Pular para o conteúdo principal

Produções de Emmanuel Mirdad: Ano 2014



2014 foi um ano de afirmação autoral para o produtor cultural baiano Emmanuel Mirdad. Logo no início, desfez a empresa Mirdad - Gestão em Cultura com a também produtora (e baiana) Edmilia Barros, devido a não-consolidação das propostas da Flisca e da Flican no Sul do país - a nova responsável pelos projetos é a Design Editora, de Santa Catarina. Continuou à frente da Cali - Cachoeira Literária que, ao lado dos sócios, realizou a 4ª edição da Flica, a festa literária internacional que acontece em Cachoeira, Bahia.

Porém, Mirdad aproveitou 2014 para pôr em ordem seus projetos pessoais. Primeiro, recuperou as gravações de 2004/2006 da sua banda Orange Poem, regravou com novos vocalistas e lançou virtualmente seis EPs, reunindo-os em um álbum duplo espetacular, Hybrid, com 18 canções e a presença de vozes do calibre de Mateus Aleluia e Glauber Guimarães. Depois, viabilizou o lançamento do seu livro de poemas, Nostalgia da lama (Cousa/2014), na bela galeria da RV Cultura e Arte. Por fim, começou a série de registros de suas composições, com a gravação e lançamento virtual do single "A Mendiga e Eu", interpretada pela banda Quarteto de Cinco. Abaixo, a descrição do próprio produtor.



Flica - Festa Literária Internacional de Cachoeira - 4ª Edição

A 1ª festa literária da Bahia, que acontece sempre em outubro, na cidade histórica de Cachoeira, Recôncavo Baiano, promovendo o encontro de autores internacionais, nacionais e locais com o seu público, em mesas de debate temáticas e sessões de autógrafos na livraria oficial. A 4ª edição da Flica teve a ampliação da Fliquinha, a programação infantil, que passou a ser realizada no cinema da cidade, e da programação musical, que passou a ter dois shows por noite (no sábado foram até três) e mais destaque para os artistas locais.

Na programação principal das mesas literárias, grandes atrações como Gonçalo M. Tavares, Matéi Visniec, Ondjaki, homenagens a João Ubaldo Ribeiro e ao centenário de Dorival Caymmi, e a estreia do autor homenageado do ano, destacando a escritora e yalorixá Mãe Stella de Oxóssi. A realização da Flica 2014 foi da Cali – Cachoeira Literária e da Icontent/Rede Bahia.






Patrocinadores - Oi | Coelba | Fazcultura - Secretarias de Cultura e da Fazenda | Governo da Bahia | Petrobras | Governo Federal |Prefeitura Municipal de Cachoeira | Enseada Indústria Naval | Bahiatursa e Secretaria do Turismo do Governo da Bahia

Funções - Coordenador Geral e de Conteúdo | Curadoria | Logística | Produção | Criação do projeto | Sócio da marca

Info - Resumo oficial - veja aqui | Matéria na TV Bahia - veja aqui | Programa Aprovado da TV Bahia - veja aqui | Matéria lançamento do evento na TV Bahia - veja aqui

PS: As fotos oficiais acima são de Egi Santana e Daniele Rodrigues

-----


Gravação e lançamento virtual do álbum duplo
Hybrid e seis EPs da banda Orange Poem

Minha banda Orange Poem encerrou as atividades em 2007, com dois álbuns gravados (o primeiro chegou a ser lançado em 2005). Nunca me contentei com todo o esforço de produzir essas gravações, pois o resultado nunca me agradou - o que me incomodava era o vocalista: eu. Pois neste ano consegui juntar recursos por conta própria e banquei as regravações das faixas com novos vocalistas, uma outra mixagem e a gravação de novos instrumentos.

De volta ao estúdio Casa das Máquinas, com Tadeu Mascarenhas, produzi os EPs "Ground", "Unquiet", "Wide", "Balance", "Ancient" e "Crowd" com um timaço de estrelas vocais da Bahia: Glauber Guimarães, Rodrigo Pinheiro, Nancy Viégas, Mauro Pithon, Mateus Aleluia e Teago Oliveira.

Lancei os EPs virtualmente no Soundcloud entre janeiro e setembro, e reuni-os no álbum duplo virtual "Hybrid", lançado em outubro. Não tive recurso suficiente para bancar o show de lançamento do "Hybrid", e agora a proposta é transformá-lo em filme (um "The Wall" baiano, começando pela feitura do roteiro) ou em um livro de contos.

Patrocinador - Meu bolso

Funções - Produtor musical | Produtor executivo | Assessor de imprensa

Info - Escute Hybrid no Soundcloud aqui | Escute no Youtube aqui

-----




Lançamento do livro Nostalgia da lama

Depois de quatro anos, lancei meu segundo livro, o primeiro (e talvez único) de poemas: Nostalgia da lama, pela editora Cousa, do Espírito Santo. A edição, de capa dura, tem o prefácio do saudoso professor e crítico cinematográfico André Setaro, morto este ano, e a capa pelo artista plástico Nelson Magalhães Filho. Fiz a assessoria de imprensa do evento, que rendeu excelentes matérias nos jornais Correio e A Tarde, além de participação nos programas Mosaico (TV Bahia) e TVE Revista, no Multicultura da Educadora FM, e matéria no portal iBahia. O lançamento aconteceu na tarde do sábado 31 de maio na bela galeria de arte da RV Cultura e Arte, no Rio Vermelho, Salvador/BA, com minha produção executiva, auxiliada pelo pessoal da RV, Ilan Iglesias e Larissa Martina.

Patrocinador - Meu bolso

Funções - Assessor de imprensa | Produtor executivo | Escritor

Info - Programa Mosaico da TV Bahia - veja aqui  | Matéria jornal Correio - veja aqui | Matéria jornal A Tarde - veja aqui  | Matéria portal iBahia - veja aqui

-----


Gravação e lançamento virtual do single
A Mendiga e Eu - Quarteto de Cinco

Para concorrer ao festival da Educadora FM, propus à banda baiana Quarteto de Cinco que gravássemos a minha composição "A Mendiga e Eu". Os amigos toparam a proposta, e com a ajuda do baterista Thiago Brandão e do baixista Danilo Figueiredo, gravamos o single no estúdio "Caverna do Som", com Irmão Carlos. Ficamos satisfeitos com o resultado e a banda lançou virtualmente o single no seu Soundcloud. Gostei tanto de ser gravado por outros artistas que penso em fazer mais em 2015.

Patrocinador - Meu bolso

Funções - Produtor musical | Produtor executivo

Info - Escute o single no Youtube aqui | Escute no Soundcloud aqui

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O grito do mar na noite no site do jornal Rascunho

Resenha do livro O grito do mar na noite (Via Litterarum, 2015), publicada no Rascunho #192, de abril de 2016, por Clayton de Souza, disponível para leitura no site do jornal.

Leia aqui

Informações sobre o livro (trechos, release, fotos, crítica, etc.) aqui

Foto do autor: Sarah Fernandes

Cinco poemas e três passagens de Ana Martins Marques no livro Da arte das armadilhas

Ana Martins Marques (foto daqui)

Espelho
Ana Martins Marques

                                     d’après e. e. cummings

Nos cacos
do espelho
quebrado
você se
multiplica
há um de
você
em cada
canto
repetido
em cada
caco

Por que
quebrá-
-lo
seria
azar?


--------


Teatro
Ana Martins Marques

Certa noite
você me disse
que eu não tinha
coração

Nessa noite
aberta
como uma estranha flor
expus a todos
meu coração
que não tenho


--------


Penélope
Ana Martins Marques

Teu nome
espaço

meu nome
espera

teu nome
astúcias

meu nome
agulhas

teu nome
nau

meu nome
noite

teu nome
ninguém

meu nome
também


--------


Caçada
Ana Martins Marques

E o que é o amor
senão a pressa
da presa
em prender-se?

A pressa
da presa
em
perder-se


--------


A festa
Ana Martins Marques

Procuramos um lugar
à parte.
Como se estivéssemos
em uma festa
e buscássemos um lugar
afastado
onde pudéssemos
secretamente
nos beijar.
Procuramos um lugar
a salvo
das palavras.

Mas esse
lugar
não há.


--------


"Um dia vou aprender a partir
vou partir
como qu…

Cinco poemas e três passagens de Ana Martins Marques em O livro das semelhanças

Ana Martins Marques (foto: Rodrigo Valente)

Coleção
Ana Martins Marques

                                        Para Maria Esther Maciel

Colecionamos objetos
mas não o espaço
entre os objetos

fotos
mas não o tempo
entre as fotos

selos
mas não
viagens

lepidópteros
mas não
seu voo

garrafas
mas não
a memória da sede

discos
mas nunca
o pequeno intervalo de silêncio
entre duas canções


--------


Ana Martins Marques

Combinamos por fim de nos encontrar
na esquina das nossas ruas
que não se cruzam


--------


Mar
Ana Martins Marques

Ela disse
mar
disse
às vezes vêm coisas improváveis
não apenas sacolas plásticas papelão madeira
garrafas vazias camisinhas latas de cerveja
também sombrinhas sapatos ventiladores
e um sofá
ela disse
é possível olhar
por muito tempo
é aqui que venho
limpar os olhos
ela disse
aqueles que nasceram longe
do mar
aqueles que nunca viram
o mar
que ideia farão
do ilimitado?
que ideia farão
do perigo?
que ideia farão
de partir?
pensarão em tomar uma estrada longa
e não olhar para tr…