Pular para o conteúdo principal

Seleta: Peter Tosh

Álbuns de Peter Tosh participantes desta Seleta


Peter Tosh (1944–1987) sempre foi um dos Wailers prediletos. Seu tom de voz, mais grave, mais rock'n'roll, cheio de atitude; sua postura de combatente, alto e de cara fechada, contestador, de composições sobre a sua fé e questões sociais, e o seu destino trágico (assassinado por um zé ninguém), sempre me fascinaram. Após formar os Wailers originais com o rei Bob Marley e Bunny Wailer, jamais poderia ficar à sombra do mestre maior e foi seguir a tua breve, mas interessante carreira solo, com músicas sensacionais como Bush Doctor, Mystic Man, Pick Myself Up, Crystal Ball e Legalize It, entre outras. Na Seleta de hoje, as 37 melhores faixas da obra de Peter Tosh, do período de 1976 a 1987, na opinião do fã Emmanuel Mirdad, presentes em 8 álbuns disponíveis na página do artista no site Grooveshark. Para escutar, baixa clicar no player abaixo.



Não consegue visualizar o player? Ouça aqui


Repertório da Seleta Peter Tosh, de 1976 a 1987:

01) Bush Doctor - Bush Doctor (1978)

02) Mystic Man - Mystic Man (1979)

03) Pick Myself Up - Bush Doctor (1978)

04) Crystal Ball - Mystic Man (1979)

05) Legalize It - Legalize It (1976)

06) Lessons in My Life - No Nuclear War (1987)

07) Igziabeher (Let Jah Be Praised) - Legalize It (1976)

08) Equal Rights / Downpressor Man - Complete Captured Live (1984)

09) Jah Say No - Mystic Man (1979)

10) 'Moses' The Prophet - Bush Doctor (1978)

11) In My Song - No Nuclear War (1987)

12) No Nuclear War - No Nuclear War (1987)

13) Bush Doctor - Complete Captured Live (1984)

14) Pick Myself Up - Complete Captured Live (1984)

15) Vampire - No Nuclear War (1987)


Peter Tosh - Foto: Getty GAB Archive 


16) Why Must I Cry - Legalize It (1976)

17) I Am That I Am - Equal Rights (1977)

18) Nah Goa Jail - No Nuclear War (1987)

19) Recruiting Soldiers - Mystic Man (1979)

20) Jah Guide - Equal Rights (1977)

21) Coming in Hot - Wanted Dread and Alive (1981)

22) The Day the Dollar Die - Mystic Man (1979)

23) Reggaemylitis - Wanted Dread and Alive (1981)

24) Soon Come - Bush Doctor (1978)

25) Johnny B. Goode - Mama Africa (1983)

26) Come Together - No Nuclear War (1987)

27) Maga Dog - Mama Africa (1983)

28) Oh Bumbo Klaat - Wanted Dread and Alive (1981)

29) Brand New Second Hand - Legalize It (1976)

30) Feel No Way - Mama Africa (1983)


Peter Tosh - foto: Divulgação


31) Rumors of War - Mystic Man (1979)

32) Peace Treaty - Mama Africa (1983)

33) Stand Firm - Bush Doctor (1978)

34) (You Gotta Walk) Don’t Look Back - Complete Captured Live (1984)

35) African - Complete Captured Live (1984)

36) Not Gonna Give It Up - Mama Africa (1983)

37) Rastafari Is - Wanted Dread and Alive (1981)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O grito do mar na noite no site do jornal Rascunho

Resenha do livro O grito do mar na noite (Via Litterarum, 2015), publicada no Rascunho #192, de abril de 2016, por Clayton de Souza, disponível para leitura no site do jornal.

Leia aqui

A mesma resenha na versão impressa do jornal aqui

Foto do autor: Sarah Fernandes

Cinco poemas e três passagens de Ana Martins Marques no livro Da arte das armadilhas

Ana Martins Marques (foto daqui)

Espelho
Ana Martins Marques

                                     d’après e. e. cummings

Nos cacos
do espelho
quebrado
você se
multiplica
há um de
você
em cada
canto
repetido
em cada
caco

Por que
quebrá-
-lo
seria
azar?


--------


Teatro
Ana Martins Marques

Certa noite
você me disse
que eu não tinha
coração

Nessa noite
aberta
como uma estranha flor
expus a todos
meu coração
que não tenho


--------


Penélope
Ana Martins Marques

Teu nome
espaço

meu nome
espera

teu nome
astúcias

meu nome
agulhas

teu nome
nau

meu nome
noite

teu nome
ninguém

meu nome
também


--------


Caçada
Ana Martins Marques

E o que é o amor
senão a pressa
da presa
em prender-se?

A pressa
da presa
em
perder-se


--------


A festa
Ana Martins Marques

Procuramos um lugar
à parte.
Como se estivéssemos
em uma festa
e buscássemos um lugar
afastado
onde pudéssemos
secretamente
nos beijar.
Procuramos um lugar
a salvo
das palavras.

Mas esse
lugar
não há.


--------


"Um dia vou aprender a partir
vou partir
como qu…

O fim do Blog do Ël Mirdad

Esta é a última postagem do Blog do Ël Mirdad (que um dia já foi Farpas e Psicodelia). Ao fim, foram 1.083 postagens em 8 anos de atividade, de 2009 a 2016. Divulguei o trabalho de muitos artistas, nas áreas da música, literatura e audiovisual (eventos, shows, quadrinhos, etc.), e também o meu trabalho como compositor, escritor e produtor cultural. Das seções que fiz, a que mais me orgulhou foi Leituras. Abaixo, seguem duas imagens com estatísticas que o próprio Blogger oferece, apuradas em 22 de dezembro. O motivo para o fim desse blog é que não assinarei mais como Emmanuel Mirdad, e não tem lógica manter um canal de comunicação vinculado a esse nome.


Algum dia farei outro blog? Acho difícil. Caso faça, divulgarei apenas o meu trabalho como escritor, o único que continua, assinando, a partir de 2017, como Emmanuel Rosa.


Muito obrigado pela sua audiência. E espero que o Google mantenha esse acervo ativo, para quando você quiser voltar por aqui e ler (ou ouvir) algo que lhe agradou, d…