Pular para o conteúdo principal

Poemas, de Daniel Lima — Parte 02

Daniel Lima
Foto: Cepe/Divulgação | Arte: Mirdad


"O profeta vê o futuro mas não sabe dizê-lo.
O poeta vem e diz.
E o profeta se cala"


"É na queda que se revela
a escondida fraqueza
do homem essencial

É no fundo do abismo que se descobre
a força ausente

É na desnudez da morte que se sente
o impasse da vida
a fugacidade do tempo
e o mistério das horas transcorridas

No voo o pássaro é domínio do espaço
orgulho de asas que o libertam
sem perceberem que hão de cair um dia
porque são asas"


"Envia tua morte aos pedaços, pelo correio,
aos amigos: eles se divertirão.
Toda morte é tediosa ou cômica,
menos a tua, pra ti.

Não te espantes se a receberes de volta:
não que te queiram vivo propriamente,
mas distante"


"Sozinho em minha ilha,
vejo de longe o mundo
como algo distante e diferente.

Mas esse que vejo assim distante
é a própria ilha em que estou"


"Levo-os sempre comigo, os mortos
que em vida conheci.
Amigos, inimigos,
os que amei ou me amaram
os que vi de passagem, ou (quem sabe?) odiei.

Todos estão aqui, simples e amáveis
todos falam por mim
todos sentem comigo.

Todos os que por mim passaram
todos eles sou eu"


"Se a realidade te dói,
se ela te insulta,
rasga-a em pedaços
e salta
no centro de teu sonho
(Ele se tornará real
se o assumires)"


"Sobre os livros me curvo noite adentro
na ansiosa procura
de algo que me leve ao esquecimento
das coisas.

Mas cada esforço que faço de evadi-las
mais fundamente grava-as
no meu coração tornado coisa"


"O mundo observa a vida
e passa indiferente.
Talvez nem mesmo observe
apenas passe.

Uma criança morre
e a vida inteira estremece
e sente-se em outras vidas
uma comoção misteriosa.

Mas o mundo continua o seu giro impessoal,
como se nada houvesse acontecido.
As manhãs nascem de novo lindas
como ontem.

Flores desabrocham, indiferentes e belas,
na sepultura da criança morta.

Nem mesmo se imobilizaram seus brinquedos
que passaram às mãos de outras crianças.
A boneca ainda ri do mesmo jeito
e dorme como se nada houvesse acontecido.

E nada aconteceu.
O mundo apenas passa"




Trechos extraídos do livro "Poemas" (Cepe, 2011), de Daniel Lima.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Seleta: Lisa Hannigan

Lisa Hannigan (foto daqui ) Conheci a cantora e compositora irlandesa Lisa Hannigan graças ao emocionante filme “ Maudie ” (2016), da diretora irlandesa Aisling Walsh (baseado na história da artista canadense Maud Lewis ). A música dos créditos finais é “ Little Bird ”, e a suavidade, timbre, afinação e interpretação tátil da bela voz de Lisa Hannigan me fisgou na hora! Contemplei três dos seus álbuns, “ At Swim ” (2016), “ Passenger ” (2011) e “ Sea Sew ” (2008), e fiz uma seleta com 20 canções que mais gostei. Confira o belo trabalho da irlandesa Lisa Hannigan ! Ouça no YouTube  aqui Ouça no Spotify aqui 1) Tender [At Swim, 2016] 2) Funeral Suit  [At Swim, 2016] 3) Home [Passenger, 2011] 4) Little Bird [Passenger, 2011] 5) Paper House [Passenger, 2011] 6) An Ocean and a Rock [Sea Sew, 2008] 7) Prayer for the Dying [At Swim, 2016] 8) Nowhere to Go [Passenger, 2011] 9) Anahorish [At Swim, 2016] 10) We, the Drowned [At Swim, 2016] 11) Splishy Splashy [Sea Sew, 2008] 12) T

Leituras 2020

Os 10 livros lidos em 2020 Li 10 livros em 2020 , com destaque para a poesia, e selecionei trechos das obras de Alex Simões , Lúcio Autran , Wesley Correia , Mariana Botelho , Nina Rizzi , Érica Azevedo , Ana Valéria Fink e Cyro de Mattos , e trechos dos romances de Franklin Carvalho e Victor Mascarenhas . Além dos livros, elaborei uma seleção de poemas de Zecalu [publicados nas redes sociais em 2019], outra seleta de trechos de crônicas de Santiago Fontoura [publicadas no Facebook], e uma seleção de poemas de Martha Galrão . Por fim, reli a autobiografia de Rita Lee e divulguei trechos também. Boa leitura! “Contrassonetos catados & via vândala” (Mondrongo, 2015) Alex Simões Leia trechos  aqui “soda cáustica soda” (Patuá, 2019) Lúcio Autran Leia trechos  aqui “laboratório de incertezas” (Malê, 2020) Wesley Correia Leia trechos  aqui “o silêncio tange o sino” (Ateliê Editorial, 2010) Mariana Botelho Leia trechos  aqui   “A ordem interior do mundo” (7Letras, 2020) Franklin Carv

Seleta: Edson Gomes

Os discos e as músicas do cantor e compositor Edson Gomes são os meus prediletos e as que eu mais gosto dentre tudo que é feito de reggae no Brasil. No meado dos anos 1990, eu só ouvia Bob Marley & The Wailers o tempo inteiro, e foi o ilustre mestre cachoeirano quem despertou o meu interesse para outros sons além do gigante jamaicano. Fiquei fã de Edson Gomes antes de conhecer Burning Spear , Peter Tosh , Alpha Blondy , Gregory Isaacs e muitos outros. Foram os clássicos dele, e são muitos, muita música boa, arranjos excelentes, o sonzaço da banda Cão de Raça (adoro a timbragem e improvisos do guitarrista Tony Oliveira ), que me apresentaram a magia do Recôncavo Baiano , de Cachoeira , muitos anos antes da Flica . Na Seleta de hoje, as 42 músicas que mais gosto, gravadas por Edson Gomes & Banda Cão de Raça , presentes em seis álbuns : “ Resgate Fatal ” (1995), “ Campo de Batalha ” (1992), “ Recôncavo ” (1990), “ Apocalipse ” (1997), “ Reggae Resistência ” (1988) e “ Acor