Pular para o conteúdo principal

Literatura no Insta #02

Saí do Instagram no final de 2016. Não fez falta. Agora, na pandemia de 2020, voltei com um novo @ [pegaram o meu antigo], para poder assistir às lives. Decidi compartilhar literatura nessa rede, aproveitando o acervo garimpado neste blog. Na rodada #02, Mãe Stella de Oxóssi, Chinua Achebe, Paulo Leminski, Pepetela, Nelson Rodrigues e Margaret Atwood, entre outros, 14 cards publicados no @emmanuelmirdad.


Um verso que resume a nossa diluição no cosmo, presente no sensacional livro-poema Umbigo (2005), de Nicolas Behr. A foto é do baobá Renala na Allée des Baobabs, Madagascar, por Louise Jasper. #nicolasbehr #umbigo #poesia #poema #literatura #literaturabrasileira


“O amor é um tempo de paciência?”. Trecho do conto “Luamanda”, o predileto do premiado livraço “Olhos d'água”, da querida Conceição Evaristo. Recomendo, Luamanda, que personagem maravilhosa!! #conceicaoevaristo #olhosdagua #contos #literatura #literaturabrasileira #literaturanegra #luamanda #leiamulheres #leiamulheresnegra


Aprender, sempre! Trecho predileto do livro de crônicas “Opinião” (2012), da imortal Mãe Stella de Oxóssi. #maestelladeoxossi #literatura #literaturabrasileira #cronicas #sabedoria #axe #leiamulheres #leiamulheresnegras #aprendizado


...futuro, um inventário de pequenas misérias, vaidade, confidências e cicatrizes, o crucificado espantalho de tanta vida deixada para trás”. Trecho do conto “Welcome to Diana”, de Márcia Denser, presente no clássico e fodástico “Diana caçadora”, recomendo! #marciadenser #dianacacadora #literatura #literaturabrasileira #contos #leiamulheres


Ditado presente no romance “A flecha de Deus”, do mestre nigeriano Chinua Achebe (1930-2013), livraço lançado no Brasil pela Cia das Letras, recomendo! #chinuaachebe #literatura #literaturanigeriana #romance #literaturanegra #nigeria #africa #ditado #artenegra


Miniconto de Carlos Barbosa presente no livro “Obscenas” (2015). #carlosbarbosa #miniconto #minicontos #contos #literatura #literaturabrasileira #brasil


Ponta-cabeça do seu Leminski. Ir mais além é ser exatamente aquilo que se é. #pauloleminski #leminski #poesia #poema #literatura #literaturabrasileira


Eterno é quando não dura. #literatura #literaturabrasileira #contos #emmanuelmirdad #olimbodosclichesimperdoaveis


Sobre ser mestiço e de nenhum lugar. Trecho que mais me identifico do espetacular romance “Mayombe”, do mestre angolano Pepetela. #literatura #literaturaangolana #literaturaafricana #pepetela #romance #africa #angola #mayombe


“Quando o livro for lançado, talvez ninguém no mundo perceba a precisão daquela linha”. Bem por aí, Haruki Murakami. Gosto do seu livro de ensaios “Romancista como vocação”, uma dica de Carlos Barbosa. #harukimurakami #romancistacomovocacao #ensaio #literatura #livrodeensaios #literaturajaponesa #japao #murakami


Presente no livro de crônicas “A cabra vadia”. #nelsonrodrigues #brasil #acabravadia #literatura #literaturabrasileira #cronicas


Sexo! Quer continuar a ler? Joga no Google: conto A proposta de Emmanuel Mirdad. Free! O marido quer ver a esposa transar com outro homem. E agora? #emmanuelmirdad #aproposta #olimbodosclichesimperdoaveis #literatura #literaturabrasileira #literaturaerotica


Bingo! Pedra preciosa garimpada do romance “O conto da aia”, da canadense Margaret Atwood. #margaretatwood #ocontodaaia #literatura #romance #literaturacanadense #bestseller #thehandmaidstale #feminismo


Trecho da poeta, romancista e contista norte-americana Sylvia Plath (1932-1963), citada por Tércia Montenegro no jornal Rascunho de dez/18. O trecho está presente no livro “Os diários de Sylvia Plath: 1950-1962”, lançado pela @editorabibliotecaazul.

“Um homem, se escolher ser promíscuo, pode continuar torcendo o nariz para a promiscuidade, do ponto de vista estético. (…) Mas as mulheres também desejam. Por que devem ser relegadas à posição de zeladoras de emoções, babás de crianças, alimentando sempre a alma, o corpo e o orgulho do homem? Ter nascido mulher é minha tragédia horrorosa. (…) Sim, meu desejo ardente de me misturar a turmas de operários, marinheiros e soldados, a frequentadores de bares — fazer parte de uma cena, anônima, ouvindo e registrando — tudo isso é prejudicado pelo fato de eu ser uma moça, uma fêmea que corre sempre o risco de ser atacada e maltratada. Meu interesse imenso pelos homens e suas vidas é frequentemente confundido como desejo de seduzi-los, ou como um convite à intimidade. Mas, meu Deus, quero conversar com todo mundo, o mais profundamente que puder. Quero poder dormir em campo aberto, viajar para o oeste, andar livremente pela noite…” #sylviaplath #osdiarios #osdiariosdesylviaplath #literatura #leiamulheres #mulher #terciamontenegro #jornalrascunho #rascunho #diarios

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Seleta: Lisa Hannigan

Lisa Hannigan (foto daqui ) Conheci a cantora e compositora irlandesa Lisa Hannigan graças ao emocionante filme “ Maudie ” (2016), da diretora irlandesa Aisling Walsh (baseado na história da artista canadense Maud Lewis ). A música dos créditos finais é “ Little Bird ”, e a suavidade, timbre, afinação e interpretação tátil da bela voz de Lisa Hannigan me fisgou na hora! Contemplei três dos seus álbuns, “ At Swim ” (2016), “ Passenger ” (2011) e “ Sea Sew ” (2008), e fiz uma seleta com 20 canções que mais gostei. Confira o belo trabalho da irlandesa Lisa Hannigan ! Ouça no YouTube  aqui Ouça no Spotify aqui 1) Tender [At Swim, 2016] 2) Funeral Suit  [At Swim, 2016] 3) Home [Passenger, 2011] 4) Little Bird [Passenger, 2011] 5) Paper House [Passenger, 2011] 6) An Ocean and a Rock [Sea Sew, 2008] 7) Prayer for the Dying [At Swim, 2016] 8) Nowhere to Go [Passenger, 2011] 9) Anahorish [At Swim, 2016] 10) We, the Drowned [At Swim, 2016] 11) Splishy Splashy [Sea Sew, 2008] 12) T

Leituras 2020

Os 10 livros lidos em 2020 Li 10 livros em 2020 , com destaque para a poesia, e selecionei trechos das obras de Alex Simões , Lúcio Autran , Wesley Correia , Mariana Botelho , Nina Rizzi , Érica Azevedo , Ana Valéria Fink e Cyro de Mattos , e trechos dos romances de Franklin Carvalho e Victor Mascarenhas . Além dos livros, elaborei uma seleção de poemas de Zecalu [publicados nas redes sociais em 2019], outra seleta de trechos de crônicas de Santiago Fontoura [publicadas no Facebook], e uma seleção de poemas de Martha Galrão . Por fim, reli a autobiografia de Rita Lee e divulguei trechos também. Boa leitura! “Contrassonetos catados & via vândala” (Mondrongo, 2015) Alex Simões Leia trechos  aqui “soda cáustica soda” (Patuá, 2019) Lúcio Autran Leia trechos  aqui “laboratório de incertezas” (Malê, 2020) Wesley Correia Leia trechos  aqui “o silêncio tange o sino” (Ateliê Editorial, 2010) Mariana Botelho Leia trechos  aqui   “A ordem interior do mundo” (7Letras, 2020) Franklin Carv

Seleta: Edson Gomes

Os discos e as músicas do cantor e compositor Edson Gomes são os meus prediletos e as que eu mais gosto dentre tudo que é feito de reggae no Brasil. No meado dos anos 1990, eu só ouvia Bob Marley & The Wailers o tempo inteiro, e foi o ilustre mestre cachoeirano quem despertou o meu interesse para outros sons além do gigante jamaicano. Fiquei fã de Edson Gomes antes de conhecer Burning Spear , Peter Tosh , Alpha Blondy , Gregory Isaacs e muitos outros. Foram os clássicos dele, e são muitos, muita música boa, arranjos excelentes, o sonzaço da banda Cão de Raça (adoro a timbragem e improvisos do guitarrista Tony Oliveira ), que me apresentaram a magia do Recôncavo Baiano , de Cachoeira , muitos anos antes da Flica . Na Seleta de hoje, as 42 músicas que mais gosto, gravadas por Edson Gomes & Banda Cão de Raça , presentes em seis álbuns : “ Resgate Fatal ” (1995), “ Campo de Batalha ” (1992), “ Recôncavo ” (1990), “ Apocalipse ” (1997), “ Reggae Resistência ” (1988) e “ Acor