Pular para o conteúdo principal

Vamos ouvir: Qualquer Frágil Fio de Fantasia, do Lise

Qualquer Frágil Fio de Fantasia (2011) - Lise




Não consegue visualizar o player? Ouça aqui

Release disponível no site do projeto:

"
O Lise, projeto do multiistrumentista mineiro Daniel Nunes (também integrante da banda instrumental Constantina), lança em 2011 o CD “Qualquer Frágil Fio de Fantasia”, no qual consolida seus experimentos sonoros que absorvem elementos da música contemporânea aliados ao pós-rock, eletrônica de vanguarda, música ambiente e até hip hop.

No novo CD as composições do Lise absorvem a música contemporânea, eletrônica e ambiente, partindo de temas instrumentais e experimentação de novas sonoridades. Participam do álbum artistas da cena musical alternativa de BH como o multiinstrumentista Barulhista, Dedig e Matéria Prima (os dois últimos, integrantes da banda Zimun), cuja participação resulta em uma inusitada canção de rap experimental (na faixa "Cuando el tiempo es la poesia", também conhecida com o título alternativo de "Parece Constantina"). O CD "Qualquer Frágil Fio de Fantasia” está disponível para audição no site do artista (www.projetolise.com).


Através do projeto "Lise em Rotação" (viabilizado pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte), o Lise também promove workshops gratuitos sobre produção musical em estúdios caseiros (home studios), tendo como exemplo o próprio processo de produção de seu CD, gravado em casa. O objetivo é apresentar ferramentas e técnicas de produção de áudio para artistas independentes, profissionais do mercado audiovisual e interessados em música. 


O projeto já se apresentou em capitais brasileiras como Rio de Janeiro e Maceió e integrou a programação dos festivais Conexão Vivo, Pequenas Sessões, Lab e Escambo. No exterior, realizou shows na Argentina. Daniel também é membro-fundador da banda Constantina, com a qual se apresentou no festival SXSW - South by Southwest (considerado o maior festival de música do mundo), no Texas/EUA, e em Nova York/EUA (na primeira edição norte-americana do festival Grito Rock), além de shows por diversas cidades brasileiras. Outro projeto do qual participa é o premiado Reações Visuais, experimentação audiovisual que trabalha a transformação de sons urbanos em imagens digitais através de software-arte ao lado do artista L_ar. Com este trabalho, venceu o Prêmio Interações Estéticas – Funarte 2008 e Rede Nacional Artes Visuais – Funarte 2009 e se apresentou em festivais e projetos como Circuito Sesc de Artes, Festival On_Off - Itaú Cultural (sendo os únicos artistas brasileiros na programação) e III Mostra Livre de Cinema (Rio de Janeiro).
"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Seleta: Lisa Hannigan

Lisa Hannigan (foto daqui ) Conheci a cantora e compositora irlandesa Lisa Hannigan graças ao emocionante filme “ Maudie ” (2016), da diretora irlandesa Aisling Walsh (baseado na história da artista canadense Maud Lewis ). A música dos créditos finais é “ Little Bird ”, e a suavidade, timbre, afinação e interpretação tátil da bela voz de Lisa Hannigan me fisgou na hora! Contemplei três dos seus álbuns, “ At Swim ” (2016), “ Passenger ” (2011) e “ Sea Sew ” (2008), e fiz uma seleta com 20 canções que mais gostei. Confira o belo trabalho da irlandesa Lisa Hannigan ! Ouça no YouTube  aqui Ouça no Spotify aqui 1) Tender [At Swim, 2016] 2) Funeral Suit  [At Swim, 2016] 3) Home [Passenger, 2011] 4) Little Bird [Passenger, 2011] 5) Paper House [Passenger, 2011] 6) An Ocean and a Rock [Sea Sew, 2008] 7) Prayer for the Dying [At Swim, 2016] 8) Nowhere to Go [Passenger, 2011] 9) Anahorish [At Swim, 2016] 10) We, the Drowned [At Swim, 2016] 11) Splishy Splashy [Sea Sew, 2008] 12) T

Leituras 2020

Os 10 livros lidos em 2020 Li 10 livros em 2020 , com destaque para a poesia, e selecionei trechos das obras de Alex Simões , Lúcio Autran , Wesley Correia , Mariana Botelho , Nina Rizzi , Érica Azevedo , Ana Valéria Fink e Cyro de Mattos , e trechos dos romances de Franklin Carvalho e Victor Mascarenhas . Além dos livros, elaborei uma seleção de poemas de Zecalu [publicados nas redes sociais em 2019], outra seleta de trechos de crônicas de Santiago Fontoura [publicadas no Facebook], e uma seleção de poemas de Martha Galrão . Por fim, reli a autobiografia de Rita Lee e divulguei trechos também. Boa leitura! “Contrassonetos catados & via vândala” (Mondrongo, 2015) Alex Simões Leia trechos  aqui “soda cáustica soda” (Patuá, 2019) Lúcio Autran Leia trechos  aqui “laboratório de incertezas” (Malê, 2020) Wesley Correia Leia trechos  aqui “o silêncio tange o sino” (Ateliê Editorial, 2010) Mariana Botelho Leia trechos  aqui   “A ordem interior do mundo” (7Letras, 2020) Franklin Carv

Seleta: Edson Gomes

Os discos e as músicas do cantor e compositor Edson Gomes são os meus prediletos e as que eu mais gosto dentre tudo que é feito de reggae no Brasil. No meado dos anos 1990, eu só ouvia Bob Marley & The Wailers o tempo inteiro, e foi o ilustre mestre cachoeirano quem despertou o meu interesse para outros sons além do gigante jamaicano. Fiquei fã de Edson Gomes antes de conhecer Burning Spear , Peter Tosh , Alpha Blondy , Gregory Isaacs e muitos outros. Foram os clássicos dele, e são muitos, muita música boa, arranjos excelentes, o sonzaço da banda Cão de Raça (adoro a timbragem e improvisos do guitarrista Tony Oliveira ), que me apresentaram a magia do Recôncavo Baiano , de Cachoeira , muitos anos antes da Flica . Na Seleta de hoje, as 42 músicas que mais gosto, gravadas por Edson Gomes & Banda Cão de Raça , presentes em seis álbuns : “ Resgate Fatal ” (1995), “ Campo de Batalha ” (1992), “ Recôncavo ” (1990), “ Apocalipse ” (1997), “ Reggae Resistência ” (1988) e “ Acor