Pular para o conteúdo principal

Flica 2013 - Mediadores

Mediadores da Flica 2013
Em cima: Jackson Costa e Jorge Portugal
Embaixo: Rosel Soares e Mira Silva


A 3ª edição da Flica, a Festa Literária Internacional de Cachoeira, vai acontecer de 23 a 27 de outubro na cidade histórica e heroica do Recôncavo Baiano. Conheça o time de mediadores da programação principal da Flica e a mediadora da Fliquinha.



JACKSON COSTA

Baiano de Itabuna (1966), é ator e diretor com larga experiência profissional, sendo um dos mais importantes e reconhecidos da Bahia. Trabalhou em minisséries e novelas da TV Globo como “Pedra sobre Pedra” e “Renascer”. No teatro, atuou em peças de sucesso como “Los Catedrasticos”, “D. Flor e seus Dois Maridos” e “Vixe, Maria! Deus e o Diabo na Bahia!”. Atualmente está em cartaz com a peça “A Coisa”, contemplada pelo Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz. Na TV Bahia, é o atual apresentador do programa “Aprovado”. Integra o time de mediadores da Flica desde 2012.

Na FLICA
Mesa de Abertura – “Enfrascar o Cotidiano”
Cristovão Tezza e Fabrício Carpinejar
Quarta-feira, 23 de outubro, às 20h

Mesa 02 – ”Qualquer Um Poeta”
Elieser Cesar e Karina Rabinovitz
Quinta-feira, 24 de outubro, às 10h

Mesa 09 – “A Velocidade da Contemplação Moderna”
Joca Reiners Terron e Tom Correia
Sábado, 26 de outubro, às 14h

Mesa de Encerramento – “Ndongo, Ngola, Angola, Bahia”
Pepetela e Makota Valdina
Domingo, 27 de outubro, às 10h



JORGE PORTUGAL
http://www.flica.com.br/jorge-portugal/

Baiano de Santo Amaro da Purificação (1956), é educador, apresentador, consultor, escritor e compositor. Professor de língua portuguesa e redação, deu aulas nos principais colégios e cursinhos de Salvador. Idealizador e coordenador dos projetos “Circuladô Cultural” e “Aula Show”. Foi consultor e apresentador do programa “Aprovado!” da TV Bahia. Em 2010, idealizou e apresentou o programa “Tô Sabendo” pela TV Brasil. Atualmente Jorge Portugal participa do projeto “Educação em Movimento” da Rede Bahia, é membro do Conselho Nacional de Políticas Culturais do MINC e articulista do Jornal A Tarde e dos sites Pátria Latina e Notícia Capital. Integra o time de mediadores da Flica desde 2012.

Na FLICA
Mesa 03 – “Vidas Comuns, Vidas Notáveis”
Mário Magalhães e Ana Tereza Baptista
Quinta-feira, 24 de outubro, às 15h

Mesa 04 – “1889 – Clientes, Coronéis e a República”
Laurentino Gomes e Eduardo Bueno
Quinta-feira, 24 de outubro, às 19h

Mesa 07 – “Entre Flores e Espartilhos”
Sylvia Day e Állex Leilla
Sexta-feira, 25 de outubro, às 19h

Mesa 08 – “Donos da Terra? – Os Neoíndios, Velhos Bons Selvagens”
Demétrio Magnoli e Maria Hilda Baqueiro Paraíso
Sábado, 26 de outubro, às 10h



ROSEL SOARES
http://www.flica.com.br/rosel-soares/

Um dos sócios-fundadores da editora Casarão do Verbo, com sede em Anajé, no Sudoeste da Bahia, é formado em Relações Públicas pela Unifacs e Mestre em Relações Públicas pela UQAM, Canadá. Professor de francês e inglês, vem desenvolvendo um importante trabalho na editora Casarão do Verbo que, entre seus objetivos, está o de realizar e promover significativas mudanças nos hábitos de leitura dos moradores do Sudoeste da Bahia – uma pequena, mas significativa revolução literária. Integra o time de mediadores da Flica desde a 1ª edição em 2011.

Na FLICA
Mesa 05 – “O Não Legado da Literatura”
Ewan Morrison e Sérgio Rodrigues
Sexta-feira, 25 de outubro, às 10h

Mesa 06 – “Lirismo, Sonhos e Imaginários”
Kiera Cass e Gláucia Lemos
Sexta-feira, 25 de outubro, às 15h

Mesa 10 – “Afetos e Ausências”
Carola Saavedra e Leticia Wierzchowski
Sábado, 26 de outubro, às 17h

Mesa 11 – “As Imposições do Amor ao Indivíduo”
Jean-Claude Kaufmann e Luiz Felipe Pondé
Sábado, 26 de outubro, às 20h



MIRA SILVA
http://www.flica.com.br/mira-silva/

Baiana de Tanquinho, graduada em Jornalismo pela UFBA, pós-graduada em Relações Públicas (UNEB) e Roteiro para a TV e Vídeo (Universidade Jorge Amado). Com mais de dez anos de experiência em TV, onde atuou como produtora, roteirista, entrevistadora e diretora. Atualmente é diretora do programa Aprovado da TV Bahia.

Na FLICA
Mediará todos os bate-papos da Fliquinha 2013

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O grito do mar na noite no site do jornal Rascunho

Resenha do livro O grito do mar na noite (Via Litterarum, 2015), publicada no Rascunho #192, de abril de 2016, por Clayton de Souza, disponível para leitura no site do jornal.

Leia aqui

Informações sobre o livro (trechos, release, fotos, crítica, etc.) aqui

Foto do autor: Sarah Fernandes

Cinco poemas e três passagens de Ana Martins Marques em O livro das semelhanças

Ana Martins Marques (foto: Rodrigo Valente)

Coleção
Ana Martins Marques

                                        Para Maria Esther Maciel

Colecionamos objetos
mas não o espaço
entre os objetos

fotos
mas não o tempo
entre as fotos

selos
mas não
viagens

lepidópteros
mas não
seu voo

garrafas
mas não
a memória da sede

discos
mas nunca
o pequeno intervalo de silêncio
entre duas canções


--------


Ana Martins Marques

Combinamos por fim de nos encontrar
na esquina das nossas ruas
que não se cruzam


--------


Mar
Ana Martins Marques

Ela disse
mar
disse
às vezes vêm coisas improváveis
não apenas sacolas plásticas papelão madeira
garrafas vazias camisinhas latas de cerveja
também sombrinhas sapatos ventiladores
e um sofá
ela disse
é possível olhar
por muito tempo
é aqui que venho
limpar os olhos
ela disse
aqueles que nasceram longe
do mar
aqueles que nunca viram
o mar
que ideia farão
do ilimitado?
que ideia farão
do perigo?
que ideia farão
de partir?
pensarão em tomar uma estrada longa
e não olhar para tr…

Cinco poemas e três passagens de Ana Martins Marques no livro Da arte das armadilhas

Ana Martins Marques (foto daqui)

Espelho
Ana Martins Marques

                                     d’après e. e. cummings

Nos cacos
do espelho
quebrado
você se
multiplica
há um de
você
em cada
canto
repetido
em cada
caco

Por que
quebrá-
-lo
seria
azar?


--------


Teatro
Ana Martins Marques

Certa noite
você me disse
que eu não tinha
coração

Nessa noite
aberta
como uma estranha flor
expus a todos
meu coração
que não tenho


--------


Penélope
Ana Martins Marques

Teu nome
espaço

meu nome
espera

teu nome
astúcias

meu nome
agulhas

teu nome
nau

meu nome
noite

teu nome
ninguém

meu nome
também


--------


Caçada
Ana Martins Marques

E o que é o amor
senão a pressa
da presa
em prender-se?

A pressa
da presa
em
perder-se


--------


A festa
Ana Martins Marques

Procuramos um lugar
à parte.
Como se estivéssemos
em uma festa
e buscássemos um lugar
afastado
onde pudéssemos
secretamente
nos beijar.
Procuramos um lugar
a salvo
das palavras.

Mas esse
lugar
não há.


--------


"Um dia vou aprender a partir
vou partir
como qu…