quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Emmanuel Mirdad conclui o seu primeiro romance: Miwa — A nascente e a foz

A imagem acima é meramente ilustrativa, e não é a capa do livro,
que ainda não tem data para ser publicado.


Hoje, 27 de outubro de 2016, após 1.023 horas e 25 minutos, transcorridos em 265 dias, espaçados entre os anos de 2012 e 2016, Emmanuel Mirdad conclui o seu primeiro romance, Miwa — A nascente e a foz, a finalizar a escrita e a revisão, no total de 71.097 palavras e 211 páginas de Word.

O livro é feito ao som da banda islandesa Sigur Rós, quase completamente, mas também há participação da jamaicana Culture, da inglesa Radiohead, e do duo norte-americano Hammock.

A produção da ficção começa numa terça-feira, 17 de julho de 2012, a partir do esboço de duas páginas sobre o goleiro que nunca toma gol. Dos quatro anos de trabalho, 2015 e 2016 são os principais, quando a produção é realmente efetiva, as cenas de futebol são consolidadas, o enredo fantástico é assumido e o romance toma a forma e o estilo definitivos, a enfocar a jornada da jovem Miwa.

O local da forja é o apartamento 703-B, localizado no bairro da Pituba, cidade de Salvador, capital da Bahia, Brasil, exceto em cinco oportunidades.


Original do romance - Foto: Sarah Fernandes


Pelas dicas, palpites e orientações, o autor agradece a: Sarah Fernandes, Carlos Barbosa e Flávio Bustani (2016); Victor Mascarenhas, Fabrício Mota, Mayrant Gallo, Filipe Sousa, Daisy Andrade, Elieser Cesar, Márcio Cavalcante e Lorena Hertzriken (2015); Tom Correia, Sara Galvão e Gustavo Castelucci (2014); Darino Sena, Ivan Dias Marques, Tabajara Ruas, Aurélio Schommer e Carlos Henrique Schroeder (2013); Ana Gilli (2012).

O romance é dedicado à mãe e à irmã do autor, Martha Anísia e Kátia Moema, à primeira leitora, a fotógrafa Sarah Fernandes, e à memória de Ildegardo Rosa (1931-2011) e André Setaro (1950-2014), pai e professor do autor, e do escritor Hélio Pólvora (1928-2015). Emmanuel Mirdad ainda agradece a Mandela: "Tata Madiba, sem o teu exemplo, não haveria Miwa. Nelson Mandela eterno! Aaah! Dalibhunga!"


Original do romance


2 comentários:

Mirdad disse...

Hoje, 13 de novembro, modifiquei a estrutura dos últimos capítulos, totalizando 1.024 horas, transcorridas em 266 dias, espaçados entre os anos de 2012 e 2016, no total de 71.058 palavras e 212 páginas de Word.

Mirdad disse...

Hoje, 27 de janeiro de 2017, terminei o romance de fato, totalizando 1.102 horas, transcorridas em 285 dias, espaçados entre os anos de 2012 e 2017, no total de 66.167 palavras e 206 páginas de Word.

Pelas dicas, palpites e orientações, agradeço a: Wesley Correia, Mônica Menezes, Gabriela Leite e Eli Campos (2017); Sarah Fernandes, Carlos Barbosa, Mary del Priore e Flávio Bustani (2016); Victor Mascarenhas, Fabrício Mota, Mayrant Gallo, Filipe Sousa, Daisy Andrade, Elieser Cesar, Márcio Cavalcante e Lorena Hertzriken (2015); Tom Correia, Sara Galvão e Gustavo Castelucci (2014); Darino Sena, Ivan Dias Marques, Tabajara Ruas, Aurélio Schommer e Carlos Henrique Schroeder (2013); Ana Gilli (2012).