Pular para o conteúdo principal

Produções de Emmanuel Mirdad: Ano 2015


Dediquei 2015 à literatura: uma editora baiana lançou um livro meu de contos, escrevi outro, foquei na produção do meu primeiro romance, li muitas obras e fui a muitos lançamentos. Assim como em 2014, priorizei a carreira artística, e também montei um novo trabalho musical (Orange Roots) e investi na gravação de um EP desse projeto, escrevi um roteiro de longa e tentei abrir uma produtora de audiovisual (Aláfia Filmes com Lorena Hertzriken), o que acabou não acontecendo (mais um fracasso nesse segmento).

Assim, não me organizei para planejar novos produtos ou prospectar outros negócios e parcerias fora do trabalho autoral, e só labutei na minha empresa Cali apenas para realizar a 5ª edição da Flica, com os sócios Marcus Ferreira e Aurélio Schommer e a produtora Icontent (que prospectou um novo evento para a sociedade: o lançamento da Flica 2015 na Caixa Cultural em Salvador — ajudei na criação e concepção desse produto).



Flica 2015

Flica é a 1ª festa literária da Bahia, que acontece sempre em outubro, promovendo o encontro de autores internacionais, nacionais e locais com o seu público, em mesas de debate temáticas e sessões de autógrafos na livraria oficial, além da programação infantil da Fliquinha, shows musicais e atividades culturais diversas.

Governo do Estado da Bahia apresentou a 5ª edição da Flica, de 14 a 18 de outubro, na cidade histórica de Cachoeira, Recôncavo Baiano, com realização da Cali e Icontent / Rede Bahia. Nas Mesas Literárias, com a curadoria solo de Aurélio Schommer, grandes atrações como Meg Cabot, Martha Medeiros, Sapphire, Paula Pimenta, Lívia Natália e o autor homenageado do ano, Antônio Torres.





Patrocinadores – Governo do Estado da Bahia (Patrocínio Apresenta) | Oi | Coelba | Fazcultura | Petrobras | Governo Federal

Apoiadores – Prefeitura Municipal de Cachoeira | Odebrecht | Caixa | Oi Futuro

Funções – Coordenador Geral e de Conteúdo | Logística | Produção | Criação do projeto | Sócio da marca

Info – Vídeo oficial – veja aqui | Programa Aprovado (TV Bahia) – veja aqui | Matéria no BATV (TV Bahia) – veja aqui e aqui

PS: As fotos oficiais acima são de Egi Santana e Daniele Rodrigues

-----


Lançamento da Flica 2015

A 5ª edição da Flica teve uma expansão: além do patrocínio “Apresenta” adquirido pelo Governo do Estado da Bahia pela primeira vez, a Caixa e o Governo Federal patrocinaram o evento de lançamento da Flica 2015, com realização da Cali e Icontent / Rede Bahia, na sede da Caixa Cultural em Salvador, com uma amostra do que é a 1ª festa literária da Bahia, que acontece na cidade histórica de Cachoeira.

Mesas Literárias, Fliquinha e shows musicais trouxeram o clima da Flica para Salvador, nos dias 18 e 19 de setembro, com alguns dos autores que se destacaram nas últimas edições da festa, como Laurentino Gomes, Cristovão Tezza, Fabrício Carpinejar e Ana Maria Gonçalves, entre outros.

Na abertura do lançamento da Flica 2015, a presença do Governador da Bahia, Rui Costa, entre outras autoridades, e do autor homenageado da 5ª edição, o baiano Antônio Torres.




Patrocinadores – Caixa | Governo Federal

Funções – Coordenador Geral e de Conteúdo | Criação do projeto | Sócio da marca

Info – Matéria no BATV (TV Bahia) – veja aqui | Programa Mosaico (TV Bahia) – veja aqui | Matéria da Secom/BA – veja aqui

PS1: Patrocinadores da Flica 2015 – Governo do Estado da Bahia (Patrocínio Apresenta) | Oi | Coelba | Fazcultura | Petrobras | Governo Federal

PS2: Apoiadores da Flica 2015 – Prefeitura Municipal de Cachoeira | Odebrecht | Caixa | Oi Futuro

PS3: As fotos oficiais acima são de Egi Santana, Daniele Rodrigues e Anna Bispo

-----


Gravação do EP Fluid — Orange Roots

A proposta é reggae psicodélico progressivo, com minhas canções em inglês, que não foram utilizadas na banda The Orange Poem (2001-2014). Formei o Orange Roots assim: eu, composições, direção e produção musical; o cantor e compositor baiano Jahgun, radicado em Los Angeles, como frontman e porta-voz; o fotógrafo e artista Max Fonseca na criação visual; e o empresário Rafael Costa na gestão. E a banda? Músicos contratados.

Para consolidar a sociedade, optei por investir na gravação de um EP para mostrar o som aos sócios (até então, apenas uma ideia na minha cabeça). Selecionei quatro canções minhas, “Flowers to the Sun”, “My Heart is an Actor”, “Warmth of an Iceberg” e “Someday I’ll Escape”, e banquei sozinho o processo. Contratei a gravação no estúdio de Átila Santtana, que dividiu a produção musical comigo, e tocou guitarras, teclas e violão no EP. Montamos a guiga com os amigos geniais Iuri Carvalho na bateria e Fabrício Mota no baixo, que criaram os seus arranjos, junto comigo e Átila.

Gravei violão em uma faixa, guitarra reverso em outra. O trombonista Matias Traut participou numa faixa. Eu e Átila deixamos as bases prontas, pré-mixadas. E Jahgun veio de LA, investindo seu tempo e passagens aéreas, para gravar a voz no estúdio Casa das Máquinas, de Tadeu Mascarenhas (que também gravou sanfona e teclas, além da mix e máster final).

O EP Fluid, que começou a pré-produção em abril, ficou pronto em novembro. E os sócios começaram a planejar o lançamento do Orange Roots em 2016.

Patrocinador – Meu bolso

Funções – Produtor musical | Produtor executivo | Compositor | Violonista e Guitarrista

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Seleta: Lisa Hannigan

Lisa Hannigan (foto daqui ) Conheci a cantora e compositora irlandesa Lisa Hannigan graças ao emocionante filme “ Maudie ” (2016), da diretora irlandesa Aisling Walsh (baseado na história da artista canadense Maud Lewis ). A música dos créditos finais é “ Little Bird ”, e a suavidade, timbre, afinação e interpretação tátil da bela voz de Lisa Hannigan me fisgou na hora! Contemplei três dos seus álbuns, “ At Swim ” (2016), “ Passenger ” (2011) e “ Sea Sew ” (2008), e fiz uma seleta com 20 canções que mais gostei. Confira o belo trabalho da irlandesa Lisa Hannigan ! Ouça no YouTube  aqui Ouça no Spotify aqui 1) Tender [At Swim, 2016] 2) Funeral Suit  [At Swim, 2016] 3) Home [Passenger, 2011] 4) Little Bird [Passenger, 2011] 5) Paper House [Passenger, 2011] 6) An Ocean and a Rock [Sea Sew, 2008] 7) Prayer for the Dying [At Swim, 2016] 8) Nowhere to Go [Passenger, 2011] 9) Anahorish [At Swim, 2016] 10) We, the Drowned [At Swim, 2016] 11) Splishy Splashy [Sea Sew, 2008] 12) T

Leituras 2020

Os 10 livros lidos em 2020 Li 10 livros em 2020 , com destaque para a poesia, e selecionei trechos das obras de Alex Simões , Lúcio Autran , Wesley Correia , Mariana Botelho , Nina Rizzi , Érica Azevedo , Ana Valéria Fink e Cyro de Mattos , e trechos dos romances de Franklin Carvalho e Victor Mascarenhas . Além dos livros, elaborei uma seleção de poemas de Zecalu [publicados nas redes sociais em 2019], outra seleta de trechos de crônicas de Santiago Fontoura [publicadas no Facebook], e uma seleção de poemas de Martha Galrão . Por fim, reli a autobiografia de Rita Lee e divulguei trechos também. Boa leitura! “Contrassonetos catados & via vândala” (Mondrongo, 2015) Alex Simões Leia trechos  aqui “soda cáustica soda” (Patuá, 2019) Lúcio Autran Leia trechos  aqui “laboratório de incertezas” (Malê, 2020) Wesley Correia Leia trechos  aqui “o silêncio tange o sino” (Ateliê Editorial, 2010) Mariana Botelho Leia trechos  aqui   “A ordem interior do mundo” (7Letras, 2020) Franklin Carv

Seleta: Edson Gomes

Os discos e as músicas do cantor e compositor Edson Gomes são os meus prediletos e as que eu mais gosto dentre tudo que é feito de reggae no Brasil. No meado dos anos 1990, eu só ouvia Bob Marley & The Wailers o tempo inteiro, e foi o ilustre mestre cachoeirano quem despertou o meu interesse para outros sons além do gigante jamaicano. Fiquei fã de Edson Gomes antes de conhecer Burning Spear , Peter Tosh , Alpha Blondy , Gregory Isaacs e muitos outros. Foram os clássicos dele, e são muitos, muita música boa, arranjos excelentes, o sonzaço da banda Cão de Raça (adoro a timbragem e improvisos do guitarrista Tony Oliveira ), que me apresentaram a magia do Recôncavo Baiano , de Cachoeira , muitos anos antes da Flica . Na Seleta de hoje, as 42 músicas que mais gosto, gravadas por Edson Gomes & Banda Cão de Raça , presentes em seis álbuns : “ Resgate Fatal ” (1995), “ Campo de Batalha ” (1992), “ Recôncavo ” (1990), “ Apocalipse ” (1997), “ Reggae Resistência ” (1988) e “ Acor