Pular para o conteúdo principal

Mariana Magnavita - Things That Go Around



Official music video for the single 'Things That Go Around' by singer-songwriter Mariana Magnavita.

Myspace

Facebook

Director - Prano Bailey-Bond
Producer - Meghna Gupta
D.O.P - Annika Summerson
Art Director - Polly Attala
Make up - Ruth Pease
Costume - Minna Attala
Hair - Kamila Siematkowska
VFX - Gas & Electric
Lead Actor - James Mallison
Child actress - Nicole Arroyave

Lyrics
Things That Go Around
Mariana Magnavita

Things that go around will always turn back to you
You are made of earth and dust you'll turn to
Things that go around will always turn back to you
You are made of earth and dust you'll turn to

I am made of memories
Memories of long ago
I am made of memories
Memories of other souls

Stories of love repeat throughout the centuries
Lullabies that represent humanity
Even though it seems as if this great machinery
Is so different from the way we used to live

I am made of memories
Memories of long ago
I am made of memories
Memories of other souls

By, time passes by
This eternal cycle will collide
And free us from our ties

Time, time will repeat
We will repeat until we've learnt
To be at one in peace

Stories of war repeat throughout our history
Rivalries that represent society
And even though it seems as if each war is justified
They all repeat the same old power storyline

I am made of love and war
Love and war of long ago
I am made of memories
Memories of other souls

By, time passes by
This eternal cycle will collide
And free us from our ties

Time, time will repeat
We will repeat until we've learnt
To be at one in peace

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O grito do mar na noite no site do jornal Rascunho

Resenha do livro O grito do mar na noite (Via Litterarum, 2015), publicada no Rascunho #192, de abril de 2016, por Clayton de Souza, disponível para leitura no site do jornal.

Leia aqui

A mesma resenha na versão impressa do jornal aqui

Foto do autor: Sarah Fernandes

Cinco poemas e três passagens de Ana Martins Marques no livro Da arte das armadilhas

Ana Martins Marques (foto daqui)

Espelho
Ana Martins Marques

                                     d’après e. e. cummings

Nos cacos
do espelho
quebrado
você se
multiplica
há um de
você
em cada
canto
repetido
em cada
caco

Por que
quebrá-
-lo
seria
azar?


--------


Teatro
Ana Martins Marques

Certa noite
você me disse
que eu não tinha
coração

Nessa noite
aberta
como uma estranha flor
expus a todos
meu coração
que não tenho


--------


Penélope
Ana Martins Marques

Teu nome
espaço

meu nome
espera

teu nome
astúcias

meu nome
agulhas

teu nome
nau

meu nome
noite

teu nome
ninguém

meu nome
também


--------


Caçada
Ana Martins Marques

E o que é o amor
senão a pressa
da presa
em prender-se?

A pressa
da presa
em
perder-se


--------


A festa
Ana Martins Marques

Procuramos um lugar
à parte.
Como se estivéssemos
em uma festa
e buscássemos um lugar
afastado
onde pudéssemos
secretamente
nos beijar.
Procuramos um lugar
a salvo
das palavras.

Mas esse
lugar
não há.


--------


"Um dia vou aprender a partir
vou partir
como qu…

Cinco poemas e três passagens de Ana Martins Marques em O livro das semelhanças

Ana Martins Marques (foto: Rodrigo Valente)

Coleção
Ana Martins Marques

                                        Para Maria Esther Maciel

Colecionamos objetos
mas não o espaço
entre os objetos

fotos
mas não o tempo
entre as fotos

selos
mas não
viagens

lepidópteros
mas não
seu voo

garrafas
mas não
a memória da sede

discos
mas nunca
o pequeno intervalo de silêncio
entre duas canções


--------


Ana Martins Marques

Combinamos por fim de nos encontrar
na esquina das nossas ruas
que não se cruzam


--------


Mar
Ana Martins Marques

Ela disse
mar
disse
às vezes vêm coisas improváveis
não apenas sacolas plásticas papelão madeira
garrafas vazias camisinhas latas de cerveja
também sombrinhas sapatos ventiladores
e um sofá
ela disse
é possível olhar
por muito tempo
é aqui que venho
limpar os olhos
ela disse
aqueles que nasceram longe
do mar
aqueles que nunca viram
o mar
que ideia farão
do ilimitado?
que ideia farão
do perigo?
que ideia farão
de partir?
pensarão em tomar uma estrada longa
e não olhar para tr…