Pular para o conteúdo principal

Vamos ouvir: Bora Bora Bora, do Bailinho de Quinta

Bora Bora Bora (2014) - Bailinho de Quinta




Não consegue visualizar o player? Ouça aqui

Release disponível no site da banda:

"
A alegria dos antigos carnavais está de volta!

As Marchinhas Carnavalescas povoaram as rádios, as ruas e os Bailes de carnaval entre as décadas de 30 e 60. Na Bahia, o carnaval ganhou novos contornos, modernizou-se, mas algo parece ter ficado de lado com tanta inovação.

A partir de uma pesquisa musical e histórica o projeto Bailinho de Quinta promove em Salvador, desde 2009, bailes carnavalescos que rememoram as eternas marchinhas, acompanhando o movimento de releitura do antigos carnavais que vem acontecendo em cidades como Recife e Rio de Janeiro.

Em um curto período de tempo, o Bailinho de Quinta foi acolhido pela critica e ganhou notoriedade levando a alegria de suas marchinhas aos Largos do Pelourinho, camarotes, praças, palcos e trios elétricos. Sucessos que marcaram a história da Música Brasileira, como “Aurora”, “Bandeira Branca”, “Ta-Hi”, “Turma do funil”, “A filha da chiquita bacana”, “Colombina” e “Mascara negra” compõem o repertório dos shows, alem de versões dos Rolling Stones, White Stripes e Roberto Carlos.

A banda é composta por músicos atuantes no cenário musical de Salvador, como o guitarrista e cantor Graco (Scambo), o baterista Thiago Trad (Cascadura) e a cantora Juliana Leite (Orquestra do Maestro Zeca Freitas).

Em janeiro de 2014 o Bailinho de Quinta lançou seu primeiro disco autoral, “Bora Bora Bora”, que traz em suas 12 faixas, Marchinhas Carnavalescas, Frevos Trieletrizados e até um Ska, belas canções de compositores contemporâneos baianos, cariocas e pernambucanos. A diversão garantida!
"

Comentários

Oh oh oh !! Salvo o link para ouvir amanhã no trabalho !
Passei o mês de fevereiro só ouvindo sua dica maravilhosa Jurema Paes !
Mirdad disse…
Massa!! Esse daí é pra curtir o Carnaval em qualquer lugar!
Ana Gilli disse…

Oi Nêgo,

Mandando bem, como sempre, em suas dicas musicais!

Sabe que ando meio entediada com as novidades sem sal ou açúcar que andam soando por aí, mas estas marchinhas com tempero de nostalgia vão direto pro set list do Carnaval 2014!

Já tô chegando pra curtirmos essa folia de ontem, hoje e quem sabe mais quantos outros carnavais!

Como diz a Marchinha Cigana: "A felicidade vai e volta muito mais. A hora que passa deixa tudo para trás..."

Beijos carnavalescos

Mirdad disse…
Oi, branquinha, como diz bem a música do Carnaval 2014 pra mim: "Vou te pegar eu vou, vou te pegar eu vou, no cantinho, com jeitinho, pra você não se assustar... Vou te pegar eu vou, vou te pegar eu vou, se você colar comigo nunca mais vai descolar". Chegue logo, vá! Beijosss
Ana Gilli disse…

Já colei, lindo!

beijo.grude ;)

Postagens mais visitadas deste blog

O grito do mar na noite no site do jornal Rascunho

Resenha do livro O grito do mar na noite (Via Litterarum, 2015), publicada no Rascunho #192, de abril de 2016, por Clayton de Souza, disponível para leitura no site do jornal.

Leia aqui

Informações sobre o livro (trechos, release, fotos, crítica, etc.) aqui

Foto do autor: Sarah Fernandes

Cinco poemas e três passagens de Ana Martins Marques no livro Da arte das armadilhas

Ana Martins Marques (foto daqui)

Espelho
Ana Martins Marques

                                     d’après e. e. cummings

Nos cacos
do espelho
quebrado
você se
multiplica
há um de
você
em cada
canto
repetido
em cada
caco

Por que
quebrá-
-lo
seria
azar?


--------


Teatro
Ana Martins Marques

Certa noite
você me disse
que eu não tinha
coração

Nessa noite
aberta
como uma estranha flor
expus a todos
meu coração
que não tenho


--------


Penélope
Ana Martins Marques

Teu nome
espaço

meu nome
espera

teu nome
astúcias

meu nome
agulhas

teu nome
nau

meu nome
noite

teu nome
ninguém

meu nome
também


--------


Caçada
Ana Martins Marques

E o que é o amor
senão a pressa
da presa
em prender-se?

A pressa
da presa
em
perder-se


--------


A festa
Ana Martins Marques

Procuramos um lugar
à parte.
Como se estivéssemos
em uma festa
e buscássemos um lugar
afastado
onde pudéssemos
secretamente
nos beijar.
Procuramos um lugar
a salvo
das palavras.

Mas esse
lugar
não há.


--------


"Um dia vou aprender a partir
vou partir
como qu…

Cinco poemas e três passagens de Ana Martins Marques em O livro das semelhanças

Ana Martins Marques (foto: Rodrigo Valente)

Coleção
Ana Martins Marques

                                        Para Maria Esther Maciel

Colecionamos objetos
mas não o espaço
entre os objetos

fotos
mas não o tempo
entre as fotos

selos
mas não
viagens

lepidópteros
mas não
seu voo

garrafas
mas não
a memória da sede

discos
mas nunca
o pequeno intervalo de silêncio
entre duas canções


--------


Ana Martins Marques

Combinamos por fim de nos encontrar
na esquina das nossas ruas
que não se cruzam


--------


Mar
Ana Martins Marques

Ela disse
mar
disse
às vezes vêm coisas improváveis
não apenas sacolas plásticas papelão madeira
garrafas vazias camisinhas latas de cerveja
também sombrinhas sapatos ventiladores
e um sofá
ela disse
é possível olhar
por muito tempo
é aqui que venho
limpar os olhos
ela disse
aqueles que nasceram longe
do mar
aqueles que nunca viram
o mar
que ideia farão
do ilimitado?
que ideia farão
do perigo?
que ideia farão
de partir?
pensarão em tomar uma estrada longa
e não olhar para tr…