Pular para o conteúdo principal

Vamos ouvir: Janelas, do Músicas do Espinhaço

Janelas (2013) - Músicas do Espinhaço

Para ouvir, clique no player laranja abaixo, à esquerda do nome do álbum.



Não consegue visualizar o player? Ouça aqui

Release disponível no site do grupo:

"
Viabilizado através do projeto de música com o maior número de apoiadores na história do crowndfounding (patrocínio colaborativo) em Minas Gerais o CD Janelas, do grupo Músicas do Espinhaço, é lançado virtualmente nesta semana através do site e das redes sociais da banda. O trabalho, patrocinado por quase 300 fãs, é o resultado de um expressivo período criativo do grupo que culminou nas 19 canções do disco. Nos quase 80 minutos de áudio ininterruptos Janelas apresenta composições de grande versatilidade, a maioria assinadas pelos próprios integrantes, mas também parcerias com o cantautor cearense Joaquim Izidro e Márcio Borges, lendário letrista que fundou com Milton Nascimento o Clube da Esquina.

Para a banda, formada no final de 2010, este é um momento bastante diferenciado. Depois de dois Cds produzidos quase que de maneira artesanal no estúdio caseiro do grupo, Janelas recebe cuidados de uma produção assinada pela própria banda mas também por César Santos, que trabalhou com projetos de Paula Santoro, Robertinho Brant e mais recentemente Juliana Perdigão. As gravações aconteceram entre fevereiro e março de 2013 no Estúdio Verde, em Belo Horizonte, e contaram com a participação do jovem pianista Rodrigo Lana, do violeiro paulista João Arruda e de Joaquim Izidro.

Nas canções o grupo reitera sua proposta de interpretar as paisagens, os aspectos culturais e as histórias da Serra do Espinhaço, cadeia de montanhas entre Minas Gerais e a Bahia que recebeu o apelido de cordilheira do Brasil. Travessias, vilarejos esquecidos e personagens inesperados são os temas retratados pela singular sonoridade do Músicas do Espinhaço. Entre o regionalismo, o pop, o jazz e a riqueza harmonica do clube da esquina o grupo vai levantando suas bandeiras pela preservação, pela sustentabilidade e pela vida ao ar livre.

O trabalho está sendo parcialmente disponibilizado na internet. 13 das 19 canções podem ser baixadas gratuitamente no site da banda. Já o CD físico apresenta um projeto bastante inovador. Idealizado pela artista plástica Eloise Frota e Bernardo Puhler, a embalagem é feito com pano de chão, jornais e fitas, alem de um encarte tradicional com ilustrações temáticas. Tivemos a preocupação de apresentar algo fortemente embasado na sustentabilidade, com o reaproveitamento de materiais, e ainda desfrutar do espaço pra propagar conceitos mais abrangentes. Todos os jornais utilizados eram de cadernos leves e positivos como cultura, entreterimento, turismo, etc pontua Bernardo.
"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O grito do mar na noite no site do jornal Rascunho

Resenha do livro O grito do mar na noite (Via Litterarum, 2015), publicada no Rascunho #192, de abril de 2016, por Clayton de Souza, disponível para leitura no site do jornal.

Leia aqui

A mesma resenha na versão impressa do jornal aqui

Foto do autor: Sarah Fernandes

Cinco poemas e três passagens de Ana Martins Marques no livro Da arte das armadilhas

Ana Martins Marques (foto daqui)

Espelho
Ana Martins Marques

                                     d’après e. e. cummings

Nos cacos
do espelho
quebrado
você se
multiplica
há um de
você
em cada
canto
repetido
em cada
caco

Por que
quebrá-
-lo
seria
azar?


--------


Teatro
Ana Martins Marques

Certa noite
você me disse
que eu não tinha
coração

Nessa noite
aberta
como uma estranha flor
expus a todos
meu coração
que não tenho


--------


Penélope
Ana Martins Marques

Teu nome
espaço

meu nome
espera

teu nome
astúcias

meu nome
agulhas

teu nome
nau

meu nome
noite

teu nome
ninguém

meu nome
também


--------


Caçada
Ana Martins Marques

E o que é o amor
senão a pressa
da presa
em prender-se?

A pressa
da presa
em
perder-se


--------


A festa
Ana Martins Marques

Procuramos um lugar
à parte.
Como se estivéssemos
em uma festa
e buscássemos um lugar
afastado
onde pudéssemos
secretamente
nos beijar.
Procuramos um lugar
a salvo
das palavras.

Mas esse
lugar
não há.


--------


"Um dia vou aprender a partir
vou partir
como qu…

O fim do Blog do Ël Mirdad

Esta é a última postagem do Blog do Ël Mirdad (que um dia já foi Farpas e Psicodelia). Ao fim, foram 1.083 postagens em 8 anos de atividade, de 2009 a 2016. Divulguei o trabalho de muitos artistas, nas áreas da música, literatura e audiovisual (eventos, shows, quadrinhos, etc.), e também o meu trabalho como compositor, escritor e produtor cultural. Das seções que fiz, a que mais me orgulhou foi Leituras. Abaixo, seguem duas imagens com estatísticas que o próprio Blogger oferece, apuradas em 22 de dezembro. O motivo para o fim desse blog é que não assinarei mais como Emmanuel Mirdad, e não tem lógica manter um canal de comunicação vinculado a esse nome.


Algum dia farei outro blog? Acho difícil. Caso faça, divulgarei apenas o meu trabalho como escritor, o único que continua, assinando, a partir de 2017, como Emmanuel Rosa.


Muito obrigado pela sua audiência. E espero que o Google mantenha esse acervo ativo, para quando você quiser voltar por aqui e ler (ou ouvir) algo que lhe agradou, d…