o que é o amor
senão a pressa
da presa
em prender-se?

A pressa
da presa
em
perder-se


--------


A festa
Ana Martins Marques

Procuramos um lugar
à parte.
Como se estivéssemos
em uma festa
e buscássemos um lugar
afastado
onde pudéssemos
secretamente
nos beijar.
Procuramos um lugar
a salvo
das palavras.

Mas esse
lugar
não há.


--------


"Um dia vou aprender a partir
vou partir
como qu…

Cinco poemas e três passagens de Ana Martins Marques em O livro das semelhanças

Ana Martins Marques (foto: Rodrigo Valente)

Coleção
Ana Martins Marques

                                        Para Maria Esther Maciel

Colecionamos objetos
mas não o espaço
entre os objetos

fotos
mas não o tempo
entre as fotos

selos
mas não
viagens

lepidópteros
mas não
seu voo

garrafas
mas não
a memória da sede

discos
mas nunca
o pequeno intervalo de silêncio
entre duas canções


--------


Ana Martins Marques

Combinamos por fim de nos encontrar
na esquina das nossas ruas
que não se cruzam


--------


Mar
Ana Martins Marques

Ela disse
mar
disse
às vezes vêm coisas improváveis
não apenas sacolas plásticas papelão madeira
garrafas vazias camisinhas latas de cerveja
também sombrinhas sapatos ventiladores
e um sofá
ela disse
é possível olhar
por muito tempo
é aqui que venho
limpar os olhos
ela disse
aqueles que nasceram longe
do mar
aqueles que nunca viram
o mar
que ideia farão
do ilimitado?
que ideia farão
do perigo?
que ideia farão
de partir?
pensarão em tomar uma estrada longa
e não olhar para tr…